Instituto Unibanco apresenta balanço e metas do ProEMI/JF

0
953

E10 01A secretária de estado de Educação, Cultura e Esporte, Raquel Tei­xei­ra, recebeu em seu gabinete, na manhã da quinta-feira (19), integrantes do Instituto Unibanco, que desde 2011 desenvolve o programa Ensino Médio Inovador/Jo­vem de Futuro (ProEMI/JF) nas escolas públicas estaduais em parceria com a Secretaria.
Durante o encontro, o superintendente do instituto, Ricardo Henriques, mostrou um balanço do programa e ainda apresentou as metas a serem alcançadas até o final de 2015. Além da secretária Raquel Teixeira, a reunião contou com as presenças dos superintendentes executivo de Educação, Marcos das Neves; de Ensino Fundamental, Tales Mazzoc­can­te; de Ensino Médio, Wisley Pereira; de Inteligência Pedagógica e For­mação, Guilherme das Neves Maranhão.
Ao apresentar os resultados alcançados por Goiás no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) no período de 2005 a 2013, Ricardo destacou o crescimento surpreendente do Ensino Médio estadual em um período de tempo considerado muito curto. Segundo ele, o único estado que conquistou “índices semelhantes na mesma velocidade” foi somente o Rio de Janeiro. “A leitura que precisamos fazer desses resultados não são os números em si, mas a reação impressionante dada pela rede às mudanças estruturais. Isso nos leva a crer que se fizermos os incentivos corretos, a rede responde rapidamente”, ressaltou.
O superintendente de Ensino Médio da Secretaria de Estado de Educação, Cultura e Esporte, Wisley Pereira, acredita que, entre outras ações, a proposta de ressignificação desse nível de ensino deve ser vista como uma das iniciativas que possibilitaram esses avanços consideráveis.
Modelo para o Brasil
Na avaliação de Ricardo, frente aos resultados obtidos pela rede pública estadual no Ideb 2013, a notícia mais importante é a melhoria significativa do fluxo escolar sem comprometimento da proficiência dos alunos. Dentro desse cenário, ele avalia que Goiás pode se tornar um modelo para o Brasil, já que diante da média brasileira, a rede alcançou um resultado fantástico ao alcançar o primeiro lugar no Ensino Médio na avaliação do Ministério da Educação (MEC), divulgada no ano passado.
“O detalhamento dos índices do Ideb mostra que no campo da gestão escolar e no campo pedagógico, as mudanças foram altamente positivas. Indicam ainda que o trabalho pedagógico de Goiás está muito alinhado com o Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb), pois os alunos são aprovados ao longo do Ensino Médio e chegam bem preparados à 3ª série desse nível de ensino”, acrescentou o superintendente do Instituto Unibanco.
Quanto às metas estabelecidas para este ano durante o encontro da quinta-feira (19), Wisley afirma que a proposta é que cada escola cresça 25% em Língua Portuguesa e Matemática na escala de proficiência do Ideb 2015, alcançando o índice geral de 4,3 na rede. Hoje esse índice é de 3,8 e garantiu, no ano passado, o primeiro lugar de Goiás no ranking do MEC, nota superior às alcançadas por estados como São Paulo, Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro, Santa Catarina, Pernambuco e Minas Gerais. “É uma meta ousada, mas possível de ser alcançada desde que haja o envolvimento da Secretaria, dos professores, pais, alunos, escolas e das Subsecretarias Regionais de Ensino”, diz.
Sobre esse desafio lançado às escolas, Wisley destaca que desde 2011, quando o ProEMI/JF começou a ser desenvolvido nas escolas públicas estaduais, a Secretaria já atua para chegar a essa meta.


Experiência de sucesso

 

Implantado inicialmente em 180 escolas da rede estadual, ProEMI/JF está presente hoje em 577 instituições de ensino da capital e do interior, sendo 21 delas de tempo integral. Para efeito comparativo, outras 21 unidades educacionais estão integradas ao programa, mas não participam do conjunto de ações desenvolvidas justamente para servir de parâmetro nos resultados alcançados.
Com foco na gestão escolar, o programa Ensino Médio Inovador/Jovem de Futuro busca contribuir para a melhoria significativa da aprendizagem e do desempenho dos alunos do Ensino Médio na rede pública estadual. Em Goiás, o ProEMI/JF faz parte das ações do Plano de Desenvolvimento da Educação (PDE) e tem como objetivo principal a capacitação do grupo gestor e de integrantes da própria comunidade escolar para a criação de um Plano de Ação.
As escolas que participam do programa recebem recursos do Ministério da Educação (MEC) por meio do Programa Dinheiro Direito na Escola (PDDE) para a concepção, implantação, monitoramento e avaliação de um plano de três anos, com autonomia na escolha das estratégias mais adequadas e na destinação dos recursos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here