Duas chapas disputam a ATM

0
701

Na disputa pela presidência da Associação Tocantinen­se de Municípios (ATM) para o biênio 2015/2016, aparecem duas chapas: “O Trabalho Continua”, liderada pelos prefeitos, Leonardo Cintra (Al­mas) e Assilon Soares  (Ara­poe­ma) e a chapa  “Ação Mu­ni­cipalista” que tem a frente o prefeito João Emídio (Brasi­lândia) e Joaquim Azevedo (Taipas). As eleições ocorrem no próximo dia 29, das 9 às 17 horas, no auditório da ATM, à Avenida Teotônio Segurado Sul, em Palmas.
O registro das chapas foi homologado pela Comissão Eleitoral da ATM, presidida pelos prefeitos Muniz Araújo (Tocantínia) e Marlen Ribeiro (São Félix). Cada chapa inscre­veu 23 membros que necessariamente devem ser prefeitos eleitos.
Para o titular da chapa “A Luta Continua”, prefeito de Almas, Leonardo Cintra, que disputa a permanência frente à presidência da ATM,  por mais dois anos,  “os municípios precisam de atenção melhor tanto do governo Federal, quanto do Estadual pois,  são nas cidades que a população reside e cobra de nós, prefeitos,  todos os atendimentos públicos que ela tem direito e isso, precisamos e vamos melhorar” – argumenta Leonardo Cintra.
De acordo com o titular da chapa “Ação Municipalista”, o prefeito de Brasilândia, João Emídio de Miranda, “os municípios são muito cobrados e pouco assistidos nas suas necessidades e nesse momento precisamos de união e trabalho conjunto para sair da crise em que nos encontramos” – declara João Emídio.
Os titulares Leonardo Cin­tra (PSDB) e João Emídio (SDD), ambos apoiaram o en­tão governador Sandoval Car­do­so (SDD) à reeleição e fo­ram derrotados. Já os vices, As­silon Soares (PT), vice de Leonardo Cintra, é base do governador eleito Marcelo Miranda e Joaquim Azevedo (PSD), vice de João Emídio é da base da senadora Kátia Abreu, ambos apoiaram a eleição de Marcelo Miranda e foram vitoriosos.
Mesmo sendo uma agremiação classista, a eleição tem todo um viés político, onde a evidência de forças das lideranças de maior expressão do Estado, como Marcelo Miran­da, Kátia Abreu e Sandoval Cardoso certamente será levada em consideração.
A verdade é que os prefeitos dos 108 municípios tocantinenses afiliados à ATM estão se articulando para a escolha da nova diretoria. A chapa vitoriosa terá grande trabalho pela frente. Os municípios, em sua maioria estão endividados, com caixas zerados, muitos devem ainda o 13º salário dos servidores municipais e não têm como pagar.
Amargam a falta de repasses atrasados seja da Saúde, da Educação, do ICMS, entre outros. Seja como for, a eleição será disputada e o trabalho que virá pela frente será dobrado para o vencedor.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here