Embaixadores europeus reafirmam parcerias com estado de Goiás

0
1378
Diplomatas alemão e holandês no Brasil mantêm reuniões com representantesda SED; novo encontro está marcado para esta segunda-feira

Os embaixadores da Alemanha, Dirk Brengelmann, e da Holanda, Han Peters, receberam recentemente o superintendente executivo de Comércio Exterior, William O’Dwyer, em Brasília, para encontro de negócios voltado às parcerias entre o estado de Goiás e os dois países europeus. Em outubro o governador Marconi Perillo liderou missão comercial goiana à Europa.

Na oportunidade, William O’Dwyer levou aos representantes dos dois países o reconhecimento, em nome do governo goiano, do esforço conjunto que resultou no sucesso daquela missão, bem como o cumprimento de toda a agenda de negócios. Além da Alemanha e Holanda, a comitiva passou também pela Espanha e Bélgica.

Outro encontro entre diplomata alemão no Brasil e o superintendente O’Dwyer ocorre ainda na última segunda-feira (23), quando, ao lado de 14 cônsules residentes no País, será apresentado relatório de atividades e parcerias firmadas entre o estado e a Alemanha.

Reconhecimento

O superintendente executivo de Comércio Exterior ressalta ainda o reconhecimento feito pelo Itamaraty, que apoia Goiás na viabilização das missões comerciais – antes de cada viagem, o governo goiano discute, por exemplo, roteiros e agendas de negócios com o Ministério das Relações Exteriores.

De acordo com o órgão, relata William O’Dwyer, Goiás está servindo de modelo para outros estados brasileiros, que ainda não ousam na hora de buscar investimentos.

Ainda de acordo com o superintendente de Comércio Exterior, as parcerias são percebidas pelo desejo de empresários estrangeiros em iniciarem ou aumentarem seus investimentos no Estado. No início do mês o presidente da cervejaria holandesa Heineken no Brasil, Didier Debrosse, e o governo de Goiás assinaram Protocolo de Intenções para instalação de uma fábrica em Itumbiara, com investimentos na ordem de R$ 650 milhões, e geração de 650 empregos diretos e indiretos.

Missões em 2016

Sobre a realização de futuras missões governamentais, O’Dwyer afirma que para o próximo ano a perspectiva é que seja ampliado o número de países. “Teremos um ritmo ainda mais intenso justamente porque elas (missões) trazem muitos benefícios para o Estado e incrementam a nossa corrente de comércio, contribuindo diretamente com o superávit da nossa balança comercial”, pontua.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here