SED ampliará parcerias com secretaria da União

0
503

Governo 1 - Reunião com ministro Guilherme Afif Domingos. Crédito - Jota Eurípedes 1

O vice-governador e secretário de Desenvolvimento Econômico, Científico e Tecnológico e de Agricultura, Pecuária e Irrigação, José Eliton, esteve em audiência, nesta quarta-feira, 1º, com o ministro da Secretaria da Micro e Pequena Empresa (SMPE), Guilherme Afif Domingos. No encontro, em Brasília, o grupo liderado por José Eliton apresentou ações e projetos exitosos sob responsabilidade do Governo de Goiás e formalizou interesse em parcerias com a SMPE.

Acompanharam o vice-governador o superintendente executivo de Indústria e Comércio da SED, Victor Hugo Marques de Queiroz; o superintendente da Micro e Pequenas Empresas, Thiago Falbo; o presidente da Junta Comercial do Estado de Goiás (Juceg), Rafael Lousa; e o superintendente do Sebrae-GO, Igor Montenegro.

O Vapt Vupt, por exemplo, foi uma das iniciativas do Governo de Goiás que entrou na pauta da reunião. Justamente por provocar a convergência física dos serviços de diversos órgãos das esferas estadual, federal e de municípios. O cidadão ganha em tempo e agilidade.

Proposta

Ao ministro Afif Domingos, o vice-governador também apresentou proposta que beneficiará diretamente microempreendedores do entorno do Distrito Federal. Estes passariam a ter atendimento tanto pela Junta Comercial do Estado de Goiás (Juceg) quanto pela Junta Comercial do Distrito Federal, evitando, assim, deslocamentos até a Capital goiana. “Mas para que isso seja possível é necessária uma convergência entre os interesses das duas instituições”, afirmou José Eliton.

“Estamos verdadeiramente empenhados em desenvolver projetos importantes e que possam, inclusive, servirem de exemplo a outros estados”, pontuou o superintendente executivo de Indústria e Comércio, Victor Hugo Queiroz.

Já o presidente da Junta Comercial do Estado de Goiás (Juceg), Rafael Lousa, ressaltou desafio que, segundo ele, precisará da união de esforços entre o Governo de Goiás e União. Segundo ele, somente cerca de 20% da população do entorno tem acesso à internet, o que dificulta o acesso aos serviços oferecidos pela Juceg, já que grande parte das demandas é resolvida por meio do site da instituição.

Lousa também pediu apoio ao ministro para implantação e ampliação da Rede Nacional para Simplificação do Registro e da Legalização de Empresas e Negócios (Redesim) no Estado. Trata-se de um sistema integrado que permite a abertura, fechamento, alteração e legalização de empresas em todas as Juntas Comerciais do Brasil, simplificando procedimentos e reduzindo significativamente a burocracia.

Igor Montenegro, por sua vez, tratou da viabilidade de parceria com a Secretaria da Micro e Pequena Empresa para ampliação dos atendimentos do Sebrae-GO. “Queremos sair da casa dos milhares para os milhões. A minha meta é uma elevação de 50% neste setor”, relatou o presidente ao mencionar a possibilidade do uso de teleconferência como ferramenta de expansão de treinamentos e processos de capacitação.

Para o ministro Afif Domingos, que demonstrou grande preocupação com a saúde financeira das micro e pequenas empresas no Brasil, uma solução para o enfrentamento da crise é facilitar o crédito para o microempresário. De acordo com ele, o Sebrae, por meio de capacitações, e os governos estaduais, que concedem créditos via programas de fomento, “são agentes importantíssimos para a sobrevivência desses empreendedores”.

Referência

Oportunidade única para que empresários saiam da informalidade, o programa “Minha Primeira Empresa” foi um dos destaques na reunião com o ministro Afif Domingos. O vice-governador José Eliton e demais participantes da reunião em Brasília sugeriram formação de um grupo de estudos para seja implantada, nos demais estados brasileiros, iniciativa de capacitação de micro e pequenos empresários, seguindo o formato do programa goiano. A proposta foi bem recebida pelo ministro.

Durante o encontro, o superintendente de Micro e Pequenas Empresas da Secretaria de Desenvolvimento Econômico (SED), Thiago Falbo, reiterou que, desde sua implantação, o “Minha Primeira Empresa” resultou na instalação de 254 novas empresas em Goiás. “A meta é que o número chegue a 500 neste ano”, ressaltou.

Ainda na reunião ficou acertado que a SED vai fazer uma espécie de registro de seus projetos junto à Secretaria da Micro e Pequena Empresa para que Goiás consiga ainda mais parcerias em nível nacional.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here