Manoel de Oliveira, exemplo na luta contra a violência e por justiça

0
1621
Deputado estadual Manoel de Oliveira (PSDB)

O deputado estadual Manoel de Oliveira (PSDB) ainda sente a dor da perda de um filho, que foi morto numa cilada promovida por assassinos que banalizam a vida, a trocam por migalhas, por favores. Foi o que aconteceu com Valério Luiz, em julho de 2012. Manoel de Oliveira levou ao extremo seu sofrimento e não mediu nem mede esforços por justiça para a morte do filho. Foi capaz de transformar uma tragédia pessoal, a dor que lhe aperta o coração, em uma verdadeira cruzada em defesa da vida, em defesa do direito de se comunicar e se expressar daqueles que fazem do microfone ou do teclado de um computador o seu meio de vida. Essa luta, que envolve toda a família, o elegeu deputado estadual, possibilitando a ele estender suas ati idades em favor da vida, contra a violência e por justiça. Essa cruzada já extrapolou fronteiras. No final do mês passado, o neto de Manoel de Oliveira e filho de Valério Luiz, Manoel Filho, participou de audiência na Comissão Interamericana de Direitos Humanos, na sede da Organização dos Estados Americanos (OEA), em Washington,(EUA)  com temática sobre violência contra comunicadores na América do Sul. Na oportunidade, Valério Luiz Filho relatou a história de seu pai. Mas são várias as frentes de atuação dessa cruzada liderada pelo deputado. No mês passado, a Assembleia Legislativa aprovou projeto de autoria dele que determina a implantação de salas reservadas nas delegacias especializadas para atendimento exclusivo às vítimas de crimes e seus familiaresas, onde deverá existir apoio jurídico e psicológico. De acordo ainda com o projeto, as vítimas de crimes sob apuração, bem como seus parentes, têm direito a esclarecimentos sobre o andamento das investigações, ressalvadas apenas as informações protegidas por sigilo. Apesar da dor da perda violenta de um filho, Manoel de Oliveira demonstra ser capaz de transformar um drama pessoal e familiar em bandeira de luta em favor da sociedade.


“Eu duvido que tenha alguém neste país, do meu pior inimigo ao meu melhor amigo, que diga que um dia teve uma conversa comigo ilícita”

Ex-presidente Lula diz que não tem medo de ser preso durante as investigações tanto da Operação Lava Jato quanto da Operação Zelotes


 Reajuste dos policiais
A diretoria da União Goiana dos Policiais Civis (Ugopoci) mobiliza os policiais civis de Goiás para cobrar o pagamento do reajuste salarial da categoria concedido por meio das Leis 18.419/14, 18.420/14 e 18.421/14. O problema é que o governador Marconi Perillo (PSDB) anunciou na semana passada que, devido à crise financeira do Estado, não terá condições, neste momento, de pagar o reajuste de 12,33% previsto para novembro e dezembro.

Nova greve
A Ugopoci já procurou o diretor geral da Policia Civil, João Carlos Gorski, para tratar do assunto e já levou policiais civis à Assembleia Legislativa que cobraram dos deputados o cumprimento da lei aprovada por eles. Na sessão de quinta-feira, dia 5, o clima esquentou e os policiais fizeram vários ataques verbais pesados contra o governador Marconi Perillo. Os policiais se mantêm mobilizados e em estado de alerta. A continuar o impasse, não está descartada nova greve geral da categoria.

2016 é agora
Governador Marconi Perillo (PSDB) esteve em Aparecida de Goiânia na manhã de sexta-feira, dia 6, onde entregou 300 escrituras para famílias que moram no Jardim Tiradentes. As escrituras foram entregues nas presenças de três pré-candidatos a prefeito pela oposição a Maguito em 2016: Ozair José (PSDB), Professor Alcides Ribeiro Filho (PSDB) e Marlúcio Pereira (PTB). O ato foi transformado num movimento político da base marconista no município

Contra a corrupção
O Ministério Público Federal em Goiás (MPF/GO) recebeu da Controladoria-Geral do Estado de Goiás (CGE), na semana passada, mais 2.459 assinaturas de apoio à campanha 10 Medidas Contra a Corrupção. Com essa nova entrega, apenas as ações de apoio da CGE à campanha 10 Medidas já resultaram na coleta de 5.585 assinaturas em Goiás.

Precatórios
Os R$ 62 milhões extras que já estão no caixa da prefeitura de Goiânia vão ser usados para pagar dívidas do município com precatórios (dívida judicial de um ente público). “São três rubricas legais já definidas pela lei. A primeira e primordial será o pagamento dos precatórios. Com isso, seremos a primeira capital brasileira a quitar toda a dívida de precatórios do Brasil. Até o dia 31 de dezembro de 2015 não haverá mais nenhum processo a ser pago”, disse o prefeito Paulo Garcia (PT).

Fome por arrecadar
O Departamento Estadual de Trânsito de Goiás (Detran-GO) passou a exigir, desde o início do mês, certidão negativa de débito dos usuários com o órgão para a transferência de veículos. Na prática, os veículos que estiverem registrados no Cadastro de Pessoa Física (CPF) de proprietários com multas junto ao Detran não podem ser transferidos, obter segunda via de Certificado de Registro de Veículo (CRV), fazer alteração de característica e outros.

Pois é!
Mesmo com um monte de multa em aberto, o proprietário pode efetuar o pagamento do Imposto sobre Propriedade de Veículo Automotor (IPVA) e Licenciamento Anual, com emissão do Certificado de de Registro e Licenciamento de Veículo. Mas lembre-se: antes de vender qualquer veículo em seu nome, o proprietário deve efetuar o pagamento das multas junto ao órgão para evitar aborrecimentos

Aparelhamento
A chapa OAB Forte atua aparelhada ao governo de Goiás. O vice-governador José Eliton, que apoia o grupo nesta eleição para presidente da OAB-Goiás, tem conversado com prefeitos do interior, em seu gabinete, para pedir apoio deles a Flávio Buonaduce. Como se sabe os prefeitos contratam advogados para trabalhar nas prefeituras e exercem influência política nos seus municípios, o que poderia ajudar o candidato da OAB Forte.

Ação coordenada
A mesma atitude foi tomada pelo secretário estadual de Governo, Henrique Tibúrcio, que deixou a presidência da OAB-GO para assumir o cargo no ano passado. A ação envolve também outros órgãos públicos. No Tribunal de Contas do Estado (TCE), a conselheira Carla Santillo foi escalada para pedir votos para a OAB Forte junto aos advogados que trabalham no órgão. Na Assembleia Legislativa acontece a mesma coisa.

Efeito contrário
Mas essa tática parece ter efeito contrário. Pesquisa feita pelo Instituto Diagnóstico e publicada pelo Diário da Manhã mostra Lúcio Flávio (OAB que Queremos), com 32,63% das intenções de voto, seguido por Enil Henrqiue (OAB Independente), com 29,22%, e Flávio Buonaduce, com 10,55%. Na pesquisa Fortiori Lúcio Flávio também é líder.


Rápidas

Prefeito Maguito Vilela amenizou os efeitos do estrago no asfalto provocado pelas chuvas na cidade. Ele disse que foi uma chuva em redomoinho muito forte que destruiu cerca de 200 metros de pavimentação em um bairro e lembrou que fez 6 milhões de m2 de asfalto em Aparecida de Goiânia nas suas duas gestões, que estão intactos.

O governador Marconi Perillo (PSDB) participou de audiência com a presidenta Dilma Rousseff (PT), em Brasília, na semana passada. Além da liberação de empréstimos para o Estado, ele cobrou agilidade do governo federal na privatização da Celg.

Entre os empréstimos que Marconi quer agilizar, está o do Banco do Brasil, de cerca de R$ 400 milhões, recursos que serão utilizados para o início e retomada de várias obras paralisadas no Estado. Estima-se que hoje, em Goiás, cerca de 160 obras estaduais estejam paralisadas.

O deputado estadual Lissauer Vieira (REDE) e o prefeito Juraci Martins (PP), de Rio Verde, estiveram em audiência com o ministro dos Transportes, Antônio Carlos Rodrigues, na semana pasada. Eles cobraram do ministro melhorias na BR 060, no perímetro urbano da cidade, e discutiram a implantação de estação de pedágio na estrada entre Rio Verde e Goiânia.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here