Falta de educação financeira: jovens representam boa parte dos endividados do país

0
510

Recentemente a Serasa Experian divulgou um estudo amplo sobre a taxa de inadimplência no Brasil, mostrando que pessoas entre 18 e 30 anos representam mais da metade – 58% – da população inadimplente do país. É uma notícia preocupante, uma vez que essa faixa etária também abrange aqueles que acabaram de entrar no mercado de trabalho, denunciando um cenário de consumismo e falta de educação financeira.
Por esse motivo, reforço a importância desse tema ser tratado já entre os mais jovens. Sabemos que o assunto não é cultural; nossos avós, pais e nem nós mesmos recebemos orientações a respeito da melhor maneira de usar os recursos financeiros. Sendo assim, as instituições de ensino possuem um papel significativo, oferecendo Educação Financeira em sua grade curricular, como é o exemplo do governo do Maranhão, que resolveu oferecer essa disciplina para mais de 30 mil alunos no programa Jovens Aprendizes.
É no período de capacitação e inclusão profissional que o jovem vive o conflito entre planejar o futuro e viver o presente. A confusão é grande e as tentações são ainda maiores. É um período de mudanças e descobertas; de agito na vida social – com amigos, namoros e família; de consumo exagerado; do dilema da escolha de uma profissão e do ingresso no primeiro emprego. Em praticamente todas essas situações, o jovem se depara com a inexperiência de administrar seu dinheiro.
O Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), por meio da Portaria nº 723 de 2012, exige que as instituições que oferecem Programas de Aprendizagem Profissional elaborem-nos com conceitos de educação financeira e consumo e informações sobre o mercado e o mundo do trabalho. Os resultados que observamos apontam uma grande diferença entre o jovem profissional educado financeiramente e o que não tem a oportunidade de trabalhar esse tema. O primeiro tem mais foco, e o mais importante, tem a ascensão profissional muito maior. E esse, sem dúvida nenhuma, é o caminho para a formação de uma sociedade mais consciente e sustentável.

Reinaldo Domingos é educador e terapeuta financeiro, presidente da DSOP Educação Financeira, Abefin e Editora DSOP, autor do best-seller Terapia Financeira, dos lançamentos Papo Empreendedor e Sabedoria Financeira, entre outras obras.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here