PSDB traça meta ambiciosa

0
1143
Afrêni Gonçalves fala em crescer, mas com qualidade

Presidente da legenda diz que tucanos querem ganhar a maioria dos municípios do Estado. Com novas filiações, partido já é o que tem mais número de prefeitos, 82

Marcione Barreira – repórter de política
Após as filiações oficializadas no mês passado, o PSDB passou a ser o partido com maior número de prefeitos no Estado de Goiás. Com adesões de novos administradores municipais oriundos de outros partidos e de nomes de destaque na política em Goiás, os tucanos ampliam seus quadros e já mira às eleições de 2016 visando eleger a maioriados prefeitos de Goiás.
O presidente da legenda em Goiás, Afrêni Gonçalves diz que o PSDB conta hoje com 82 prefeituras e o desejo é ganhar outros municípios. “Vamos ampliar o número de prefeitos ainda mais”, garantiu o mandatário.
Há pouco mais de três meses no comando do partido em Goiás, o ex-deputado Afrêni Gonçalves é ousado ao relatar a meta da sigla para o próximo embate eleitoral. Segundo ele, o partido vai tentar ganhar todos os municípios, mas mantém os pés no chão, apesar do desejo. “Nós queremos crescer, mas crescer qualitativamente. Se der para ganhar os 246 municípios, ótimo”, almeja.
O partido tem hoje um quadro imponente no cenário goiano. No comando do Estado desde 1998, exceto de 2006 a 2010, quando o grupo venceu, mas rachou, os tucanos têm, pela primeira vez, o governador e o vice do mesmo partido.
Para completar a hegemonia, as bases do interior ficaram fortalecidas com as novas adesões. Para lideranças do partido, a próxima eleição será determinante para as eleições de 2018, quando Marconi Perillo (PSDB) não poderá mais concorrer ao Palácio das Esmeraldas.
Para Afrêni Gonçalves, o governador Marconi Perillo terá papel fundamental na disputa tanto nas eleições municipais quanto nas eleições estaduais. Conforme afirmou, o governador será o grande líder e orientador da disputa por ser respeitado por todos na esfera peessedebista. “Será o nosso grande líder”, disse em entrevista à Tribuna do Planalto.

Goiânia
Até aqui ainda está em aberto os quadros do partido para à disputa pela prefeitura de Goiânia no ano que vem. Alguns nomes são bastante ventilados, entretanto, ainda não há decisão, muito menos um consenso em torno de um deles. O partido não é unânime na escolha do competidor.
Vários nomes são ventilados e já manifestaram o desejo de disputar a vaga no Paço Municipal. Entre os principais estão os deputados federais Fábio Sousa, Delegado Waldir Soares, João Campos e ainda o presidente da Agetop Jayme Rincón, que, segundo fontes, é o favorito dentro da legenda.
Fábio Sousa já disse à Tribuna do Planalto diversas vezes que espera que a escolha seja feita baseada em critérios. Para ele, o nome a ser escolhido precisa ter votos. O parlamentar federal já foi eleito vereador, deputado estadual e agora é deputado federal. Ele disse esperar que este fato seja levado em conta.
Para Afrêni Gonçalves, os critérios adotados devem ser justos e baseados em pesquisas qualitativas e quantitativas. No entanto, alerta que a decisão final deve caber a Marconi Perillo como governador e grande liderança da legenda no Estado de Goiás. “É o líder”, disse.

2018
É consenso no meio político que o processo eleitoral de 2016 serve como base para as eleições de 2018. Com isso, quanto maior sucesso em 2016 tão grande serão as chances de conquistar o Palácio das Esmeraldas. Na visão de Afrêni o PSDB está fazendo isso e vislumbra um caminho com êxito daqui até lá.
O vice-governador Jose Eliton saiu do PP e se transferiu para o PSDB visando conquistar apoio de aliados para suceder Marconi Perillo na disputa. Sua transferência facilita o projeto do vice que também é secretário no governo, algo que no PP, seu antigo partido, seria muito difícil.
Na opinião Afrêni, o vice-governador José Eliton é o candidato natural do partido em 2018. Segundo ele, a posição que ocupa dentro do governo e o trabalho que vem desenvolvendo frente à Secretária de Desenvolvimento Econômico o credencia com naturalidade a suceder Marconi, que deve disputar vaga no Senado ou tentar um vôo político nacional, mas alerta: “quem vai dizer que daqui até lá não possa emergir um novo candidato”, afirmou.
Apesar disso, muitos dentro do próprio PSDB destacam que o nome de José Eliton é forte, mas ainda será preciso um processo de conquista em torno dele. Para eles, um importante passo foi dado, a mudança para o PSDB encurta o caminho do vice-governador até a candidatura.

Região Metropolitana
O desejo do PSDB é conquistar no mínimo as principais cidades da região metropolitana. Cidades como Goiânia, Anápolis e Aparecida de Goiânia estão entre os principais focos do partido. Em Aparecida, com as novas adesões de nomes como o do vice-prefeito da cidade, Ozair Jos, e do Professor Alcides Ribeiro Filho, dão alento a agremiação.
A legenda tucana não possuia grandes quadros no município, no entanto, com os novos nomes, acendem as chamas da esperança para a sigla. Afrêni matinha esperança de que Delegado Waldir, João Campos, Fábio Sousa ou o deputado estadual Mané de Oliveira (PSDB) disputassem a eleição na cidade, mas não demonstram interesse.
Afrêni chegou a se reunir com estes nomes em meados de agosto, entretanto a maioria dos correligionários não foi atraída. “Me reuni com o Delegado Waldir, Fábio Sousa e João Campos, os deputados federais mais bem votados e também com Mané de Oliveira, o deputado estadual mais bem votado”, revelou Afrêni.
Em Anápolis o nome do PSDB mais bem contato é o do ex-secretário estadual de Indústria e Comércio e eleito deputado federal Alexandre Baldy (PSDB). Outro nome que surge é o do ex-deputado estadual Frederico Jayme, que já manifestou desejo de concorrer. “Ambos têm trabalhado para isso” declara o presidente.
Em Trindade o atual prefeito Jânio Darrot é o favorito para a disputa. Eleito em 2012, Jânio deve concorrer na próxima eleição e é, da região metropolitana, o nome mais certo dentro do PSDB para ganhar novamente a prefeitura da cidade de Trindade.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here