Deputados pedem melhor imagem

0
843

O presidente que promover tran­sparência à Asse­mbleia e que irá hastear a bandeira da ética na Casa. Essa é a expectativa que os deputados eleitos para quatro anos têm em torno da figura do deputado Hélio de Sousa (DEM), que neste domingo, 1°, será aclamado e mantido como o presidente da Assembleia Legislativa de Goiás. Ele fará história, afinal, o presidente do legislativo é tradiconalmente oriundo do partido do governador, ou seja, desde 1999 do PSDB.

O democrata, que já ocupa o cargo o qual exerce desde setembro passado, terá, pelos próximos dois anos, o dever de comandar as ações da Casa. Conforme suas próprias palavras, “resgatar credibilidade concedendo ao legislativo maior transparência”.
Depois de ocupar a 1ª vice-presidência da casa, Hélio de Sousa passou a comandar a Alego no lugar de Helder Valin (PSDB) que assumiu uma vaga de conselheiro no Tribunal de Contas do Estado (TCE-GO). Para o novo mandato Hélio de Sousa tem algumas bandeiras principais entre as quais ele destaca a transparência.
Ao longo dos anos, a Asse­mbleia Legislativa esteve bastante fechada no que tange suas ações dentro do Legislativo, como no caso dos supersalários de servidores, bem como as revelações trazidas pela Operação Pol­ter­geist, que revelou um esquema de funcionários fantasmas dentro da Casa.
Nos meses em que sucedeu seu antecessor, Hélio de Sousa destacou que, apesar do pouco tempo, já foi possível ampliar a transparência dentro da Alego. Além dos avanços, o legislador fez questão de destacar o diálogo com os companheiros o que levou a maior presença de deputados na votação de projetos e grande formação de quóruns para apreciação dos mesmos.
Assumindo o mandato no dia cinco de setembro de 2014, Hélio de Sousa não enumerou dificuldade à frente da missão. Segundo ele, teve um bom relacionamento com todos os colegas com os quais estabeleceu diálogos sempre responsáveis. O mesmo, segundo ele, aconteceu com os servidores da Casa, bem com os membros da imprensa. “Não tive momento ruim. Mantive uma relação boa com todas as alas”, disse.
Para este próximo biênio no comando das ações da Assembleia, Hélio acredita que a Casa vai se comportar com muito equilíbrio. Com uma mescla entre parlamentares novos e veteranos, Hélio destaca que este mandato será de grandes debates e credencia isso pela motivação que tem notado nos deputados. “Te­mos seis deputados com me­nos de 30 anos. Isso dará uma nova cara”, declarou.

Mudanças
A partir deste ano, o democrata pretende ampliar a comunicação da Assembleia Legislativa e trazer o jovem para dentro do parlamento. Um recente levantamento apontou que apenas 25% dos jovens entre 16 e 17 anos, que já têm o direito de obter um título de eleitor, de fato tiraram o documento para as eleições de 2014. Hélio quer mudar este quadro e integrar o jovem fazendo com que ele se interesse pelas ações políticas.
Ao falar em mudanças dentro do legislativo estadual, Hélio esta discutindo a possibilidade de diminuição de diretorias na Assembleia. Hoje a Casa conta com cerca de 19 cúpulas dentro de seus quadros o que onera os custos. Além dessa ação que ainda esta em discussão, o mandatário pretende ampliar a comunicação implantando um informativo constante sobre a Alego.

Ética
Entre os fatores que levaram a eleição do deputado Hélio de Sousa até a presidência da Assembleia e citado por todos os deputados ouvidos pela reportagem foi a postura ética e responsável na condução e nos diálogos. Tanto os mais jovens eleitos para o primeiro mandato quanto os mais antigos que retornam ou que permanecem o destacam como um parlamentar de postura exemplar.
Lucas Calil (PSL) é o mais novo dos legisladores eleito na última eleição. Ele avalia Hélio como sendo um homem de diálogo que vai dar resultado a frente da Casa. “Ele vai saber conduzir a Assembleia e dar sustentação ao governador”, disse Lucas.
Francisco Junior (PSD) que vai exercer o seu segundo mandato destaca o novo presidente com sendo uma pessoa “sensata” e “diferente”. “Hélio conhece a Alego e o PSD vai apoiar para que ele cumpra o seu papel”, relata.
Companheiro de bancada Nédio Leite (PSDB), também destacou sua postura a frente da Assembleia Legislativa. Apesar do seu partido não pertencer a base do governo, Dr. Hélio é aliado de primeiro escalão do governador Marconi Perillo (PSDB). Segundo Nédio Leite, isso fará com que ele tenha um mandato tranquilo. “Ele está no próximo do governo e isso vai trazer tranquilidade para ele”, avaliou.

Campanha
Para se tornar presidente eleito com votos dos parlamentares, o deputado Hélio de Sousa viabilizou sua candidatura ainda no ano passado quando vários deputados se colocaram como pré-candidato à Assembleia. Sem alardear, o democrata conquistou o apoio informal do governador Marconi Perillo (PSDB), segundo fontes do Palácio das Esmeraldas. O governador, além de admirar Hélio, também utilizou sua candidatura para evitar rachas na base aliada dentro da Assembleia.
Entre os primeiros nomes que se dispuseram a ocupar o cargo foi o deputado reeleito Lincoln Tejota (PSD). Entre­tanto, a candidatura de Tejota não ganhou a musculatura devida e acabou não se concretizando. “Andorinha sozinha não faz verão”, disse em entrevista à Tribuna. Lincoln exaltou ainda a qualidade do então presidente Hélio de Sousa ao dizer que o seu mandato, mesmo que interino naquela ocasião, agradava a todos.
Ele destacou que o nome de Hélio de Sousa estava mais confortável para o governo e que isso também teve um peso na hora de decidir retirar o seu nome. Um dos mais jovens parlamentares, Lincoln espera que Hélio resgate a credibilidade dentro da Casa. “Ele tem buscado isso”, afirmou. Mesmo com cerca de cinco meses de mandato Hélio conquistou o respeito até mesmo de membros da oposição.
Ao logo do processo de discussão em torno do nome Hélio de Sousa, além de Lincoln Tejota outros dois fortes nomes se colocaram como pré-candidato a ocupar a cadeira da presidência da Assembleia. Mané de Oliveira (PSDB) e José Vitti (PSDB) eram pares que poderiam ameaçar o lugar de Sousa.
Por ter sido o deputado mais bem votado do Estado, Mané se credenciou e colocou como opção, enquanto José Vitti é próximo ao governador e conquistou boa votação ao se reeleger. Entretanto, os dois resolveram retirar suas intenções e se alinhar ao desejo de Dr. Hélio em se tornar presidente eleito.
“Coloquei o meu nome porque fui muito bem votado. Tinha que dar satisfação ao meu eleitor”, disse Mané de Oliveira que é um dos fundadores do PSDB e legislou na Casa há 28 anos. Neste momento, Mané é cotado para assumir a 1ª vice-presidência da Mesa Diretora.
José Vitti será o líder do governo na Assembleia e tem o dever de ser o porta-voz do Palácio das Esmeraldas. Ao retirar o seu nome de pretendente à presidência, Vitti destacou: “Hélio não é autoritário, respeito muito. Naquele momento entendi que era melhor o Dr. Hélio continuar à frente da Casa”.

PMDB
Hélio de Sousa contou e contará com o apoio de todos os membros da Assembleia Legislativa inclusive de oposição, principalmente do PMDB. A ala oposicionista destacou o papel ético de Hélio no desenvolver de suas ações e esperam que o mandatário dirija o parlamento com a maior isenção possível.
Entre os quais, o deputado José Nelto (PMDB) que ressaltou: “Todo o partido vai apoiar o Hélio”, disse. Retornando à Casa novamente José Nelto será o líder do PMDB. Ele acredita na possibilidade de Hélio dar maior espaço a oposição dentro do parlamento e assim ser atuante o trabalho conjunto com seus aliados.


O que os colegas pensam sobre Hélio de Sousa:

Bruno Peixoto (PMDB)

Dr. Hélio é um parlamentar ético e responsável. Ele tem o apoio do PMDB”

Francisco Júnior (PSD)

Hélio conhece a Alego e o PSD vai apoiar para que ele cumpra o seu papel”

Humberto Aidar (PT)

Ele vai melhorar a imagem do legislativo goiano. Eu tenho certeza e convicção disso”

José Nelto (PMDB)

Conheço o Hélio muito bem. É um homem de palavra. Cumpre aquilo que promete”

Lincoln Tejota (PSD)

É uma pessoa extremamente direita, confiável e dura no cumprimento da lei”

Lucas Calil (PSL)

É uma pessoa ética. Vai saber conduzir muito bem e continuar fazendo o seu trabalho”

Mané de Oliveira (PSDB)

Tem experiência, é bom companheiro e é fiel ao governador apesar de estar em outro partido”

Nédio Leite (PSDB)

É uma pessoa que goza de um prestígio muito grande na Assembleia. Será um grande presidente”


Diretório do PT expulsa vereadores
A direção do PT Metropolitano decidiu na noite da sexta, 30, por 39 a 2 votos pela expulsão dos vereadores Felisberto Tavares e Tayrone di Martino. Os dois foram punidos por desobediência às diretrizes do partido, quando no ano passado votou contra as novas alíquotas do IPTU-ITU. O projeto foi encaminhado à Câmara pelo prefeito Paulo Garcia (PT) e foi crucial para derrota do projeto que previa o aumento dos impostos.
Os dois correligionários aguardam um comunicado por escrito para decidirem as atitudes que devem ser tomadas. Apesar da decisão, o presidente estadual do partido Ceser Donisete afirmou que eles não deixarão o partido de imediato, por ainda estar a tempo de recorrer. “O processo pode chagar até a esfera nacional. Deve demorar bastante ainda”, disse.


 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here