Habilidades e os segredos educacionais do sucesso

0
535

O setor de pesquisa e análise do jornal “The Economist”, denominado”The Economist Intelligence Unit (EIU)”, por encomenda da Pearson, apresentou recentemente interessante relatório sobre as habilidades necessárias ao jovem para ter sucesso profissional no século 21.

O relatório,fruto de intenso estudo em 50 países, adotou o nome de”A Curva do Aprendizado” e investiga os contextos educacionais mundiais.O Brasil foi incluído, tendo o relatório final contado com a participação da educadora brasileira Maria Helena Guimarães de Castro.
De forma resumida, a mais relevante contribuição da pesquisa é a apresentação de quais seriam essas habilidades, cognitivas e metacognitivas, definidoras do sucesso ou fracasso econômico e social de uma nação. Oito habilidades foram identificadas como as mais relevantes para o século 21, a saber:
1)Liderança: é a arte de coordenar pessoas, exercitando liderança e influenciando de forma positiva mentalidades e comportamentos, sendo fundamental ter carisma, paciência, respeito, entender o outro e a capacidade de servir como referência aos demais membros da equipe;
2) Alfabetização digital: diz respeito à comunicação e ao diálogo como estratégias fundamentais de leitura do mundo real/virtual, via o reconhecimento da fala do cotidiano na multidiversidade dos textos digitais gerados;
3) Comunicação: relacionado ao funcionamento e as conseqüências da relação entre a sociedade e os meios de comunicação de massa, incluindo os processos de informar, influenciar e entreter as pessoas;
4) Inteligência emocional:as competências principais elencadas para inteligência emocional são o autoconhecimento emocional, que é o conhecimento que o ser humano tem de si próprio, o controle emocional, que é a capacidade de gerir as emoções canalizando-as para uma manifestação adequada a cada situação, a auto-motivação, que trata de direcionar emoções para a conquista de objetivos estabelecidos, e a empatia, relativa a reconhecer as emoções no outro por saber colocar-se no seu lugar;
5) Empreendedorismo: associado ao estudo voltado para o desenvolvimento de competências e habilidades relacionadas à criação de um projeto (técnico, científico ou empresarial), tendo sua origem no termo empreender que significa realizar, fazer ou executar;
6) Cidadania: expressa um conjunto de direitos que confere à pessoa a possibilidade de participar ativamente da vida e do governo de seu povo, sendo que a ausência da cidadania gera marginalização ou exclusão da vida social e da tomada de decisões, resultando numa posição de inferioridade dentro do grupo social;
7) Capacidade de resolver problemas: entender sistemas complexos, ter apreço por inovações e não temer enfrentar desafios são ingredientes fundamentais nesta perspectiva;
8) Trabalho em equipe: saber lidar positivamente com relações interpessoais é essencial para que trabalhos em equipe tenham sucesso e, para tanto, comunicação, respeito, amizade e sentimentos positivos de simpatia provocarão atração e aumento de interação e cooperação, repercutindo favoravelmente nas atividades e ensejando maior produtividade.
Sabemos o que precisa ser feito e temos um povo apto e competente. Portanto, as condições iniciais estão dadas para sairmos das últimas posições mundiais, que têm nos caracterizado, e fazermos uso da educação como elemento central de um desenvolvimento econômico, social e ambiental sustentável.

Ronaldo Mota é diretor de Pesquisa do Grupo Estácio

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here