Pré-candidatos consideram gestão de Maguito fundamental na eleição de seu sucessor

0
2207
Foto: Paulo José

Para os pré-candidatos a prefeito de Aparecida de Goiânia da base do prefeito Maguito Vilela, a gestão do peemedebista servirá de espelho para o projeto de governo do candidato a prefeito do PMDB nas eleições municipais deste ano e é considerada por eles como fundamental para a eleição do seu sucessor. Dos nove nomes da base do prefeito que querem sucedê-lo, sendo oito do PMDB e um do PT, todos a consideram como “muito exitosa” ou “excelente” e, por isso, julgam que subir no palanque ao lado de Maguito será fundamental para a eleição. Na semana passada, Maguito reuniu os pré-candidatos, com excessão do vereador e presidente da Câmara Municipal, Gustavo Mendanha, que estava em viagem, para traçar metas para 2016 e debater a sucessão municipal. Ele deixou os pré-candidatos à vontade para trabalhar seus nomes, desde que não desviem o foco da administração até março, quando será definida a formação da chapa majoritária. Na reunião, Maguito não declinou preferência por um ou outro nome, mas disse que o candidato terá que ser capaz de aglutinar as forças políticas que estão na sua base, além de ter amplo respaldo dos segmentos organizados de Aparecida de Goiânia. Por enquanto, Maguito só observa o desempenho de cada um. São pré-candidatos prefeito de Aparecida pela base de Maguito os vereadores Gustavo Mendanha, Ezizio Barbosa e Edilson Ferreira, os secretários Euler Morais (Governo e Integração Institucional), Jório Rios (Administração), Rodrigo Caldas (Desenvolvimento Urbano), Mário Vilela (Infraestrutura e Obras), Valéria Pettersen (Projetos e Captação de Recursos), todos do PMDB, e Adriano Montovani (Trabalho, Emprego e Renda), do PT.


 “No meu entendimento, o melhor caminho para o Brasil é o processo que está no TSE”

Ex-senadora Marina Silva diz que ação que corre no TSE pode levar a cassação de Dilma e Temer se forem comprovadas denúncias de que o dinheiro da corrupção foi utilizado na campanha eleitoral de 2014.


 Rápidas

* Advogado Rafael Lara Martins foi empossado, na quarta-feira, dia 6, na diretoria-geral da Escola Superior de Advocacia de Goiás (ESA-GO).

* Rafael Lara afirma que a meta da ESA é levar cursos de qualificação profissional aos advogados em início de carreira e aos mais experientes.

* Assim como o PMDB, o PSDB trabalha para eleger os prefeitos das maiores cidades de Goiás, entre elas, Goiânia, Aparecida e Anápolis.

* No PSDB de Aparecida a disputa para suceder Maguito Viela está polarizada entre o Professor Alcides Ribeiro Filho e o vice-prefeito Ozair José.

Herança maldita
Balanço divulgado pelo recém-empossado presidente da OAB-GO, Lúcio Flávio Siqueira de Paiva, revela um quadro financeiro crítico já amplamente debatido durante a campanha da Ordem no final do ano passado. A entidade arrecadou em média, anualmente, cerca de R$ 28 milhões nos últimos anos e gastou, em média, R$ 38 milhões. Ou seja, um déficit anual de R$ 10 milhões. Em 2015, especificamente, o rombo foi de R$ 11 milhões.

Rombo denunciado
Este déficit é referente às gestões de Henrique Tibúrcio e Enil Henrque Filho, nomes que estiveram contra Lúcio Flávio na campanha da OAB. O rombo já havia sido denunciado em março de 2015 e comunicado, em maio, ao Conselho Federal da OAB. De nada adiantou e a gestão temerária continuou até agora.

Nomes para Rio Verde
O município de Rio Verde, no Sudoeste Goiano, tem, pelo menos, cinco pré-candidatos a prefeito neste ano. São eles: o deputado federal Heuler Cruvinel (PSD), o deputado estadual Lissauer Vieira (Rede), Paulo do Vale (PMDB), ex-secretário municipal de Saúde e que disputou vaga na Câmara Federal em 2014, Vanda Barcelos (PSB), ex-esposa de Heuler Cruvinel e que teve 13 mil votos na cidade para deputada federal em 2014, e Karlos Cabral (PT), ex-deputado estadual.

Com Lissauer
Rompido politicamente há cerca de um ano com o deputado federal Heuler Cruvinel, o prefeito Juraci Martins (PP) já sinaliza apoio a Lissauer Vieira à sua sucessão em Rio Verde. Lissauer, aliás, já é tido como o nome do prefeito. Só falta oficializar em convenção.

Engenharia política
Nessa engenharia política entre Juraci Martins e Lissauer Vieira visando às eleições deste ano, o prefeito promoveu recentemente algumas modificações em sua equipe de trabalho, reforçando a presença do deputado no governo municipal em Rio Verde. Numa das mexidas, Juraci Martins deslocou Cairo Fagundes da Secretaria de Governo e Articulação Institucional para a Secretaria de Comunicacão Social, cargo que Cairo que já havia ocupado em outra o acasião. Em seu lugar colocou Júlio Pimenta, que ocupava o cargo de chefe de gabinete de Lissauer na Assembleia Legislativa.

Nome do PT
Ciente de que só falta oficializar o rompimento da aliança entre PT e PMDB, o prefeito Paulo Garcia investe na pré-candidatura da deputada estadual Adriana Accorsi (PT) a prefeita de Goiânia neste ano. O PT tem ainda outros quatro nomes como pré-candidatos.

Puro-sangue
Presidente do diretório metropolitano do PMDB, o deputado estadual Bruno Peixoto propõe que o partrido tenha chapa puro-sangue para prefeito e vice de Goiânia neste ano. A aliança com o PT não vai prosperar, mas se o DEM quiser caminhar com o PMDB terá que se contentar em apoiar a chapa e participar da coligação proporcional. “Nós já demos o Senado para Caiado. Já está ótimo”, diz Bruno Peixoto.

Mais com menos
O advogado Edilberto Dias está implementando ampla política de redução de gastos com a folha de servidores ao mesmo tempo em que amplia as frentes de trabalho na Comurg. Diz que está fazendo mais com menos, em referência aos outros presidentes. Ele, no entento, evita criticar os antecessores. “Administro a Comurg para o futuro. Não fico olhando para o passado”, disse ele em entrevista à Rádio Bandeirantes AM 820.

Entendimento
O ex-prefeito Iris Rezende e o deputado federal Daniel Vilela teriam chegado a um entendimento sobre a eleição no diretório estadual do PMDB, marcada para o dia 5 de fevereiro. Para eles, o mais importante é a união do partido e quem vencer terá o apoio do outro para comandar o PMDB. Quer dizer, houve entendimento, mas não houve consenso sobre quem vai comandar o partido em Goiás.

Xadrez político
Todos os pré-candidatos do PMDB a prefeito de Aparecida de Goiânia admitem a continuidade da aliança com o PT no município, mas deixam claro também que nada está assegurado. Temem o desgaste do petismo em todo o Brasil.

Mais cotados
Presidente da Câmara Municipal, o vereador Gustavo Mendanha (PMDB) parece ser, no momento, o nome com mais chances de ser o escolhido pela base do prefeito Maguito Vilela. O secretário de Governo, Euler Morais (PMDB), também está na disputa. Já os demais têm poucas chances.

Relatório final
A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investiga violação de direitos de crianças e adolescentes em Goiás tem reunião marcadapara a próxima terça-feira, dia 12, às 9 horas, na Alego. A reunião foi convocada pelo presidente da Comissão, deputado Carlos Antônio (SD). O parlamentar quer fazer o mais breve possível a leitura do relatório final sobre a violência sexual contra adolescentes em Cavalcante, no Nordeste Goiano.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here