‘Não podemos fechar os olhos para os problemas nos JMPI’, diz vereador Júnior Geo

0
1003
Refeitório desaba. Foto G1 TO
As falhas na realização dos Jogos Mundiais dos Povos Indígenas (JMPI) foram destacadas pelo vereador professor Júnior Geo (PROS) durante sessão ordinária da Câmara de Palmas nesta terça-feira, 27. O parlamentar chamou atenção para a estruturação da Vila Olímpica, iniciada antes da conclusão do procedimento de licitação e também estrutura precária e falta de água no evento.
“Não podemos esquecer que a estrutura dos JMPI começou a ser montada antes da finalização do processo de licitação. Também não podemos ignorar que os indígenas tomaram banho no Ribeirão Taquaruçu por falta de água e que parte do refeitório caiu e feriu pessoas”, afirmou o vereador, lembrando que um evento de tamanha importância deveria ser conduzido com maior zelo.
Durante a sessão, Geo também cobrou o legado anunciado anteriormente pela gestão municipal. “Legado é herança. Convido verificar que herança ficará quando as tendas e arquibancadas forem retiradas”, questionou.
Licitação
No dia 29 de setembro, a unidade da Organização das Nações Unidas (ONU) confirmou ao GLOBO que a licitação internacional, conduzida pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), para serviços da ordem de R$ 30 milhões, ainda não havia sido concluída.
No entanto, a gestão do município de Palmas divulgou em seu site oficial que um consórcio participante da disputa já fazia a entrega de estruturas pré-moldadas para a Vila dos Jogos e para os espaços de convivência. No site da Secretaria Municipal Extraordinária dos Jogos Indígenas constava a informação que o consórcio que entregou as estruturas pré-moldadas foi escolhido pelo edital de licitação número 28278/2015, o mesmo que ainda não havia sido oficialmente concluído.(Com Site Agora-TO)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here