Papai Noel já chegou no Jardim do Cerrado

0
1626
Secretária municipal de Educação, Neyde Aparecida, prestigiou a entrega de brinquedos na unidade educacional

Fabiola Rodrigues

Crianças atendidas no Centro Municipal de Educação Infantil do Jardim do Cerrado I vibram com presentes recebidos do Papai Noel dos Correios

A chegada do Natal faz movimentar o comércio, ilumina as ruas das cidades e principalmente aquece o coração das pessoas. A festa natalina é um ótimo momento para embalar as emoções e praticar atos de solidariedade. Demonstrar amor ao próximo é uma das marcas desse período festivo. Nesse clima de solidariedade, crianças carentes do Centro Municipal de Educação Infantil (Cmei), localizado no Jardim do Cerrado I, em Goiânia, tiveram a oportunidade de serem presenteadas pelo Papai Noel dos Correios. A distribuição de brinquedos ocorreu em parceria com a Secretaria Municipal de Educação e Ministério Público de Goiás.
O projeto Papai Noel dos correios nasceu no Rio de Janeiro a partir do momento em que crianças da periferia escreviam cartas para os Correios pedindo simples presentes de natal. Há mais de 26 anos, quando as cartinhas chegaram pela primeira vez nos correios, foram adotadas por funcionários e pessoas que tinham interesse em fazer o natal das crianças mais felizes. Deste então crianças mais carentes que escrevem as cartinhas podem ser contempladas com o presente que pediram.
“Eu fico muito feliz de ver essas crianças recebendo esses presentes, gratificante eu diria, a palavra é essa. As crianças de Goiânia precisam muito do apoio da sociedade, de pessoas que tentam fazer as outras felizes”, afirma Valdeir Pimenta, diretor dos Correios.
Muitas crianças têm o desejo de ganhar um presente de natal e talvez isso não esteja ao alcance de muitas famílias de baixa. Segundo diretora do Cmei do Jardim do Cerrado, Vânia de Fátima Alves, as crianças ficaram na expectativa de ganhar o presente desde o dia que escreveram a cartinha, há mais de um mês. Em alguns casos, o presente que elas estavam esperando pode ser o único que terão em mãos neste natal.
“É um prazer imenso receber o Ministério Público e os Correios como padrinhos e ver a alegria das crianças, isso é tudo. Provavelmente esse presente que as crianças estão recebendo vai ser o único deste natal”, observou a diretora do Cmei.
Vânia Alves está à frente do trabalho com as crianças há cinco anos e reconhece a dificuldade que o pais têm de presentear os filhos. Ela lembra que os presentes pedidos ao bom velhinho foram simples, sem muitas exigências. Quem adotou as cartinhas do Cmei não teve problemas para comprar os presentes, que eram carrinhos, bonecas, casinhas de bonecas, ursinhos, guitarra de brinquedo e outros semelhantes.
Foi a primeira vez que o Mínistério Público de Goiás, em 8 anos de adoção de cartinhas, adota um Cmei inteiro para presentear. Segundo a assistente social do Ministério Público Elizabeth Lopes, o Cmei foi escolhido por atender crianças serem mais carentes, que moram em uma região afastada da capital; em ato de solidariedade, resolveram presentear 125 crianças de uma vez.
“Ver crianças como essas aqui recebendo o presente tem um valor singular. Adotamos este ano 580 cartinhas dos Correios; muitos servidores tiveram o prazer de contribuir na compra dos presentes. É um gesto de solidariedade”, afirma Elizabeth.
A secretária Municipal de Educação, Neyde Aparecida, ajudou na entrega dos presentes e ressaltou a importância de órgãos públicos participarem de momentos como esse na vida de uma criança.
“É importante para as crianças continuarem acreditando na fantasia, que Papai Noel existe. Isso faz elas acreditarem em um mundo melhor. Nós agradecemos aos Correios e ao Ministério Público. Ver o brilho nos olhos das crianças recebendo os presente, não tem preço. Buscamos escolher um Cmei que as famílias são de mais baixa renda para entregar os presentes”, contou Neide.


“Tinha uma emoção dentro de mim”

Momento indescritível expressa coordenadora do Cmei, Mirna Gleide, ao participar do ato de amor que as crianças receberam. Ela conta que muitas crianças não estavam aguentando esperar o dia de ganhar o presente, por serem para elas o único presente de natal. A coordenadora disse que vai além de um presente, que as crianças ganharam. É a representação de que os sonhos podem ser realizados.
Muitas crianças chegam a ter de três a cinco irmãos na mesma família, como no caso de Ana Clara, de cinco anos, que tem quatro irmãos. E para ela receber o presente foi muito bom, porque a casinha de boneca que ela pediu na carta era um presente que poderia não chegar tão cedo.
“Senti muita alegria quando ganhei minha casa de bonecas dos sonhos, tinha uma emoção dentro de mim”, expressou a menina.
Já João Guilherme, que ganhou a guitarra que tanto esperava, disse que ficava imaginando tocando ela há muito tempo. O olho dele brilhava em direção ao presente recebido através do pedido da cartinha. Na casa dele são três crianças e o pedido dele, segundo coordenadora, talvez não puderia ser atendido pelos pais tão cedo.
Outra criança que pulou de felicidade também foi Natan, que tem quatro irmãos. Ele queria um carrinho de controle remoto, pedido que foi atendido.
Crianças especiais também receberam atenção e presente. A coordenadora do Cmei lembrou o caso de uma criança que recebe acompanhamento especial no dia-a-dia, mas que, ao receber a casinha com bonecas que pediu, não teve dificuldade de sorrir e expressar gestos de alegria.

Ana Clara (à dir.): feliz com a casinha de boneca que pediu
Ana Clara (à dir.): feliz com a casinha de boneca que pediu

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here