Paulo Garcia dá palestra em Madri

0
714

A4 05Um dos dois únicos chefes de Executivo brasileiro convidados a participar do Primer Foro Iberoamericano de Alcades 2015, Paulo Garcia foi painelista em Madri, Espanha, na sexta-feira, 27. No evento internacional sobre implementação de programas de desenvolvimento urbano sustentável, o prefeito de Goiânia falou sobre a Central Integrada de Operação e Controle, sistema em implantação na capital de Goiás com objetivo de, por meio de sensores espalhados por diferentes pontos da cidade, captar informações em tempo real sobre mobilidade urbana, segurança pública e meio ambiente.
Na capital espanhola, onde estão desde a última quarta-feira, 25, Paulo Garcia e o coordenador do Plano de Ação Goiânia Sustentável, Nelcivone Melo, já tiveram acesso a ações referencias de poderes executivos municipais da Espanha, Argentina, Colômbia e México, além de Palmas – a outra cidade brasileira convidada a integrar o fórum que acontece esta semana em Madri. Ao todo, seis prefeitos participaram das sessões plenárias desta quinta-feira. Todos expuseram planos de ação e resultados alcançados como forma de criar espaço para troca de experiências na concepção e implementação de programas de desenvolvimento econômico, comercial e de sustentabilidade.
Estratégias para reutilização e dessalinização de águas, aumento da competitividade global, importância de novas formas de Parcerias Público-Privada (PPP’s) para fomento de modelos de gestão que combinem eficiência e sustentabilidade econômica, efeitos das alterações climáticas, investimento em novas tecnologias e contribuição cidadã foram os temas até agora abordados pelos conferencistas. Além dos avanços já obtidos ou que estão em curso, os prefeitos também apresentaram os desafios identificados para cidades com nível de crescimento intermediário e as propostas de como lidar com eles no período 2015-2018.
“Durante todo o dia prefeitos de cidades envolvidas no evento apresentaram respectivos planos de ação para a solução de problemas ligados à mobilidade urbana, segurança, mudanças climáticas, desenvolvimento urbano, governança, entre outros temas de interesse geral. Tem sido um intercâmbio muito rico e importantíssimo porque envolve pessoas dispostas a um esforço global coordenado para enfrentar desafios que garantam sustentabilidade futura às cidades”, conta Paulo Garcia.
A abertura do evento teve presenças da prefeita de Madri, Ana Botella; e do prefeito de Santander e presidente da Federação de Prefeitos da Espanha, Iñigo de La Serna. Também participaram o vice-presidente do Banco Interame­ri­cano de Desenvolvimento (BID) e coordenador da Inicia­tiva de Cidades Emergentes e Sustentáveis (ICES), Ellis Juan; a Assessora Sênior da ICES, Carolina Barco, o representante do BID na Europa, Alejandro Alvarez Von Gustedt; e o diretor de Urbanismo Politécnico de Madrid, Jose María Ezquiaga.


Prefeitura envia projeto da data-base

 

A Prefeitura de Goiânia enviou na última quinta-feira, 26, à Câmara Munici­pal, Projeto de Lei que determina o pagamento da data-base referente aos anos de 2014 e 2015 dos servidores municipais. Pela proposta, aqueles que ainda não tinham sido contemplados em 2014 receberão 6,28% por esse período. A medida também antecipa a data-base de 2015, concedendo reposição salarial de mais 7,36% para todos os trabalhadores do executivo municipal, com base no Índice Nacio­nal de Preços ao Consumidor (IPCA) de fevereiro deste ano. A proposta foi assinada na manhã desta quinta-feira pelo prefeito em exercício, Agenor Mariano.
Segundo Agenor, o projeto mostra o respeito que a administração tem pelo servidor público. ‘Mesmo com a dificuldade financeira que estamos vivendo, procuramos valorizar o servidor. É o máximo que podemos fazer neste momento, com muito sacrifício’, afirmou.
Pelo projeto, o reajuste de 6,28% será concedido em parcela única, no pagamento dos vencimentos de abril de 2015. Já a antecipação referente a 2015, de 7,36%, será dada a todos os servidores, em três parcelas, nos meses de maio e setembro de 2015 e janeiro de 2016.
O índice foi calculado com base no IPCA previsto para este ano, tomando por base o mês fevereiro. Mas, segundo explicou o secretário de Governo, Os­mar Magalhães, caso o acumulado em maio, mês da data-base dos funcionários municipais, seja maior ou menor, a diferença será acrescida ou deduzida.
Osmar Magalhães ressal­tou que a proposta foi cons­truída a partir de uma ampla discussão entre o fórum dos servidores públicos e a equi­pe econômica da Prefeitura. ‘Estamos sempre abertos ao debate. A administração mu­nicipal tem dado provas ine­quívocas de sua preocupação com a situação dos servidores, no que diz res­peito à capacitação, condi­ções de trabalho e melhoria salarial. No entanto, temos que levar em consideração a manuten­ção do equilíbrio econômico-financeiro das contas públicas relativas aos gastos com o pessoal e ga­rantir uma boa prestação de serviços à população’, pontuou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here