Marconi discute transporte público do Entorno no DF

0
532

Ações para melhorar o transporte de passageiros da região do Entorno do Distrito Federal voltaram a ser discutidas nesta quarta-feira, dia 4, na sede do Ministério dos Trans­portes, em Brasília, pelos governadores de Goiás, Marconi Perillo e do Distrito Federal, Rodrigo Rolemberg, com o ministro dos Transpor­tes, Antônio Carlos Rodrigues, e o presidente da ANTT, Jorge Luiz Macedo Bastos.

Do encontro, que durou cer­ca de uma hora, saiu a de­cisão de que um grupo de trabalho composto pelas quatro partes deverá apresentar sugestões de solução para o problema do transporte público da região do Entorno até o dia 31 de março.
Constante preocupação do governador Marconi Perillo, o sistema atual, considerado pelos analistas em transporte público como um dos mais ineficientes das regiões metropolitanas brasileiras, poderá, num curto espaço de tempo, deixar de ser gerenciado pela ANTT – Agência Nacional de Trans­porte Terrestre – e passar à responsabilidade dos governos de Goiás e do Distrito Federal.
Transferência
Essa é a proposta que já vem sendo discutida há algum tempo pela ANTT e os governos de Goiás e do DF. A transferência da gestão do transporte da região para os governos de Goiás e do DF faz parte das sugestões que estão sendo amadurecidas com as áreas de transporte do governo federal.
Desde que  a possibilidade  disso acontecer entrou na pauta das discussões, o governador Marconi Perillo tem afirmado que a proposta tem o aval da ANTT, atual gerenciadora do sistema.
Na última reunião entre os governadores Marconi e o então governador do DF, Agnelo Queiroz, há mais de um ano, visando debater o assunto, ficou decidido que os dois governos estavam dispostos e prontos para assumir o transporte do Entorno. Na ocasião, o governador de Goiás deixou claro que os dois governos tinham interesse em assumir a responsabilidade de melhorar o atendimento aos usuários, mesmo sabendo das dificuldades que teriam de enfrentar num primeiro momento.
Embora reconheça que assumir a função de delegatário do sistema implicará em investimentos financeiros, o governador disse ter chegado à conclusão que o único caminho para equacionar os problemas do transporte público do Entorno é gerenciar o sistema.
Naquela ocasião, os dois governadores analisaram intervenções que poderiam ser feitas de imediato. Ficaram de acordo  que a abertura de uma nova licitação para abrir o mercado a novas empresas seria o primeiro passo a ser tomado. “Não podemos mais permitir que os moradores do Entorno continuem sofrendo com esse transporte caótico. Os ônibus, já velhos, quebram facilmente, só andam com super lotação e, em alguns casos, demoram até três horas para alguns trajetos. Não há como fugir dessa responsabilidade de melhorar o sistema”, comentou o governador Marconi.

Solução rápida
“Hoje nós temos pelo me­nos 15% de trabalhadores em Brasília que moram no Entorno do DF. Essas pessoas passam até quatro horas por dia dentro dos ônibus para ir e voltar às suas cidades. Preci­samos encontrar uma solução rápida para este problema”, comentou o governador Rolemberg.
Marconi disse que, neste governo, com pouco mais de um mês de mandato, já conversou com o governador Rolem­berg mais de 20 vezes sobre o problema do transporte da região do Entorno. “Nós temos consciência de que precisamos agir rápido. Sentimos boa vontade do ministro, que tem larga experiência nessas questões de mobilidade e do governador Rodrigo Rolemberg, também sensível ao sofrimento das pessoas que precisam do transporte público na região do En­torno. Até 31 de março teremos as propostas prontas para co­meçarmos a agir de forma de­fi­nitiva”, declarou o governador.
A extensão do BRT ligando Santa Maria, no DF, a Luziâ­nia, também foi solicitada pelo governador ao ministro dos Transportes. “Seria uma outra ação que contribuiria para melhorar o transporte do Entorno Sul. Eu acho que nunca foi tão favorável resolver essa questão como agora”, salientou.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here