A importância do pequeno negócio

0
1649

O movimento “Compre do pequeno negócio”, iniciativa do Sebrae, lançada em todo o país no início de agosto, merece todos os aplausos e vem somar-se às boas ideias que devem ser difundidas e acampadas pelo cidadão. Não custa nada estar atento na hora de fazer as compras e, ao decidir onde comprar, levar em conta um fator interessante, além do preço e qualidade do produto: se aquele produto é oriundo de uma micro ou pequena empresa.
Vamos lá. Ao contrário do que muitos pensam, as micro e pequenas empresas têm um papel decisivo para promover o crescimento econômico do país. Elas ajudam a criar empregos e renda para a população, sendo uma das principais causas da redução das desigualdades sociais. Segundo dados recentes do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), as empresas de pequeno porte respondiam, em 2011, por 27% do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro e são responsáveis por pelo menos 60% dos quase 100 milhões de empregos no país.
O setor de pequenas e microemprsas é responsável pelos produtos manufaturados e industriais de menor custo, que detêm fatia importante na exportação brasileira, especialmente para os mercados dos Estados Unidos e Canadá. Os pequenos negócios têm papel de destaque quando se fala sobre crescimento econômico, já que respondem por boa parte da geração de empregos no país e contribuem para um grande percentual do Produto Interno Bruto brasileiro. Além de sustentar a economia nos momentos de crise, agregam valor aos produtos e serviços em que as suas atividades estão envolvidas.
É interessante saber que, conforme os indicadores do governo brasileiro, o faturamento dessas empresas vem crescendo acima do ritmo médio da economia do país. Em 1985, o IBGE calculou em 21% a participação dos pequenos negócios no PIB brasileiro. Como não havia uma atualização desse indicador desde então, o Sebrae contratou a Fundação Getúlio Vargas para avaliar a evolução das micro e pequenas empresas na economia brasileira, com a mesma metodologia utilizada anteriormente. Em 2001, o percentual cresceu para 23,2% e, em 2011, atingiu 27%.
As micro e pequenas empresas são as principais geradoras de riqueza no Comércio no Brasil, já que respondem por 53,4% do PIB deste setor. No PIB da Indústria, a participação das micro e pequenas (22,5%) já se aproxima das médias empresas (24,5%). E no setor de Serviços, mais de um terço da produção nacional (36,3%) têm origem nos pequenos negócios.
Portanto, comprar de uma pequena empresa realmente é um ato de cidadania, pois esse ato mantém a economia nacional aquecida, gera emprego aqui no Brasil e ajuda a distribuir renda. Boa leitura.

Manoel Messias – Editor-substituto

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here