Esporte radical

0
600

Há muito tempo que o skate faz a cabeça de milhares de jovens ao redor do mundo. Entre eles o Brasil, pais onde o esporte é muito praticado, principalmente nas regiões Sul e Sudeste, onde costumam acontecer grandes competições nacionais. Mas como surgiu esse equipamento bastante popular, formado basicamente por uma prancha de madeira (shape) e quatro rodinhas?
A invenção do acessório se deu por acaso, mais especificamente no início da década de 1960, quando entediados por causa das baixas marés, surfistas da Califórnia tiveram uma ideia de improvisar uma prancha com rodas. A prancha tinha ainda pedaços de madeira e rolamentos com o objetivo de permitir manobras em ladeiras simulando a prática de surf.
Após a adaptação da prancha, os poucos foram sendo criadas novas manobras e o esporte foi evoluindo. Um importante passo para popularizar o acessório ocorreu no ano de 1971, quando o químico norte-americano Frank Nashworty inventou rodas especiais de uretano, que passou a garantir maior aderência ao equipamento e estabilidade ao equipamento.
A partir das melhorias promovidas no equipamento, o esporte passou a ser praticado em diferentes superfícies. Além do asfalto surgiram aí piscinas vazias e tablados de madeira, locais propícios para realização de manobras radicais. Com a novidade também começaram a surgir espaços específicos para a prática. Com isso, aumentou o número de praticantes foi aumentando, que passaram a se organizar em competições.Visual despojado  
No Brasil, a primeira competição que se tem notícia aconteceu na cidade do Rio de Janeiro em 1974, onde um ano depois foi inaugurada a primeira pista de skate da América Latina. A partir de então começaram a surgir grandes nomes do esporte nacional no país, a exemplo de Bob Burnquist e Sandro Dias, mais como “mineirinho”.
Os profissionais acima têm uma grande importância para o esporte, pois ajudaram a popularizá-lo no país, que nos dias atuais possui competidores com estilos bastante particulares, com um visual despojado, normalmente usando bonés, calças largas, bermudões e tênis com solado baixo. Aliás, os “skatistas” ou “skater” como muitos gostam de ser chamados, também contribuem para lançar moda. E o jeito de se vestir é um dos componentes que serve para identificar um praticante do esporte, além das roupas folgadas representarem um item é essencial para o desempenho de manobras.


Composição

 

Se no princípio a primeira versão do skate era formada apenas por um pedaço de tábua e eixos de madeira para sustentar as rodas, hoje em dia os acessórios são bastante diferentes, a começar pelos distintos modelos de rodinhas (mais ou menos leves), eixos de sustentação de metal e até a presença de amortecedores.
Sem nos shapes, que possuem diferentes tipos de grafismo, e agora também  agora leva uma lixa especial em sua base para ajudar no desenvolvimento de manobras especiais, como a “ollie”, onde acessório é levantado do solo e, durante um curto tempo, fica sob os pés do skatista. Há também o “flip”, que consiste em dar um giro no ar com o skate em movimento.


Estilos

 

Um dos primeiros estilos de skate que surgiu foi o street (urbano). É uma das modalidades mais populares, onde os praticantes desenvolvem manobras em lugares presentes no cotidiano de qualquer cidade, corrimãos, escadas, bancos e guias de calçadas.Na sequência foi criado o a prática chamada de Vertical, que consiste em uma pista de concreto ou madeira com altura média de 4 metros de altura, no formato de um “U”. No último caso, dependendo da rampa, os praticantes literalmente “voam” com seus skates.
As duas modalidades acima estão hoje entre as principais no âmbito competitivo. Além das práticas, no total existem aproximadamente 10 modalidades diferentes de prática do esporte. Entre elas figura o Freestyle, ou estilo livre, onde o skatista realiza manobras consecutivas, sem colocar o pé no chão, numa área plana com um tamanho mínimo de 300m².

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here