Exercício pedagógico

0
540

As aulas de Educação Física fazem parte do cotidiano dos alunos durante todo o ensino regular, entretanto, há quem não reconheça a sua real importância no contexto escolar. Alguns estudantes e responsáveis acreditam que as aulas são apenas um momento de diversão e lazer, não dando o devido valor à disciplina, que ajuda os alunos no desenvolvimento de várias habilidades.

Educadora física e professora da Universidade Federal de Goiás (UFG), Rosiris Pereira de Souza, mestre em Educação e especialista em Educação Física Escolar, explica que a disciplina é componente curricular obrigatório na Educação Básica e é responsável pelo trabalho com os elementos da cultura corporal, tematizando pedagogicamente os conteúdos específicos dessa disciplina como dança, jogos, brincadeiras, ginástica, lutas e demais esportes.
“Na Educação Infantil essa área de conhecimento contribui, juntamente com outras áreas, para a formação das crianças. Ampliando seu repertório cultural e vivencial dentro de uma concepção de trabalho integrado que concebe a criança como um ser integral em suas dimensões ou campos funcionais motores, cognitivos e afetivos”, explica Rosiris.
Durante as aulas de educação física, os professores ajudam os alunos a desenvolverem valores partindo da concepção de educação e indivíduo. Rosiris acredita que desta maneira formarão cidadãos mais conscientes, críticos e socialmente envolvidos com uma sociedade mais justa e igualitária. “O que se ensina e a forma como ensinamos tem relações próximas com valores como a solidariedade, justiça, o comprometimento e o envolvimento com pessoas e causas sociais”, conta.
As aulas de Educação Física nas escolas são diferentes do simples ato de brincar e fazer exercícios no quintal de casa, por exemplo, porque no ambiente escolar as práticas esportivas são instrutivas e construídas em bases pedagógicas específicas. Onde os estudantes aprendem a se movimentar corretamente, trabalhar o corpo de maneira adequada, além de aprenderem conceitos teóricos sobre práticas esportivas. “A Educação Física é uma área de conhecimento muito importante na tessitura das propostas curriculares nas escolas, dentro de uma concepção de currículo escolar vinculado a um projeto político pedagógico, destacando a função social da Educação Física”, explica Rosiris.
A ideia da aula de educação física como recreação tem relação com a construção histórica da disciplina. “A Educação física na educação infantil é uma área em construção, mas já tem como premissa superar esses modelos, compreendendo a criança como um ser de direitos, que produz cultura e é produzido por ela”, acrescenta a educadora Rosiris Pereira de Souza.
 Aulas mais significativas
No Colégio Estadual José Lobo, em Goiânia, as aulas de Educação Física também transmitem valores éticos para os estudantes. “A gente trabalha muito a atividade física, mas, além dos exercícios em si, trabalhamos na sala de aula teorias específicas para o aluno poder refletir e reconhecer essa necessidade da prática da educação física”, conta o professor Luciano Roberto, responsável pela disciplina na instituição.  
Bastante ampla, a área do conhecimento engloba elementos da cultura corporal e atividades como correr, brincar, jogar e fazer ginástica, que são formas de expressão e comunicação humanas imprescindíveis nas propostas pedagógicas das escolas, segundo especialistas. “Aqui na escola o aluno reconhece a importância das aulas de Educação Física. Também trabalhamos questões relacionadas com a qualidade de vida em nossas aulas”, conta Luciano.
Por meio da apreensão de conhecimentos específicos e da prática regular de atividades físicas e esportivas, os alunos desenvolvem competências e habilidades diversas, como explica o educador. “Os alunos gostam de trabalhar o futebol, tanto os meninos quanto as meninas, mas temos que trabalhar além desses exercícios os movimentos corporais, por meio das danças e das lutas”, pontua Luciano.

Interdisciplinaridade

A Educação Física tem uma vantagem educacional que poucas disciplinas têm: o poder de adequação do conteúdo ao grupo social em que será trabalhada. Rosiris Pereira de Souza explica que essa característica permite uma maior liberdade de trabalho, bem como uma liberdade de avaliação, que pode ser bastante benéfica ao processo geral educacional do aluno. E acredita que as aulas da disciplina na Educação Básica devem ser intencionais e diretivas, comprometidas com a formação de indivíduos críticos e conscientes.
 “As atividades devem ser previamente planejadas levando em consideração o coletivo de alunos, assim como a individualidade de cada um. O professor deve promover formas de apropriação dos conhecimentos, valorizar as interações e favorecer a ampliação do repertório cultural dos alunos”, explica a professora da UFG
Luciano Roberto, professor de educação física da rede pública de ensino, ressalta que a disciplina é tão importante quanto as demais, por isso acredita que a as aulas de Educação Física precisam ser cada vez mais valorizadas no ambiente escolar e fora dela. Segundo ele, muitos alunos ainda não demonstram o devido interesse pela disciplina, e por esse motivo é preciso contornar a situação com criatividade. “A gente tenta fazer atividades diferentes para conquistar esse aluno, a turma é grande, é um pouco complicado, mas o que a gente faz é ensinar de tudo um pouco para despertar o interesse deles”, conta Luciano.

Carga horária

 

Falta de interesse pelas aulas de Educação Física não é o caso do estudante Rick Kelber, 16 anos. Dedicado, o jovem reconhece a importância da disciplina e acredita que a carga horária das aulas poderia ser até maior. “Eu gosto muito das aulas, porque para tudo na vida a gente precisa do físico, precisa ter saúde, e a educação física nos ajuda nesse aspecto”, diz o estudante.
Eliana Ferreira, 16 anos, estudante do 2º Ano ano no Colégio Estadual José Lobo, em Goiânia, avalia que as aulas de Educação Física vão além da diversão, pois provocam no aluno o desejo de uma vida mais saudável. “Quando a gente pratica um exercício, trabalha todo o corpo, e isso melhora nossa qualidade de vida. As aulas são um momento que temos de interação, aprendizado e conhecimento”, conta Eliana.  
De acordo com o educador Luciano Roberto, para despertar ainda mais o interesse pela disciplina, motivar os alunos e planejar bem as aulas é fundamental, sempre tendo como foco um objetivo predeterminado para cada aula. Para que isso ocorra, segundo ele, é importante uma maior valorização da disciplina, que passa pelos professores, comunidade escolar, e o próprio Conselho de Educação Física. “Precisamos nos unir para mostrar a importância da educação física para o aluno”, destaca o educador.
Para obtenção de bons resultados, a educadora Rosiris Pereira de Souza acredita que todos os professores devem participar da construção do projeto político pedagógico das escolas. “Todas as áreas de conhecimento devem ser valorizadas e contempladas no tempo e espaço escolar. Deve haver, por parte dos professores, compromisso e envolvimento com a escola, com os conteúdos e com os alunos”, acrescenta Rosiris.

Disciplina obrigatória
Tão fundamental quanto os demais conteúdos, a Educação Física é obrigatória no currículo escolar e integra os Paramentos Curriculares Nacionais (PCNs), devendo ser ajustada às faixas etárias e condições da população escolar. De acordo com os PCNs, documento oficial elaborado pelo Ministério da Educação (MEC), a educação física nas escolas deve ser constituída de três blocos: Jogos, Ginásticas, Esportes e Lutas; Atividades rítmicas e expressivas; e Conhecimentos sobre o corpo.

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here