Prévias dividem opiniões entre tucanos de Goiânia

0
2330

Fábio Sousa abandonou processo, Delegado Waldir acha método falho, Vecci e Anselmo aprovam modelo

Marcione Barreira, repórter de política

Remarcada para o próximo dia 21 de fevereiro as prévias do PSDB vão definir quem será o candidato à Prefeitura de Goiânia. Hoje são três os nomes que pleiteiam a candidatura e tentam conquistar a maioria das 10 zonais na capital. A realização de prévias não agrada a todos, mas foi o que a cúpula do partido entendeu ser a melhor fórmula para escolhero candidato.
Neste sentido, um dos pré-candidatos ao Paço Municipal desistiu da disputa na última semana. O deputado federal Fábio Sousa declarou, via rede social, que não vai mais pleitear uma vaga pelo PSDB para a prefeitura de Goiânia. O deputado afirmou que vai concentrar esforços em seu mandato na Câmara dos Deputados, em Brasília.
Com isso, apenas três concorrentes estão no páreo. Entre os quais os deputados federais Delegado Waldir Soares e Giuseppe Vecci (PSDB) e também o presidente da Câmara Municipal de Goiânia, vereador Anselmo Pereira.
Em principio, a eleição para definição do nome entre os tucanos estava marcada para o dia 29 de janeiro. Entretanto, segundo o presidente estadual da sigla, Afrêni Gonçalves, um pedido dos pré-candidatos foi uma das razões que fizeram com que a data fosse alterada.
Além do pedido, outro fator também pesou na decisão de alterar a data. O fato de ainda haver um vislumbro de consenso fez com que prevalecesse o desejo de um prazo maior. Os pré-candidatos querem um tempo longo para tentar convencer os presidentes das zonais que têm peso importante nos votos.

Prévias
Indagados sobre a positividade das prévias, os tucanos a acham importante, mas há quem entende que elas não correspondem à vontade popular, apesar de permear a democracia. Delegado Waldir Soares, por exemplo, não concorda com o modelo adotado pelo partido.
Para ele, a agremiação deveria adorar o modelo de pesquisas qualitativas e quantitativas. Dessa forma, acredita Waldir, o candidato escolhido teria “cheiro de voto”. “O modelo de escolha por prévias não é da vontade popular. O PSDB deveria escolher o candidato que tenha cheiro de voto, do povo”, destaca.
Ano passado, em declaração à Tribuna do Planalto, o deputado Fábio Sousa também compartilhava da mesma opinião. Apesar de não declarar oficialmente, há indícios de que Sousa tenha abdicado de concorrer por perceber que o partido já teria seu candidato favorito e que não adiantaria se esforçar em busca da vaga.
Nas zonais são cerca de 9,5 mil nomes  filiados com direito a voto que vão decidir quem será o candidato. Vence a disputa quem obtiver maioria simples de votos, segundo o presidente estadual da sigla, Afrêni Gonçalves. Para ter certeza da lisura do processo, Waldir Soares disse que vai levantar a ficha, uma a uma, para entender que são os filiados.
Delegado Waldir quer que o processo seja transparente e afirmou que só participa caso perceba retidão. “Não podem esquecer que eu sou delegado, vou usar minha experiência, só participo das prévias se for licito. Se não houver honradez no processo eu estarei fora”, adverte o peessedebista.
Afrêni Gonçalves acredita na força de um pleito como as prévias. É a primeira vez que ocorre dentro do PSDB e para Afrêni é uma oportunidade para os pré-candidatos. “Acho altamente positivo porque elas dão oportunidade para as lideranças do partido se fortalecerem”, ressalta.
Pré-candidato e entusiasta do modelo adotado pela legenda, o vereador Anselmo Pereira já começou a fazer sua campanha. “Eu acho que é uma inovação, acho que é muito importante. De qualquer maneira vai aproximar as lideranças de suas bases. Isso é fundamental”, argumenta o presidente da Câmara.
Na última semana Anselmo esteve em campanha visitando uma das 10 zonais na capital. Segundo ele, vai pessoalmente a cada uma tentar convencer as lideranças. “Quero ir pessoalmente apresentar minhas qualificações, minha experiência. Sou ex-presidente do metropolitano e tenho afinidade com as lideranças regionais”, garante.
Outro pré-candidato que observa as prévias como importante, apesar de achar que o consenso seria melhor, é o deputado Giuseppe Vecci. Da velha guarda tucana, o parlamentar já visitou zonais e tem dito que o processo ajuda na aproximação dos candidatos com a militância.
Para fortalecer a justificativa de que ele é o mais preparado, Vecci usa sua história no PSDB, história em Goiânia e trabalhos administrativos junto ao governo do Estado. O Delegado Waldir também se justifica dizendo que ajudou a construir todas as zonais e que o trabalho que estão fazendo já foi feito por ele tempo atrás.

Marconi
No processo de escolha para disputa da prefeitura de Goiânia o governador Marconi Marconi terá papel fundamental. Por ser o mais expressivo ocupante da sigla, o governador tem influência sobre todos dentro do partido. Entretanto, o presidente da legenda afirma que vai poupar ao máximo a estrela da agremiação.
Segundo Afrêni, o trabalho é conjunto e a decisão passará por ele. “Eu trabalho em conjunto com o governador, agora, eu tenho que deixá-lo administrar o Estado. Mas nós não podemos decidir sem ouvir a maior liderança do partido”,  conclui.

Aparecida de Goiânia
No segundo maior colégio eleitoral de Goiás há um imbróglio. Afrêni disse na semana passada que adotará prévias nas cidades que têm mais de 100 mil eleitores e onde existem principalmente campanha através da propaganda política no rádio e na televisão. Aparecida se encaixa na proposta.
Entretanto, na cidade, tradicionalmente carente de nomes tucanos, este ano conta com dois nomes importantes. O vice-prefeito Ozair José, que se filiou no PSDB em busca de espaço para viabilizar sua candidatura, e o empresário e professor Alcides Ribeiro (PSDB), que também tem o mesmo objetivo.
O Professor Alcides já disse ser favorável às prévias. Já Ozair José foi enfático ao dizer que caso o partido opte por este modelo não participará do processo. “Importante empenharmos o máximo em busca do entendimento (consenso). Se não houver, não colocarei meu nome na disputa”, assegura.
Afrêni Gonçalves disse ainda que há dois nomes que estão esquecidos pela mídia, mas que são nomes fortes e tem tudo para concorrer. Na visão dele, os dois vereadores do partido estão aptos e são forte competidores. “Não podemos esquecer da Dr. Cybelle e do vereador Nascimento. além deles podemos ter a chegada do coronel Silvio Benedito,”  finalizou o presidente.


 

Aparecida de Goiânia

Vereadores recebem pauta de reivindicações dos conselheiros tutelares

O presidente da Câmara Municipal de Aparecida de Goiânia, Gustavo Mendanha (PMDB), juntamente com a vereadora Dra. Cybelle Tristão (PSDB), que é presidente da Comissão de Defesa dos Direitos da Criança, do Adolescente, da Juventude, do Idoso e da Assistência Social, reuniram-se, na manhã de quinta-feira, dia 14, com os novos conselheiros tutelares de Aparecida, empossados na última semana.
Na reunião, os conselheiros entregaram uma pauta de reivindicações aos parlamentares. Dentre os pedidos, destaque para cobrança por melhores condições de trabalho, equiparação salarial, maior segurança e estabelecimento de uma agenda com prefeito, para debater as demandas.
Além dessas exigências, os conselheiros propuseram a elaboração de projetos de leis que tratem do adicional de risco para classe e, também, da obrigatoriedade de participação de um conselheiro nas reuniões escolares. “É importante que os pais das crianças vejam a atuação do conselheiro”, explica a conselheira Luiza Brandão.
O presidente da Câmara, Gustavo Mendanha, destacou que, apesar da classe já ter sido contemplada com algumas melhorias, ainda há muito a avançar.
“O conselho tutelar de Aparecida já teve algumas conquistas pontuais. Entretanto, ainda há muito a ser feito, como a equiparação salarial com cidades do porte da nossa, uma estrutura de trabalho mais adequada, dentre outras reivindicações. Nessa luta por melhorias, os conselheiros podem contar com todo apoio da Câmara municipal”, afirmou Gustavo.
Na mesma linha, o conselheiro tutelar Junior Pinheiro explicou que a situação vem melhorando, mas que é necessário continuar cobrando, para que se alcance condições ideais de trabalho.
“Melhoramos em alguns aspectos. Por exemplo, hoje já contamos com dois veículos a disposição do conselho, mas é importante propor reuniões como essa com intuito de reforçar as cobranças”, destacou o conselheiro.
Ao final, após a entrega da pauta de exigências, a maioria dos conselheiros presentes alertaram para situação caótica em que se encontra a zona 145, no setor Santa Luzia, que necessita de grandes melhorias com urgência.

Presidente da Câmara, Gustavo Mendanha e colegas da Casa recebem conselheiros tutelares
Presidente da Câmara, Gustavo Mendanha e colegas da Casa recebem conselheiros tutelares

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here