Em Roma, Marconi convida Fiat para se instalar em Goiás

0
588
Tribuna do Planalto

O governo de Goiás e o Grupo Fiat deram início na terça-feira, 10, em Roma, às tratativas sobre a viabilidade da instalação de uma unidade de montagem de máquinas e veículos pesados da companhia em território goiano. O investimento foi tema de encontro entre o governador Marconi Perillo e o diretor de Negócios Inter­nacionais da CNH Industrial, Marco Luongo, na sede da empresa, na capital italiana.

O encontro foi um dos compromissos do governador e da delegação de Goiás em Roma no segundo dia da missão comercial goiana à Europa. A CNH é uma das empresas do grupo italiano, responsável pela fabricação de máquinas agrícolas e de construção. Para reforçar a viabilidade do investimento, Marconi ressaltou que o Brasil é o segundo maior mercado consumidor da Fiat depois da Itália e que Goiás é destaque nacional na produção agrícola e na construção civil.
O diretor da CNH disse que levará a proposta do governo de Goiás para a direção da empresa e o governador se comprometeu, em contrapartida, a apresentar um estudo aprofundado com as vantagens comparativas da instalação da empresa no Estado. As principais atividades da Fiat no Brasil se concentram na produção e venda de automóveis e caminhões (Fiat Automóveis e Iveco), no desenvolvimento e produção de motores e transmissões (FPT Powertrain Technologies), na produção de peças em ferro e alumínio para a indústria automobilística nacional e internacional (Teksid do Brasil) e na fabricação de máquinas agrícolas e de construção (CNH).

Seminário
Marco Luongo assistiu, em primeira mão, a parte da apresentação que será feita no seminário da missão comercial de Goiás para empresários italianos, marcado para esta quinta-feira, dia 12. Na tarde desta terça-feira, dia 10, Marconi se reuniu com Amedeo Teti, diretor-geral de Política Comercial Internacional do Ministério do Desenvolvimento Econômico do governo italiano. O governador convidou o diretor para participar do seminário sobre as potencialidades de Goiás, que será realizado nesta quinta-feira, na Embaixada brasileira em Roma.
Teti destacou que a Itália tem interesse em conhecer melhor o Estado e recebeu o convite do governador para visitar Goiás. Marconi lembrou que o Estado possui diversas jazidas de granito e mármore, cujo beneficiamento é uma das expertises italianas, ensejando futuras parcerias. O diretor comentou que empresas italianas já possuem investimentos neste setor em diversos países, como Venezuela e Afeganistão. O presidente da Federação da Indústria do Estado de Goiás, Pedro Álvares, que acompanha a comitiva, também falou com os empresários e executivos italianos, ocasião em que apresentou o plano logístico preparado pela entidade.
No final da tarde, o governador esteve na sede da Enel, braço do Grupo Endesa, proprietária da Usina de Cachoeira Dourada. No encontro, o governador fez um relato sobre a crise energética enfrentada pelo País e afirmou que o mercado brasileiro está aberto para novos investimentos nacionais e estrangeiros no setor.

Orquestras
Marconi também solicitou que o Grupo Enel/Endesa mantenha o incentivo cultural à Orquestra Sinfônica Jovem do Estado de Goiás e à Orquestra Sinfônica de Cachoeira Dou­rada. O governador lembrou do sucesso da turnê internacional da Orquestra Sinfônica Jovem em Barcelona (Espanha), sede da Endesa Internacional, em 2011. Marconi esteve na Enel acompanhado pelos presidentes da Assembleia, Helio de Sousa, da Fieg, Pedro Alves, do Sindicato da Indústria de Fabricação de Etanol do Estado de Goiás (Sifaeg), André Rocha, e dos empresários Alberto Caramuru (Grupo Caramuru) e José Garrote (Grupo São Salvador Alimentos).
Antes da visita à Enel/En­de­sa, o governador e a delegação goiana estiveram na Câmara dos Deputados da Itália. O grupo foi ao parlamento italiano acompanhado pelo embaixador do Brasil em Roma, Ricardo Neiva Tavares. O governador, o embaixador e o presidente da Assembleia Legislativa de Goiás foram recebidos pela vice-presidente da Casa, Marina Sereni, e pela deputada Renata Bueno, primeira brasileira a ser eleita para o Parlamento italiano.
No encontro, o governador afirmou que Goiás quer estreitar seus laços econômicos, políticos e culturais com a Itália, observando que a presença italiana no Estado foi essencial para a formação e consolidação de Goiás – Marconi lembrou que ele próprio é descendente de italianos. O governador também apresentou para os parlamentares os números da economia e os indicadores sociais do Estado, destacando as potencialidades goianas.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here