Em nome da democracia, Dilma diz que vai lutar “contra o golpe”

0
1608
Dilma diz que conversará sobre a convocação do Congresso com Renan CalheirosMarcelo Camargo/Agência Brasil

A presidenta Dilma Rousseff disse na sexta-feira, dia 4, que vai lutar contra a abertura do processo de impeachment porque nada fez que justificasse o pedido. Em discurso na 15ª Conferência Nacional de Saúde, ela avaliou que, pela saúde da democracia brasileira, é preciso lutar contra o golpe.
“As razões que fundamentam essa proposta são inconsistentes e improcedentes. Eu não cometi nenhum ato ilícito”, afirmou. “Meu governo praticou todos os atos dentro do princípio da responsabilidade com a coisa pública”, completou, em meio a gritos de “Não vai ter golpe” e “Fora Cunha”, da plateia.
De acordo com a presidenta, o que está em jogo são escolhas políticas feitas ao longo dos últimos 13 anos. Ao fim do discurso, Dilma garantiu que vai defender o seu mandato com todos os instrumentos de um Estado de Direito.
“Essa luta não é em favor de uma pessoa, de um partido ou de um grupo de partidos. É uma luta em favor da democracia brasileira”, disse. “Vou lutar contra esse pedido de impeachment porque nada fiz que justifique esse pedido e, principalmente, porque tenho um compromisso com a população deste país.”
Dilma Rousseff afirmou ainda que, “pela saúde da democracia” do país, é necessário “lutar contra o golpe”. Ela comentou o pedido de abertura do processo de impeachment e afirmou que vai defender o mandato com “todos os instrumentos do Estado de Direito”.
Ela foi aplaudida pela plateia, formada por profissionais e usuários do Sistema Único de Saúde (SUS), que entoou gritos de “Não vai ter golpe” e “Fora Cunha”. O pedido de impeachment foi acolhido pelo presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), e agora vai tramitar na Casa.
“Para a saúde da democracia, a gente tem de enfrentar desigualdades. Para a saúde da democracia, temos de enfrentar o preconceito, o preconceito como o contra as mulheres, negros, a população LGBT, quem quer que seja. Em terceiro lugar, para saúde da democracia, nós temos de defendê-la contra o golpe”, declarou a presidente.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here