Governo apresenta Goiás Sem Fronteiras na Alemanha

0
1138
Reunião na embaixada do Brasil em Berlim

O governador Marconi Perillo participou, nesta segunda-feira, dia 19, na Embaixada do Brasil em Berlim, de encontro com o chefe do escritório da The DAAD (Serviço de Intercâmbio Alemão), Daniel Zimmermann, e também de reunião na Associação da Indústria Alemã de Alimentos (BDI), para a apresentação do programa Goiás Sem Fronteiras e a busca de novos empreendimentos alemães em Goiás.

Somente em 2014 foram mais de 48 mil estudantes estrangeiros na Alemanha e 72 mil alemães estudando fora do país. Desde a criação da entidade, mais de 1 milhão e 700 mil estudantes vieram ou saíram da Alemanha. O programa recebe pelo site www.funding-guide. de abordagens e inscrições para mais de 80 oportunidades de bolsas de intercâmbio em universidades alemãs. O DAAD é a maior instituição de intercâmbio estudantil do mundo, possuindo um grande sistema de facilitação de troca de conhecimento e um orçamento anual de 500 milhões de euros.

Incentivados pelo programa Goiás Sem Fronteiras, os goianos escolheram como proposta principal aos alemães a ampliação do horizonte do ensino acadêmico de forma a preparar melhor o Estado para o modelo competitivo que se apresenta no Brasil e no Mundo. Goiás possui hoje 50 mil alunos em universidades públicas, como UFG, UEG, e duas faculdades de ensino tecnológico. Tanto o Governo do Estado como FAPEG e UEG manifestaram grande interesse em intercâmbio de alunos e professores entre os dois sistemas.

Em reunião na Associação da Indústria Alemã de Alimentos (BDI), com a diretora do departamento de mercados internacionais da instituição, Sigrid Zirbel, e o membro do Conselho, Stefan Mair, além da embaixadora brasileira, Maria Luiza Viotti, Marconi mostrou que Goiás tem conquistado índices de crescimento acima da média nacional, resultado das facilidades tributárias e simplificação da burocracia, e está de portas abertas aos investidores alemães.

As autoridades alemãs presentes também conheceram o Goiás Sem Fronteiras e ficaram surpresas com a iniciativa goiana. Elas não pouparam elogios ao programa e mostraram forte interesse em conhecer a fundo seu funcionamento. Marconi mostrou a eles que o objetivo do Governo de Goiás é levar estudantes goianos para a Alemanha e receber pesquisadores daquele país no território goiano. Ele respondeu aos expositores que tem grande interesse em iniciar, a partir de 2016, o incentivo público à vinda de estudantes e professores para a Alemanha, se dispondo a planejar com critérios eficientes o sucesso deste propósito.

Os próprios alemães se interessaram muito pela vinda dos goianos após sinalização do governo brasileiro de que o projeto semelhante – Ciência sem Fronteiras -, terá uma redução significativa no volume de investimentos. Para o Governador, a maior esperança é que estes estudantes e professores possam ser um elo de maior ligação entre Goiás e Alemanha. “Vocês nos inspiram muita confiança e segurança e espero que, daqui a dez, quinze anos, esta semente possa resultar na maior presença dos alemães em Goiás que hoje considero tímida”, disse Marconi.

Reitor da Universidade Estadual de Goiás, Haroldo Reimer aconselhou o aproveitamento dos bons resultados do programa Ciência Sem Fronteiras, mas com um melhor entrosamento institucional entre as universidades protagonistas, “o que não acontece muito hoje”, diz. Reimer acredita que projetos como esses “têm a capacidade de antecipar o período no qual Goiás poderá se apresentar como um dos estados mais competitivos do Brasil”. (Fonte: Goiás Agora)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here