Dos 41 deputados estaduais, 22 podem ser candidatos a prefeito em 2016

0
2903
Adriana Accorsi (PT)

Ronaldo Coelho- rjcoelhogo@gmail.com

A carreira dos políticos é cheia de objetivos e um deles, para muitos, é ser prefeito de seu município. Uns viram prefeitos e depois deputados. Outros fazem a ordem inversa. Já alguns foram prefeitos e hoje são deputados, mas querem voltar a comandar o seu município. Dentro desse jogo de interesses políticos, dos 41 deputados estaduais, pelo menos 22 estudam a possibilidade de se candidatarem a prefeitos em seus municípios no ano que vem. São eles: Adriana Accorsi (PT), Bruno Peixoto (PMDB) Francisco Jr. (PSD), Humberto Aidar (PT), Luis Cesar Bueno (PT), Isaura Lemos (PC do B), Simeyzon Silveira (PSC) e Virmondes Cruvinel (PSD), por Goiânia, Carlos Antônio (SD), por Anápolis, Marlúcio Pereira (PTB), por Aparecida de Goiânia, Lissauer Vieira (Rede), por Rio Verde, José Nelto (PMDB), por Águas Lindas de Goiás, Adib Elias (PMDB), por Catalão, Álvaro Guimarães (PR) e José Antônio (PTB), por Itumbiara, Valcenôr Braz (PTB), por Luziânia, Lucas Calil (PSL), por Inhumas, Ernesto Roller (PMDB), por Formosa, Júlio da Retífica (PSDB), por Porangatu, Paulo Cézar Martins (PMDB), por Quirinópolis, Nédio Leite (PSDB), por Jaraguá e Renato de Castro (PT), por Goianésia. A lista, é claro, pode aumentar ou até ser reduzida. Depende do processo até a eleição.


 

“Ela [Dilma], como sempre, reage extremamente bem sempre que é posto um desafio à frente dela”.

Ministro-chefe da Casa Civil, Jaques Wagner afirma que a presidenta Dilma Rousseff está “com muita pressa” para resolver a questão do impeachment.


Folha de servidores
Marconi Perillo (PSDB) chega ao final do ano de 2015 tendo o que comemorar. O governador confidencia a interlocutores que muita gente achava que ele não conseguiria pagar a folha de servidores mês a mês devido à crise econômica do País. Ele diz que conseguiu e paga em dia.

Sem reajuste
Mas é justamente por causa desta crise financeira nacional que o governador anunciou dias atrás que, apesar dos esforços do governo, não há como dar reajuste salarial aos servidores do Estado por agora. Só a partir de 2017. Projeto aprovado na Assembleia Legislativa estabelece o adiamento, por 12 meses, de todos os reajustes salariais acordados nas leis com várias categorias dos servidores estaduais.

Empate
Pesquisas a que este colunista teve acesso mostram empate técnico entre três candidatos a prefeito de Anápolis: João Gomes (PT), Alexandre Baldy (PSDB) e Carlos Antônio (SD). Todos na casa dos 20%.

Na liderança
Já em Aparecida de Goiânia esse mesmo instituto dá a liderança ao Professor Alcides Ribeiro Filho (PSDB), com mais de 15% das intenções de votos. Na sequência aparecem empatados tecnicamente Gustavo Mendanha (PMDB), Marlúcio Pereira (PTB) e Ozair José (PSDB). Os três entre cinco e seis pontos percentuais.

Candidato em Anápolis
Ex-prefeito Ernani de Paula (Pros) anuncia que será candidato a prefeito de Anápolis no ano que vem. Ele teve encontro com o governador Marconi Perillo (PSDB) no início da tarde de quarta-feira, dia 2, no Palácio Pedro Ludovico Teixeira, quando falou  sobre sua pretensão. Ernani de Paula foi prefeito de Anápolis entre 2001 e 2003 e sofreu intervenção estadual na sua gestão ordenada por Marconi.

Planta de Valores
A Planta de Valores Imobiliários de Goiânia já foi aprovada pelos vereadores e prevê reajuste da inflação ou isenção do IPTU para cerca de 80% dos imóveis na capítal. Para o imóvel com valor venal acima de R$ 200 mil a correção vai variar entre 5% e 15% acima da inflação. Já em Aparecida de Goiânia, a Planta de Valores ainda não foi aprovada, mas tramita na Câmara Municipal e o reajuste para do IPTU em bairros que receberam benefícios, com o asfalto, por exemplo, pode chegar a 20%.

Em alta
O nome do prefeito de Aparecida de Goiânia, Maguito Vilela, vai ganhando espaço interno no PMDB como o candidato do partido a governador em 2018. Até iristas consideram que Maguito é o melhor nome que o partido tem para enfrentar a máquina do Tempo Novo que vai completar 20 anos no poder em Goiás.

Isolado
Desde que abriu fogo contra o prefeito Paulo Garcia (PT), o vice-prefeito Agenor Mariano (PMDB) permanece isolado no Paço Municipal. Não participa de eventos com o prefeito e nem é convidado para tal. Até dentro do PMDB Agenor sofre com o isolamento por parte daqueles que querem manter a aliança com o PT e os cargos na prefeitura de Goiânia.

Dilema
O Partido Progressista (PP) faz parte da base do governador Marconi Perillo (PSDB) no governo de Goiás, mas também está na base do prefeito Maguito Vilela (PMDB) em Aparecida de Goiânia. Resta agora aos pepista aparecidense decidirem em qual palanque estarão nas eleições do ano que vem no município.

COP21
O deputado federal Daniel Vilela (PMDB) integra a comitiva da Câmara dos Deputados enviada à Conferência do Clima em Paris (COP21). O parlamentar está na França onde conhece experiências e projetos voltados para o incentivo ao uso de energias renováveis. Eles participará também do GLOBE Legislators, evento voltado para parlamentares de todo o mundo.


Rápidas

Secretário municipal de Finanças, Jeovalter Correia estima que a nova Planta de Valores Imobiliários de Goiânia propiciará receita extra de R$ 78 milhões aos cofres municipais.

Euclides Barbosa Siqueira substitui a Helenir Queiroz na presidência da Associação Comercial, Industrial e de Serviços de Goiás (Acieg). Helenir deixou o cargo por
problemas de saúde.
Deputado estadual Dr. Antônio, com
domicílio eleitoral em Trindade, trocou o PDT pelo recém-criado Partido das Mulheres Brasileiras (PMB).

A proposta orçamentária da prefeitura de Aparecida, que tramita na Câmara, prevê arrecadação de R$ 1,035 bilhão no ano que vem. Projeto deve se aprovado até o dia 17, quando se encerra o período legislativo.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here