Unidos contra a dengue

0
610

Capa 02Diante da grande incidência dos casos de dengue na capital, uma força-tarefa está sendo realizada em toda a cidade para evitar um surto da doença, que somente este ano já contabiliza 18.412 casos, segundo dados da Secretaria Municipal de Saúde (SMS). Para combater o problema, uma das atividades que foram iniciadas é a do projeto “Goiânia Vencendo a Dengue e a Chikungunya”, que tem como objetivo conscientizar a comunidade escolar sobre a prevenção contra as duas doenças.

A ação, que é fruto de uma parceria entre Secretaria Municipal de Saúde (SMS) e a Secretaria Municipal de Educação (SME), abrange todas as escolas e centros municipais de Educação Infantil (Cmeis) do município. O programa surgiu ainda em 2010 a pedido do prefeito Paulo Garcia e, por meio de uma modificação do projeto Agente Mirim, as unidades de educação da rede pública municipal começaram a receber o Goiânia Vencendo a Dengue.
No programa, um servidor de cada unidade de ensino é escolhido e recebe o posto de “funcionário dengueiro”, que tem como papel monitorar os criadouros do mosquito Aedes aegypti na escola. Uma vez por mês, esse servidor entra em contato com os agentes de endemia e marca o dia D da dengue na escola.
A partir da mobilização, quatro alunos são eleitos para terem a casa visitada pelo agente de saúde e, no caminho, também examinam as ruas. Tudo feito com a autorização dos pais. O dengueiro pode ser escolhido entre os servidores da escola e também pais de alunos interessados em participarem do projeto, o que faz com que a comunidade se envolva na causa e leve o que aprendeu para dentro de suas residências.
Na escola, os professores trabalham com atividades pedagógicas sobre o tema e o agente responsável faz o trabalho de inspeção com os alunos, fazendo com que eles interajam com o projeto. Além disso, são oferecidas palestras, teatro de fantoches ou ações sugeridas pelas professoras e professores para tratar do tema, mas a interação principal acontece entre o dengueiro e o agente de endemias, sendo feita uma inspeção uma vez por mês, normalmente na última semana do mês.

Reuniões com os diretores
A coordenadora de Educação e Mo­bilização em Saúde, Gracielly Alves Assunção, informou que esse ano o “Goiânia Vencendo a Dengue e a Chikungunya” começou com reuniões nas Unidades Regionais de Educação (URES) com os diretores e os dengueiros, para passar informes sobre a dengue, como o que está acontecendo a respeito do vírus, qual a progressão da doença em Goiânia, novos meios de combate, etc.
Segundo informou a SMS, o projeto deve se intensificar nas próximas semanas, por conta do número de pessoas suspeitas de terem contraído o vírus e também pela época do ano, que possui maior número de casos.


Outras atividades

Para combater o mosquito causador da dengue e da Chikungunya, a Prefeitura de Goiânia está trabalhando em diversas frentes com o objetivo de diminuir os casos da doença na capital e eliminar focos do mosquito transmissor, o Aedes aegypti. Diante disso, nove bairros da Região Norte foram monitorados pela força-tarefa realizada pela administração municipal. Trabalho que deve continuar durante todo o período chuvoso.

Além da força-tarefa nos bairros, outro reforço chegou para colaborar com os agentes de endemias: o Drone, um veículo aéreo não tripulado que é monitorado por controle remoto e tem a capacidade de voar com uma câmera a bordo para facilitar a visualização de ambientes de difícil acesso e que podem conter focos do mosquito transmissor.
Por enquanto o Drone ainda está em fase de testes, de acordo com a diretora do Departamento de Vigilância em Saúde da Secretaria Municipal de Saúde, Flúvia Amorim. “Todas as medidas, mesmo que em teste como no caso do drone, estão sendo tomadas com o objetivo mudar o atual quadro de epidemia de dengue na cidade”.
Além da visita dos agentes de endemias da SMS em 100% dos domicílios atendidos pela força-tarefa e do Drone, servidores das Secretarias Municipais de Fiscalização (Sefis) e Obras e Serviços Públicos (Semob), da Agência Municipal de Meio Ambiente (Amma) e da Companhia de Urbanização de Goiânia (Comurg), vão percorrer ao longo dos próximos dias vias públicas para remover entulhos e pneus, roçar canteiros centrais e calçadas, tapar buracos, limpar lotes baldios e bocas de lobo, realizar ações de fiscalização, dentre outros serviços.

Vigilância constante
De acordo com a diretora de Vigilância em Saúde da SMS, além da intenção de mobilizar toda a capital goiana em prol da causa para evitar uma maior proliferação do mosquito, a sociedade precisa saber o que está acontecendo na região dela, por isso, a necessidade do envolvimento junto com o poder público.
Flúvia Amorim explica também o motivo do alerta, uma vez que 80% dos focos estão dentro das residências. Toda a ação será realizada com o intuito de combater a elevação do número de casos. “Levando em consideração a nova doença, a chikungunya, há um grande risco de transmissão. Praticamente toda população de Goiânia está suscetível a ela, maior ainda é a nossa preocupação na eliminação de criadouros”, alerta.


Apoio em Unidades-pólo

 

Desde quarta-feira, 11, os Centros de Saúde da Família Ville de France e Balneário recebem os casos suspeitos de dengue que foram classificados com sintomas leves. A medida busca agilizar o atendimento de dengue e diminuir a espera do paciente na unidade.
Segundo o diretor de Atenção à Saúde da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), Sandro Rodrigues, todas as unidades de saúde da rede municipal estão preparadas para fazer o atendimento dos casos suspeitos de dengue. “As unidades-pólo realizam atendimentos complementares ao das outras unidades, ou seja, esse serviço específico é direcionado para pacientes que já passaram pelo primeiro atendimento em outras unidades”, explica Sandro.
Inicialmente, os pacientes com suspeita de dengue devem procurar qualquer unidade de saúde da capital para serem avaliados pelo profissional de saúde, que vai identificar a gravidade do caso. Se o paciente for classificado com sintomas leves ele é encaminhado para uma das unidades-pólo da rede municipal de saúde.
Os pacientes menos graves são transportados para as unidades-pólo com o acompanhamento do agente de saúde. “O agente acompanha o paciente com sintomas mais leves durante todo o trajeto até a unidade, orientando quanto aos cuidados e, ao chegar à unidade-pólo, o agente encaminha o paciente para o local correto de atendimento”, explica a diretora de Vigilância em Saúde da SMS, Flúvia Amorim.
Na unidade polo, segundo informações da SMS, os pacientes recebem atendimento integral, são medicados e encaminhados com o retorno já agendado para a unidade de saúde mais próxima de sua residência. (Com informações da SMS)


Saiba mais sobre a dengue

 

 

O que é a dengue e quais os sintomas que ela provoca?
A dengue é uma doença febril causada por vírus e transmitida pela picada da fêmea do mosquito Aedes Aegypti. Existem quatro tipos de Dengue: DENV-1, DENV-2, DENV-3 e DENV-4. Todos quatro tipos circulam em Goiânia, apresentam os mesmos sintomas e podem ser diagnosticadas e tratadas nas Unidades de Saúde do município.

Como é o ciclo de vida do mosquito?
O ciclo dura 10 dias, quando nasce a larva. Depois ela se transforma em pupa, durante aproximadamente dois dias. Depois de sair da pupa, o mosquito adulto já pode se reproduzir e botar ovos, quando o ciclo se reinicia. O mosquito vive cerca de 30 a 40 dias.

Como é feito o controle da dengue em Goiânia?
O controle é feito no município através de agentes capacitados, que realizam visitas domiciliares rotineiras em todos os bairros do município. A forma mais eficaz para o controle da dengue é a eliminação dos criadouros, o Fumacê mata apenas o mosquito adulto.

Como solicitar a visita do agente ou fazer denúncia de focos de dengue?
A população pode solicitar visitas ou fazer denúncias de locais que tenham foco da dengue ligando gratuitamente para 0800 646 1520. Um grupo de agentes atende as denúncias e solicitações e estas passam por um controle, logo depois a visita é confirmada.

Como a população pode ajudar no controle da dengue?
Além de denunciar locais de risco e solicitar visitas de agentes a população pode auxiliar na eliminação dos criadouros, ao verificar se em sua residência e local de trabalho existem locais com água parada. É importante ressaltar que 60% dos criadouros do mosquito da dengue estão dentro dos domicílios.

Como identificar os sintomas da dengue?
Os sintomas da dengue são: febre (38º a 40º C), dor de cabeça, dor nos olhos, dor muscular, prostração, dor nas juntas, fraqueza, falta de apetite, náuseas, vômitos, manchas avermelhadas e coceira. (Com informações da SMS)
Se a pessoa apresentar, além dos sintomas acima, dor intensa no abdômen, tonturas, vômitos intensos e sangramentos no nariz e nas gengivas, o caso pode estar evoluindo para a dengue grave.

O que a população que deve fazer ao apresentar sintomas de dengue?
Toda pessoa que apresentar febre e outros dois sintomas de dengue deve se hidratar e procurar imediatamente a Unidade de Saúde mais próxima de sua residência. Assim o usuário terá acesso ao diagnóstico e tratamento da doença. Não se automedique. (Fonte SMS)

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here