A política vai muito mal

0
9991
Altair Tavares, rádio 730AM

A pesquisa da Confederação Nacional dos Transportes (CNT), feita pela empresa MDA, põe novos dados sobre a baixíssima credibilidade da política, dos políticos e das instituições políticas na opinião do povo brasileiro. Os dados não separam partidos ou nomes de políticos para avaliação, mas a consideração geral é de que o povo brasileiro está de muito mal humor com a política.
76,2% dos entrevistados da última pesquisa da CNT, feita com eleitores de todo o Brasil, não confiam nunca nos partidos políticos. Simplesmente, a pior avaliação entre as instituições selecionadas para avaliação na pesquisa. Apenas 1,5% dos entrevistados disseram que confiam nos partidos políticos. Pelo índice, nem os filiados votaram a favor deles.
A segunda pior avaliação é do Congresso Nacional, que é exatamente o lugar hoje dos grandes debates nacionais e das polêmicas mais abordadas sobre corrupção e outros assuntos. 55% dos entrevistados disseram que não confiam nunca no Congresso. Só 3,2% disseram que confiam sempre. 31,2% confiam poucas vezes.
Na casa onde os partidos de situação e oposição fazem o confronto mais quente da política, e que é o palco principal com ampla cobertura da mídia, as iniciativas não conquistam a afeição da maioria dos brasileiros. O país desconfia do Congresso e isso não é bom.
Na avaliação do governo de Dilma Roussef, 61,1% disseram que não confiam nunca e o dado era previsível diante da crise econômica e política do momento.
Segundo a pesquisa, a confiança dos brasileiros nas instituições da maior índice para a igreja (54,7%). Em segundo, as Forças Armadas com 17%. Abaixo dessas duas instituições, os índices de confiança não podem ser celebrados: Justiça (7,6%); Polícia (5,9%); Imprensa (4,5%); Congresso Nacional (0,8%); Governo (0,8%); Partidos Políticos (0,2%).
Os dados da pesquisa refletem, exatamente, o jeito mal humorado que os brasileiros estão observando o cenário político do país. E, claro, considere-se o ambiente de crise vivido pelo país. Mas, sem dúvida, os eleitores indiciam que políticos e instituições devem agir para reconquistar o cidadão. No caso do Congresso e dos Partidos Políticos, a tarefa é muito mais difícil. O país não vive sem eles, muito menos a democracia.
Altair Tavares é comentarista das Rádio 730 e Vinha FM e editor do www.diariodegoias.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here