A fé no Divino Pai Eterno

0
812

 

Uma das festas mais tradicionais e religiosas de Goiás começou este final de semana. Milhões de fiéis deixarão, durante os próximos dias, os seus lares e prosseguirão a pé até a Basílica do Divino Pai Eterno em Trindade. De Goiânia – mais precisamente do Terminal Padre Pelágio, de onde os romeiros normalmente partem, são 20 km até o destino final. Juntamente com o suor que fica pela estrada, homens e mulheres deixam registrados, a cada quilômetro, a sua própria fé.

Pode ser por uma graça alcançada, por uma promessa há muito tempo feita ou mesmo por costume ou cultura, o fato é que a Romaria do Divino Pai Eterno une cristãos com o único objetivo de saudar o Pai. Mais que um ato de fé, é também uma atitude de exaltação religiosa da Santíssima Trindade.

Nesta edição, a Tribuna traz um caderno sobre a festa e a Romaria do Divino. Você poderá acompanhar a história da tradição, como tudo começou em meados do século XIX e o seu desenvolvimento até os dias atuais. Terá a chance de conhecer histórias de fiéis que alcançaram as suas graças – muitas quase impossíveis de se resolver se não encaradas no plano espiritual – e que, por isso, dedicam horas de esforço anual na caminhada até Trindade. As histórias foram captadas pela repórter Juliana Marton, que foi atrás destes vários testemunhos de fé.

Outra atração do caderno são as novidades da festa para este ano, dicas de como fazer uma caminhada segura, além de uma entrevista exclusiva com o reitor do Santuário Basílica do Divino Pai Eterno Pe. Edinisio Pereira. Vale a pena acompanhar as informações deste trabalho da Tribuna, seja qual for a sua religião ou credo.

Na política, a sucessão municipal em Goiânia é novamente destaque esta semana. PT e PMDB, dois partidos que construíram uma aliança forte desde 2007, estão fadados a caminharem sozinhos em 2016. Será que isso se realizará? E a administração do prefeito Paulo Garcia na capital, com baixa aprovação segundo as últimas pesquisas realizadas, poderá se recuperar nos últimos meses e ainda ser decisivo para o PT tentar fazer o sucessor? Com uma administração renovada, PT e PMDB conseguiriam colocar as diferenças de lado e tocarem um só projeto? Responder essas e outras questões é a missão do repórter Marcione Barreira em matéria da página 3.

Boa leitura, ótima caminhada a todos os romeiros e uma belíssima semana a todos.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here