Igeprev alerta para fim do prazo para recadastramento

0
1627

Depois de mais de cinco anos sem fazer recadastramentos de aposentados e pensionistas, o Instituto de Gestão Previdenciária do Tocantins  (Igeprev-TO) deve encerrar no dia 31 o Censo Previdenciário 2015. Os principais objetivos da ação são atualizar os dados cadastrais dos quase 10 mil beneficiários, além de realizar a prova de vida para evitar pagamentos indevidos. “De todos os nossos beneficiários, 268 moram em Goiânia e pelo menos outras 200 moram no interior de Goiás”,  informa o presidente do Igeprev-TO, Jacques Silva.

Para Jacques Silva, o comparecimento de aposentados até o dia 24 de dezembro último era considerável, já que quase 83% haviam atualizado suas informações. Já o número de pensionistas com cadastros atualizados era pouco mais de 50%, o que preocupa o gestor, já que não haverá prorrogação do recadastramento e os pagamentos poderão ser suspensos. “Os aposentados e pensionistas que não comparecerem aos postos de recadastramento ou não enviarem pelos correios os documentos até 31 de dezembro terão seus pagamentos suspensos”, assevera o presidente do Igeprev.

Objetivos

O Recadastramento 2015 tem entre os seus objetivos, a finalidade de confirmar a situação legal e atual dos beneficiários. “Além de confirmar a legalidade ao direito de continuidade ao recebimento do benefício, a prova de vida pretende repreender a possibilidade da existência de fraudes que podem ocasionar pagamentos indevidos”, esclarece Jacques Silva, justificando que a suspensão do benefício é um meio necessário ao cumprimento das exigências, aos mais resistentes a legislação.

Para evitar o que aconteceu, Jacques Silva adianta que a partir de agora o recadastramento será feito anualmente, evitando problemas como o pagamento a pessoas que já morreram, como foi detectado pela atual gestão. “Nós identificamos vários pagamentos a pessoas que já haviam morrido por vários meses e o Igeprev nunca tinha ido atrás para reaver os pagamentos feitos indevidamente”, ressalta o presidente.  Ele acrescenta que o Instituto está buscando reaver os pagamentos errados e há casos em que os familiares que retiraram o dinheiro das contas dos falecidos serão acionados judicialmente para devolver o dinheiro ao Igeprev.

Balanço Parcial

De acordo com o último relatório do setor, dos 9.303 cadastros que devem ser atualizados, mais de 7mil beneficiários já realizou sua prova de vida, o que equivale a 75,56% do total de benefícios. Porém, desse total recadastrado, 6.162 correspondem a 81,55% dos segurados inativos (aposentados) e os 867 restantes a 49,63% dos pensionistas.

Alerta

A gerência de Cadastro do Igeprev orienta os segurados que ainda não se apresentaram a não deixar para última hora. Ambos os tipos de beneficiários devem procurar o atendimento na sede do Instituto em Palmas, ou em um dos polos do É Prá Já de Gurupi ou Araguaína. Outro cuidado deve ser tomado quanto à exigência da documentação, que não é aceita com o reconhecimento de firma por semelhança.

Dúvidas

Para consultar a documentação exigida ao seu tipo de benefício, o segurado deve acessar o link Recadastramento, no Portal do Segurado por meio do endereço eletrônicowww.igeprev.to.gov.br. Ou por meio da Central de Atendimento 0800 647 07 47, de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 18h30, a ligação é gratuita.

Convocados

Segurados inativos, aposentados dos poderes executivo, legislativo e judiciário, do Ministério Público, do Tribunal de Contas e da Defensoria Pública, assim como, os militares reformados ou em reserva remunerada, cartorários e pensionistas, residentes no Tocantins, em outros estados ou mesmo em outros países, bem como os beneficiários pensionistas destes. Não se incluem nesse recadastramento os aposentados e pensionistas do Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS).

Suspensão

Encerrado o recadastramento, será publicada no Diário Oficial do Estado a relação dos beneficiários não recadastrados, que terão os pagamentos suspensos a partir da folha de fevereiro. Durante este período, quem não se recadastrou deve procurar o Igeprev para se informar como proceder nos telefones citados acima, ou mesmo pessoalmente na sede do Instituto em Palmas ou nos balcões de atendimento das unidades do É pra Já em Gurupi e Araguaína.

Vencidas todas as tentativas de recadastramento, o Instituto vai realizar uma consulta no Sistema de Óbitos (Sisobi) para verificar o eventual falecimento dos que permanecem não recadastrados, mesmo após a suspensão de pagamento. E ao final, o Igeprev vai gerar um relatório com as informações dos inativos e pensionistas recadastrados, assim como dos não recadastrados.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here