Obras do Governo do Estado beneficiam produção de soja

0
1300
O Governo do Tocantins investiu R$ 1.134.222,85 na construção de 13 pontes de concreto, quatro galerias do tipo celular e três bueiros celulares nas estradas vicinais  de Alvorada, região sul do estado. As obras promovem melhoria de circulação em 75,94 quilômetros, beneficiando toda a zona rural do município, especialmente 83 famílias dos assentamentos Cobertão e Nossa Senhora da Conceição, na divisa com Figueirópolis. A inauguração das obras está prevista para este semestre.
As obras são de responsabilidade do Departamento de Estradas e Rodagem (Dertins) em parceria com a Prefeitura Municipal de Alvorada, por meio do Projeto de Desenvolvimento Regional Integrado Sustentável (PDRIS). “Com o advento da soja no Tocantins, Alvorada está entre um dos municípios maiores produtores de soja da região sul. É o progresso chegando à região e não podemos deixar de acompanhar esse crescimento também nos setores de logística e infraestrutura rodoviária”, afirmou o secretário da Infraestrutura e presidente do Dertins, Sérgio Leão.
Uma dessas obras é a construção da ponte de 30 metros sobre o rio Feliciano, onde as 83 famílias dos assentamentos que estavam isoladas devido a outra ponte de madeira ter sido queimada. A nova ponte resolve em definitivo o problema que gerou várias reclamações e manifestações de produtores de soja, pecuaristas, estudantes e moradores dos assentamentos. Além dos assentados, os maiores beneficiados com a obra são os caminhoneiros e os produtores rurais que precisam dela para escoar a produção de soja, principal atividade do agronegócio em Alvorada.
“Os produtores de soja tiveram maior gasto na safra passada, já que os caminhões não podiam passar pela ponte de madeira por causa do peso. Precisavam passar por outro caminho pela BR-153, o que aumentou o percurso em quase 100 km”, disse o assentado Walcimar Weber Correia, que concluiu dizendo: “Essa obra aqui é um presente do governador Marcelo Miranda para todos nós do assentamento e para todos os grandes produtores de soja de Alvorada e Figueirópolis”.
Trafegando pelas estradas vicinais do município, levando na garupa da moto a sua esposa Ana Lucia Sousa Mendes, o lavrador Pedro Ferreira da Silva morador da Fazenda Juscelino Kubitscheck disse que em 2014, indignados com a antiga ponte quebrada, “o povo ateou fogo no resto da ponte de madeira para que as autoridades tomassem providências”. Para ele, “agora tudo vai melhorar com a nova ponte, nós sofremos muito com o rio cheio sem poder passar”. Os assentados do Cobertão fizeram uma passarela para atravessar a pé. “Antes da empreiteira fazer a nova ponte, a gente tinha que dar uma volta enorme para ir à cidade”, disse Pedro Ferreira.(Do Site Agora-TO)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here