SENAR e Sebrae fortalecem artesanato produzido por mulheres tocantinenses e abrem mercado nacional

0
1628

Com objetivo de fomentar o empreendedorismo e contribuir para o desenvolvimento socioeconômico e igualdade de gênero no Tocantins, o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural do Tocantins (SENAR/TO) e o Sebrae irão inaugurar, nesta terça-feira, 17, a loja Artesanato do Palmas Shopping, que possui um conceito contemporâneo e vai disponibilizar ao público o rico e diversificado artesanato tocantinense, a exemplo de biojoias, acessórios, utensílios e objetos de decoração. O evento terá início às 10h, no Palmas Shopping.

A loja faz parte do Projeto “Mulheres do Tocantins”, que tem o objetivo de oferecer oportunidades de mercado, inovação, design, gestão e capacitação às artesãs e mulheres que produzem artesanato no Tocantins, ampliando a competitividade e a sustentabilidade da cadeia produtiva do artesanato estadual.

A proposta da loja é promover a cultura empreendedora dos artesãos do Tocantins, divulgar e fortalecer o setor, gerar renda e promover a cidadania.  Estão sendo beneficiadas diretamente 320 famílias e indiretamente 1.040 pessoas que trabalham com artesanato, através de 14 associações e uma cooperativa nas regiões Norte, Bico do Papagaio, Centro, Jalapão e Sudeste.

O projeto

O Projeto Mulheres do Tocantins foi lançado em junho de 2014, quando também foi apresentado o Diagnóstico da Cadeia Produtiva do Artesanato no Estado, um documento que possibilitou traçar o real perfil dos artistas que trabalham com artesanato no Tocantins, contribuindo para o planejamento de ações para profissionalizar, cada vez mais, o setor.

De acordo com a superintendente do SENAR Tocantins, Rayley Luzza, “esta parceria entre o SENAR e Sebrae está permitindo que nossa arte chegue em todos os lugares do país, além de promover o empreendedorismo e ajudar no aumento da renda destas profissionais e suas famílias”, destacou, lembrando que grande parte do artesanato tocantinense também é produzido por mulheres produtoras rurais.

Dentro do projeto já foram realizados cursos de gestão, oficinas de design e estudos com foco na participação dessas mulheres na geração de renda para a família. As capacitações têm como base a valorização do saber local a partir de vivências práticas, dos processos educativos e organizativos das mulheres. Entre os resultados esperados pelo projeto, está o crescimento em 80%, até dezembro 2017, da receita de negócios sustentáveis empreendidos pelas mulheres atendidas pela ação.

O diagnóstico

A partir dos resultados obtidos com o diagnóstico, é que foram elaboradas as ações que estão sendo desenvolvidas através do projeto “Mulheres do Tocantins”. Para se ter uma ideia, de acordo com o diagnóstico, 69% dos artesãos tocantinenses são mulheres. Além disso, o maior número de artesãos está na faixa etária de 30 a 59 anos, faixa que representa aqueles que estão economicamente ativos.

O diagnóstico buscou estudar a qualidade de vida e a forma de utilização dos recursos de sustentabilidade de dois grupos de mulheres dos territórios do Cantão, Jalapão e Bico do Papagaio. O estudo traçou o meio de vida das mulheres, sobre os aspectos econômicos, sociais e ambientais. Objetivo é que esse diagnóstico subsidie a busca de agregação de valor dos produtos a serem desenvolvidos junto à comunidade, criando conceitos atraentes para que seja atingido o mercado do setor. (Com Site Agora-TO)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here