Esforço necessário

0
655

 

Garantir o acesso e permanência de alunos portadores de necessidades especiais às escolas comuns de ensino é um importante passo para a inclusão.  No entanto, além de oferecer estrutura física adequada, é importante que os locais desenvolvam ações que contribuam para o combate ao preconceito em relação ao deficiente físico.

Atividades pedagógicas que tratam da questão melhoram não somente a vida de quem é vítima do problema, mas humaniza aquele que é preconceituoso. E a escola é um espaço em que essa questão deve ser trabalhada, pois exclusão não combina com o universo escolar, que deve ser um local de acolhimento, de respeito às diferenças.

Para debater o tema, as páginas 6 e 7 desta edição trazem a opinião de especialistas sobre como combater o preconceito contra alunos portadores de deficiência física. Além disso, um belo exemplo de atividade realizada em uma escola particular da capital, que trabalha com atividades práticas que permitem aos alunos sentirem na pele um pouco das dificuldades sentidas por  quem é cadeirante.

Além da matéria de capa, a edição traz outros assuntos pertinentes, a exemplo de um debate sobre a redução da maioridade penal. Boa leitura!

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here