AGM entra com ações contra a Celg

0
3105
presidente da AGM, Cleudes Baré fez assembleia da entidade

Senador Canedo foi o primeiro município a  contestar valor cobrado pela iluminação pública

A Associação Goiana de Municípios (AGM) começou a ajuizar ação na justiça contra a Celg. A primeira delas foi protocolada em nome do município de Senador Canedo cujo valor cobrado pela iluminação pública da cidade com cerca de 100 mil habitantes é praticamente o mesmo de Maceió que possui mais de 1 milhão de habitantes. A associação alega inúmeras irregularidades praticadas pela empresa na cobrança pelos seus serviços prestados. Isso vem trazendo prejuízos para os municípios e para a população.
Desde o ano passado a Celg vem pressionando as prefeituras a negociarem suas “dívidas”, cujos valores são questionados. A empresa chegou a cortar o fornecimento de energia elétrica a órgãos públicos importantes, sem qualquer comunicado prévio, em total descumprimento a lei em vigor e em desrespeito aos gestores municipais e a população. Isso levou os municípios a questionarem o processo de renegociação das dívidas imposto de forma unilateral pela empresa
A Associação Goiana de Municípios buscou negociar com a Celg que se negou até mesmo a fornecer informações sobre os fatores que geraram essas “dívidas”. Fato só conseguido somente através de determinação da justiça.
A AGM contratou uma auditoria coordenada pelo jurista Dr. Jessé Murici, especialista no assunto, que coordenou um minucioso trabalho de análise dos fatores que geraram as “dívidas”. Também se constatou com esse estudo que inúmeras irregularidades vêm sendo praticadas pela Celg, o que reforçou a tese de apelar para a justiça.
Vários municípios já assinaram termo junto a AGM autorizando a entidade a impetrar na justiça.
Assembleia
A AGM promoveu na manhãde quinta-feira, dia 10, reunião com dezenas de prefeitos, vices e secretários municipais nas dependências da churrascaria Lancaster Grill, em Goiânia, quando foi realizada uma assembleia geral extraordinária da entidade.
O presidente da AGM, Cleudes Baré Bernardes, fez a prestação de contas da gestão da associação durante o ano de 2014 o qual já havia sido apreciado pelo Conselho de Avaliação e que foi aprovado também por unanimidade pelos presentes.
Baré destacou as ações da AGM no apoio e defesa dos municípios bem como os avanços em 2014 e em 2015. Esse ano, com o agravamento da crise econômica do país provocando queda de arrecadação e de repasses de recursos, as administrações vivem um momento de enormes dificuldades e de desafios para superar as adversidades. A atual situação tem levado as prefeituras a adoção de medidas drásticas, muitas avaliadas como antipopulares, a contragosto dos prefeitos, com efeitos diretos sobre a população, mas consideradas necessárias e imprescindíveis. O ano também está sendo marcado por uma maior participação dos gestores na luta municipalista através das mobilizações, o que fortalece o movimento e é altamente positivo. Prova disso foi a última mobilização ocorrida em Goiânia e que levou centenas de prefeitos e lideranças municipais as ruas. As articulações feitas em Brasília junto ao Governo Federal e, principalmente no Congresso Nacional na busca da aprovação da pauta federativa, também apresentaram bons resultados. Mas Cleudes Baré critica o fato do “Congresso Nacional agir de forma lenta, em desacordo com os interesses dos municípios e retardando a reforma do Pacto Federativo”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here