Lúcio Flávio amplia liderança na corrida sucessória da OAB

0
2449
Lúcio Flávio, da oposição: Chapa OAB que Queremos

Na pesquisa estimulada do Fortiori candidato da oposição chega a 36,9% das intenções de voto. No levantamento espontâneo ele é lembrado por 29,7% dos entrevistados

Ronaldo Coelho

A segunda rodada de pesquisa de intenção de voto para a presidência da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-GO) feita pela Fortiori, Pesquisa, Diagnóstico e Marketing entre os dias 26 e 29 de outubro mostra aumento considerável da vantagem de Lúcio Flávio, da Chapa OAB que Queremos (oposição), sobre Enil Henrique, da Chapa OAB Independente (dissidente da OAB Forte), e Flávio Buonaduce, da Chapa OAB Forte (situação).
A eleição está marcada para o dia 27 de novembro deste ano. Há um mês para o pleito, o advogado Lúcio Flávio aparece como provável vencedor. Conforme o segundo levantamento da Fortiori, Lúcio Flávio aparece, de novo, bem na fente dos concorrentes.
No levantamentamento espontâneo, onde o entrevistado tem que citar o seu candidato preferido, Lúcio Flávio permanece em primeiro lugar com 29,7% das intenções de voto (na primeira pesquisa realizada no início de setembro eram 10,7%), seguido por Enil Henrique, o atual presidente da entidade, que aparece com 16,9% ( antes eram 5%). Em terceiro lugar aparece Flávio Buonaduce, com 7,8% das intenções de voto (antes eram 4,3%). Dos 400 advogados ouvidos, 41,6% não souberam ou não responderam (na primeira pesquisa eram 74,3%) e 4,1% disseram que vão votar em branco, nulo ou em nenhum deles (antes eram 2,3%).Capa LUCIO FLAVIO ADVOGADO-CANDIDATO A PRESIDENCIA-FOTO PAULO JOSE

Oposicionista mantém preferência na capital
No levantamento espontâneo, a Fortiori separou os votos por região. No interior Lúcio Flávio aparece em primeiro lugar nas intenções de voto, como 31,3% ( antes  era segundo lugar com 5%) e se mantém em primeiro com folga em Goiânia, com 28,4% (na primeira pesquisa eram13,5%). Enil Henrique se mantém em segundo no interior, com 14,3% (antes eram 5%), e na capital, com 18,8% (antes eram apenas 2%). Flávio Buonaduce aparece com 9,5% e 6,6% respectivamente (antes eram 9,0% e 2,0%).  Dos que disseram não saber em quem votar ou não responderam, 40,1%  estão no interior e 42,6% na capital. Nenhum eles, em branco ou nulo são 4,8% e 3,6% respectivamente.

Liderança nos sexos masculino e feminino
O lavantamento espantâneo também separou os entrevistados por sexo. Lúcio Flávio segue na liderança com 28,3% dos entrevistados masculinos e 32,2% da preferência do eleitorado feminino. Enil Henrique aparece em segundo lugar no eleitorado masculino, com 21,2%, mas tem apenas 8,5% das intenções de voto entre o elitorado feminino. Flávio Bioanduce aparece em terceiro, com 9,7% e 4,2% respectivamente. Dos homens, 36,3% disseram não saber ou não responderam, enquanto que 51,7% das mulheres disseram a mesma coisa. Voto branco, nulo ou em nenhum deles atingiu 4,4% no eleitorado masculino e 3,4% no feminino. Dos entrevistados, 1% dos homens diseram que vão votar em outros e 2,9% das mulheres disseram a mesma coisda.

Vantagem ampliada no levantamento estimulado
No levantamento estimulado Lúcio Flávio aumentou a vantagem. Ele aparece com 36,9% das intenções de voto nesta pesquisa (eram 28,3% na anterior). Enil Henrique se mantém em segundo lugar, 21,8% (antes eram17,7%). Flávio Buonaduce permanece em terceiro, com 14,2% (eram10,3% na pesquisa anterior). Indecisos ou não souberam responder são 23,0% (antes eram 40,3%). Outros 4,1% disseram votar nulo, em branco ou em nenhum deles (antes eram 3,3%).
Primeiro lugar em Goiânia e no interior
Lúcio Flávio é líder também no interior e na capital no levantamento estimulado. Ele está com 37,4% no interior e 36,5% em Goiânia (antes eram 24% e 30,5%). Enil Henrique permanece em segundo com 17,7% e 24,9% respectivamente (antes eram 20% e 26,5%), seguido por Flávio Buonaduce, com 15,6% e 13,2% (antes eram 14% e 8,5%). Indecisos ou não souberam responder chegam 24,5% no interior e 21,8% na capital (antes eram 39% e 42%). Votos nulos, em branco ou em nenhum deles chegam a 4,8% no interior e 3,6% na capital (antes eram 3% e 3,5%).
Tendência é mantida na extratificação homens/mulheres
Lúcio Flávio segue líder com folga nos sexos masculino e femininico, com 34,1% e 42,4% (na primeira pesquisa eram 26,9% e 31,1%). Em segundo aparece Enil Henrique, com 26,5% e 12,7% (antes eram 17,8% e 17, 5%). Flávio Buonaduce vem em terceiro, com 15,9% e 11,0% (antes eram 10,3% e 10,7%). Indecisos ou não souberam responder chegaram a 19,0% e 30,5% no masculino e no femininino, respectivamente (antes eram 40,6% e 39,8%). Votos nulos, em branco ou em nenum deles somam 4,4% entre os homens e 3,4%  entre as mulheres (antes eram 4,6% e 1%).

Emil e Flávio lideram rejeição
No quesito rejeição Lúcio Flávio aparece na ponta invertida da tabela. Ele é o menos rejeitado entre os três candidatos. Aqui Enil Henrique teve a sua rejeição aumentada. Ele aparece com 24,7% de rejeição (antes eram 12,7%). Em seguida aparece Flávio Buonaduce, que também teve a rejeição aumentada, com 18,3% (antes eram 12%). Em terceiro aparece Lúcio Flávio, que também teve a rejeição aumentada em relação à primeira pesquisa feita no início de setembro, com 11,0% (antes eram 4,7%). Outros 54,9% disseram não rejeitar nenhum deles (antes eram 72%).

Presidente e membro da OAB Forte seguem líderes na rejeição por regiões
Enil Henrique segue liderando a rejeição por regiões, com 20,4% e 27,9% no interior e na capital, respectivamente (antes eram 8% e 15%). Em segundo aparece Flávio Buonaduce, com 8,8% e 25,4% (antes eram 7% e 14,5%), seguido por Lúcio Flávio, com 6,8% e 14,2% das intenções de votos no interior e na cpital (antes eram 6% e 4%). Outros 68,7%  no interior e 44,7% na capital não rejeitam ninguém (antes eram 78% e 69%).

Rejeição mantida na extratificação por sexo
Enil Henrique mantém a liderança da rejeição com 24,8% entre os homens e 24,6% entre as mulheres (antes eram 13,7% e 10,7%). Flávio Buonaduce segue em segundo lugar, com 20,8% e 13,6% (antes eram 12,7% e 10,7%). Em terceiro aparece Lúcio Flávio, com 12,4% e 8,5% de rejeição entre homens e mulheres, respectivamente (antes eram 6,1% e 1,9%). Dos entrevistados, 3,5% do sexo masculino rejeitam todos e 1,7% das mulheres disseram rejeitá-los também (antes eram 0,5% e 0%). Outros 51,3% de homens e 61,9% de mulheres disseram não rejeitar ninguém (antes eram 69,% e 76,7%).


Espontânea

Em novembro haverá eleição para o novo comando da OAB. Se a eleição fosse hoje em quem o (a) SR (a) votaria para presidente da OAB?

Lúcio Flávio    29,7%
Enil Henrique    16,9%
Flávio Buonaduce    7,8%
Indeciso/Não sabe    41,6%
Nulo/Branco/Nenhum     4,1%


Estimulada

Em novembro haverá eleição para o novo comando da OAB. Se a eleição fosse hoje em quem o (a) SR (a) votaria para presidente da OAB?

Lúcio Flávio    36,9%
Enil Henrique    21,8%
Flávio Buonaduce    14,2%
Indeciso/Não sabe    23%
Nulo/Branco/Nenhum     4,1%


Rejeição

Em qual ou quais dos candidatos o sr (a) não votaria de jeito nenhum para presidente da OAB em Goiás?

Enil Henrique    24,7%
Flávio Buonaduce    18,3%
Lúcio Flávio    11,0%
Rejeita todos    2,9%
Não Rejeita Nenhum    54,9%
Não sabe/Não respondeu    0,0%


Dados técnicos

– Objetivo: Fazer um diagnóstico eleitoral a respeito das eleições da OAB, no estado de Goiás.

– Metodologia: Pesquisa quantitativa, por abordagem telefônica, com aplicação de questionários estruturados junto à amostra definida da população.

– Plano amostral: Universo – advogados votantes no Estado de Goiás.

– Tamanho da Amostra: 400 entrevistas.

– Intervalo de confiança e Margem de Erro: Para um intervalo de confiança de 95%, a margem de erro máxima é de 4%.

– Data da coleta de dados: 26 a 29 de outubro de 2015.

– Sistema interno de controle e fiscalização: O trabalho de coleta de dados foi feito por entrevistadores treinados, acompanhados por supervisores, que fizeram uma checagem de 10% dos questionários, como determina as normas para esse tipo de levantamento.

Responsabilidade técnica: Fortiori – Pesquisa, Diagnóstico e Marketing

Cidades pesquisadas:
– Região de Goiânia: Goiânia

– Região central: Anápolis, Aparecida de Goiânia, Senador Canedo, Trindade e Inhumas

– Região Sul: Goiatuba, Ipameri, Itumbiara, Morrinhos, Catalão, Pires do Rio e Caldas Novas

– Região Norte e Entorno de Brasília: Ceres, Cidade de Goiás, Crixás, Goianésia, Iporá, Itaberaí, Itapuranga, Niquelândia, Porangatu, Uruaçu, Cristalina, Luziânia e Formosa

Região Sudoeste:
Rio Verde, Santa Helena, Jataí e Mineiros

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here