Fábio: “Lousa é jogada de Rincón para viabilizar-se”

0
776

P10 04O deputado federal Fábio Sousa (PSDB) criticou a forma com que Rafael Lousa foi escolhido para a presidência metropolitana do PSDB em Goiânia. Para ele, o processo foi realizado para beneficiar o nome do presidente da Agetop, Jayme Rincón, que quer se viabilizar para concorrer à prefeitura de Goiânia no ano que vem. Sousa também é postulante a ser o candidato tucano em 2016. “Não tenho nada contra o nome de Rafael, mas a forma com que ele foi conduzido à presidência foi completamente equivocada. Nenhum deputado federal ou estadual, além de membros das bases, foram consultados. Trata-se de uma jogada de Jayme Rincón para viabilizar-se”, destacou o deputado. Em relação à sucessão da presidência regional do partido, Sousa avisa que os seis deputados federais do PSDB, que não concordaram com o processo de escolha de Lousa em Goiânia, trabalharão unidos para apresentar um nome para a disputa. Eles convidarão os deputados estaduais para participar do processo. “Iremos nos encontrar com o governador Marconi Perillo para apresentar um nome. Pode ser um de nós deputados ou qualquer outro nome de consenso. O que não poderá ocorrer é uma repetição do que ocorreu no processo de sucessão do PSDB Me­tro­politano”, aponta.


“Em Goiás, as taxas são 300% mais caras que no Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul”

Luis César Bueno (PT), deputado estadual, criticando o Detran.


Candidatura
Fábio Sousa lembrou ainda que está à disposição de seu partido para a disputa e que seu nome deve ser respeitado, pois ele é o único goiano que preside uma comissão (Ciência e Tecnologia) na Câmara Federal, além de já ter passado pelo crivo das urnas.

Mas…
O tucano explica que não irá participar das convenções, caso note que será um “jogo de cartas marcadas” dentro do partido. “Gato escaldado tem medo de água. Não irei entrar na disputa a ferro e a fogo. Se eu sentir que é um jogo de cartas marcadas, estou fora”, avisou.

 

Juceg
Além da presidência metropolitana do PSDB, Rafael Lousa também conquistou mais um cargo importante na última semana. Ele foi anunciado pelo governador Marconi Perillo como o novo presidente da Junta Comercial do Estado de Goiás (Juceg).

Alvo
O Detran parece ter se tornado o principal alvo da oposição em 2015. Na última semana, o deputado Adib Elias (PMDB) apresentou requerimento solicitando a intervenção do órgão, enquanto  que José Nelto (PMDB) solicitou a convocação do presidente João Furtado.

Rejeição
Atenta, a base governista trabalhou rápido e rejeitou as duas propostas, mas não conseguiu evitar as críticas contundentes ao comando do Detran, em discursos de Bruno Peixoto (PMDB) e de Luis César Bueno (PT).

Paciência
Nos corredores do Palácio das Esmeraldas, porém, corre a notícia de que a paciência do governador Marconi Perillo (PSDB) em relação ao Detran está perto da gota d’água. Ninguém garante a continuidade de João Furtado no comando do órgão depois do meio do ano.

PTB com Maguito
Os diretórios municipais do PTB terão liberdade total para escolherem suas alianças na disputa das eleições municipais de 2016. Com isso, o nome do deputado Marlúcio Pereira passa a ser o mais forte para ocupar a vice do candidato apoiado pelo prefeito Maguito Vilela em Aparecida.

Visitas
Depois de viabilizar a visita do ministro da Micro e Pequena Empresa, Afif Domingos, a Goiás, o secretário de Meio Ambiente, Recursos Hídricos, Infraestrutura, Cidades, Vilmar Rocha, disse que a ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, também virá a Goiânia no dia 26 deste mês.
Louros
O deputado federal Delegado Waldir (PSDB) buscou para si os louros em torno do recuo da mesa diretora em torno do projeto de pagamento de passagens aéreas aos cônjuges dos parlamentares, ocorrido na última semana.

Mea culpa
Por meio das redes sociais, ele disse que o recuo ocorreu por causa de sua recusa. “Nossa recusa ao benefício (…) contaminou a Câmara Federal. E o presidente da Casa recuou”, escreveu, em sua conta no Facebook. Pois é.

Comeram mosca
A oposição não esperava ter apenas 13 votos na tentativa de derrubar o veto do prefeito Paulo Garcia às emendas do antigo projeto de reajuste da data-base dos funcionários da prefeitura, na Câmara de Goiânia. Quinze votos eram esperados. Dois deles recuaram.

Vai e vem
É que a base do prefeito parece ter conquistado de volta alguns nomes que haviam migrado para a oposição, como o dos vereadores Mizair Lemes Jr. (PMDB), Jorge do Hugo (PSL), Felisberto Tavares (PR) e Rogério Cruz (PRB), voltaram para a situação.

Incógnita
A grande incógnita ficou por conta da ausência da vereadora Tatiana Lemos (PCdoB), que alegou estar em um compromisso inadiável em São Paulo (SP). Parte da oposição acha que ela estaria se reaproximando da base do prefeito na Casa.

Discursos
Na tentativa de virar o jogo no dia da votação, os vereadores da oposição se revezaram na tribuna em discursos, esperando recuperar os votos perdidos. Falaram no púlpito Zander Fábio, Tayrone, Dra. Cristina, Pedro Azulinho, Thiago Albernaz e Geovani Antônio. Nada feito.

Greve
Com a manutenção do veto do prefeito e o consequente não pagamento retroativo da data base dos servidores municipais, a presidente do sindicato dos Servidores da Saúde de Goiânia, Flaviana Alves, convocou reunião para quarta-feira, 11. Pauta? Indicativo de greve.


Rápidas

Expulso do PT no último mês, o vereador Tayrone di Martino (S/P) tem conversado com líderes de vários partidos nas últimas semanas. Segundo fontes da Câmara, ele tem se aproximado muito do PSB de Vanderlan Cardoso.

O outro vereador expulso do PT, também no último mês, foi Felisberto Tavares. Ele se filiou no Partido da República (PR) na última semana. Felisberto tem forte ligação política com a deputada federal Magda Moffato (PR).

Dois nomes já se apresentaram para a disputa de cargos majoritários em 2018. O deputado federal Pedro Chaves (PMDB) quer concorrer ao Senado ou a vice-governador, enquanto que o secretário Vilmar Rocha já disse que quer concorrer ou ao governo ou ao Senado.
 A atual secretária municipal de Assistência Social (Semas), Maristela Alencar, deverá concorrer ao cargo de vereadora na eleição do ano que vem em Goiânia. Filiada ao PT, ela é esposa do deputado estadual Luis César Bueno (PT).

O deputado federal Sandes Júnior (PP) disse que a insatisfação do deputado federal Roberto Balestra (PP) com o presidente do partido em Goiás José Eliton (PP) é passageira. “É que ele quer indicar seus nomes nos diretórios municipais. Quando o fizer, a raiva passa”, disse.

O ex-deputado federal Armando Vergílio (SDD) disse que não está se reaproximando da base governista. O líder do Solidariedade se encontrou com deputados do PMDB na última semana, encontro este que contou com a presença do deputado federal Jovair Arantes (PTB).


Recursos
O presidente da Agência Brasil Central e ex-deputado federal, Carlos Alberto Leréia, disse que irá lutar para obter mais recursos para a agência junto ao governo estadual. “O orçamento foi muito pequeno nos últimos anos para uma TV e uma rádio de alcance nacional”, destacou.

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here