HMI oferece vacinas para portadores de doenças crônicas

0
544

Pessoas diagnosticadas com doenças crônicas ou com baixa imunidade devem receber vacinas especiais, adaptáveis à sua condição de saúde. Muita gente não tem esse conhecimento e acaba recebendo as doses normais. As vacinas especiais são gratuitas e em Goiás elas são distribuídas no Hospital Materno Infantil (HMI) para a comunidade em geral; e no Hospital de Doenças Tropicais (HDT) e Hospital das Clínicas para profissionais de saúde.

Essas doses são voltadas para pessoas com câncer, diabetes, Aids, hepatites, doenças pulmonares, transplantados e demais doenças que diminuem a imunidade. Também fazem parte desse grupo idosos e bebês prematuros, bem como profissionais de saúde que trabalham em hospitais.

A imunização de pacientes com doenças crônicas é uma importante ferramenta para reduzir a morbidade e a mortalidade nesse grupo. O risco para infecções entre eles é maior, indo além da recomendação básica de vacinas. Neste caso, a indicação se dá com base no tipo da doença e na predisposição para infecções imunopreveníveis.

No Hospital Materno Infantil (HMI) a vacina é oferecida das 8 às 17 horas, de segunda-feira a sexta-feira, e em horários extras para casos de emergência, nos feriados e finais de semana. Se for uma urgência, o paciente deve ligar para os telefones (62) 3956–2965 e 3956-2942 (Pronto Socorro de Pediatria e Ginecologia). Também há duas subunidades instaladas no Hospital de Doenças Tropicais e Hospital das Clínicas da Universidade Federal de Goiás para atendimento somente da demanda interna.

A procura por este tipo de vacinas é grande. No ano passado, o HMI aplicou 5.715 doses de diferentes imunizantes. No HDT foram 5.104 e no Hospital das Clínicas, 3.449. A médica responsável pelo Crie do HMI, Lorena de Castro Diniz, explica que o esquema de vacinação também é diferente dos postos de saúde, como é o caso da hepatite A. Nos postos de saúde ela é realizada em uma única dose, mas os pacientes com doenças crônicas ou imunidade baixa precisam de uma dose de reforço. Ela informa que todas as vacinas oferecidas são gratuitas, mas a pessoa deve apresentar receita e relatório médico.

Protocolo

As vacinas especiais passam por um controle rígido e são liberadas mediante um protocolo estabelecido pelo Ministério da Saúde. Quem está na capital precisa procurar o centro de saúde para, após o atendimento médico, receber o encaminhamento para o Centro de Referência para Imunobiológicos Especiais. Quem mora no interior também deve procurar o médico para fazer a avaliação. O pedido será encaminhado à Regional de Saúde da qual o município faz parte, para ser devolvido com a dose da vacina.

Imunizantes especiais

1. Vacina poliomielite 1, 2 e 3 inativada – VIP – a partir de 2 meses de idade;

2. Vacina adsorvida difteria, tétano e pertussis acelular – DTPa – a partir de 2 meses de idade e menores de 7 anos de idade;

3. Vacina Haemophilus influenzae b conjugada – Hib – a partir de 2 meses de idade;

4. Vacina Pneumocócica 10 Valente conjugada – Pnc10 – acima de 1 ano e menores de 5 anos de idade;

5. Vacina pneumocócica 23 Valente polissacarídica – Pn 23 – a partir de 2 anos de idade;

6. Vacina Meningocócica C conjugada – MncC – acima de 1 ano de idade;

7. Vacina influenza, inativada – INF – a partir de 6 meses de idade;

8. Vacina hepatite A – HA – a partir de 1 não de idade;

9. Vacina Varicela – VZ – a partir de 1 ano de idade;

10. Vacina meningocócica A/C – polissacarídica – a partir de 2 anos de idade;

11. Vacina adsorvida difteria e tétano infantil – Dupla Infantil – DT – a partir de 2 meses de idade e menores de 7 anos;

13. Imunoglobulina Humana Contra Hepatite B – IGHAHB – qualquer faixa etária;

14. Imunoglobulina Humana Antitetânica – IGHAT – qualquer faixa etária;

15. Imunoglobulina Humana Antirrábica – IGHAR – qualquer faixa etária;

16. Imunoglobulina Humana Anti-Varicela Zoster – IGHAVZ – qualquer faixa etária.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here