Crea-GO divulga nota de repúdio por causa de troca de secretário

0
1881

O Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Goiás (Crea-GO) divulgou nota à imprensa na tarde de sexta-feira, dia 22, em que expõe sua total insatisfação em relação à substituição, ocorrida no dia 12 deste mês, do antigo secretário municipal de Planejamento Urbano e Habitação, o engenheiro civil Paulo César Pereira, pelo advogado Sebastião Ferreira Leite, mais conhecido como Juruna.
O direção do Crea-GO lembra que o engenheiro Paulo César sempre buscou o diálogo e a participação das demais estruturas envolvidas no desenvolvimento sustentável da capital goiana e de seu entorno para que fossem alcançadas a otimização de recursos, a inclusão social e a preservação do meio ambiente, além da elaboração e da implementação de projetos de ordenamento de Goiânia e região metropolitana.
“Enquanto titular da Secretaria de Planejamento Urbano e Habitação (Seplanh), Paulo César foi responsável pelo desenvolvimento de ações importantes, tais como a revisão da Lei Complementar n°014/1992 que institui o Código de Postura do Município; o termo de Referência do Plano Municipal de Saneamento Básico; o Código de Parcelamento e outras”, diz a nota.
Segundo o Conselho, ainda como secretário, o engenheiro iniciou os projetos – que devem ser concluídos em 2016 – de estudos, medidas e implementação da Lei Complementar 181/2008, que dispõe sobre o Solo Urbano não edificado, subutilizado ou não utilizado; institucionalização do Zoneamento Ecológico Econômico (ZEE); estudos de Adequação e Ampliação da Rede Viária; atualização e revisão do Código de Obras e Edificações; estudos, medidas e implementação da APA do Mendanha, entre outros.
“Portanto, o Crea-GO acredita que sua substituição, motivada especialmente por razões políticas, no último ano de Paulo Garcia como prefeito, é bastante prejudicial. A troca de secretários é ainda mais nociva por estarmos em um momento decisivo para desenvolvimento urbano de Goiânia. Além disso, o Crea acredita  que o fato do novo secretário não ter formação na área tecnológica não é o ideal para a pasta”.
Ainda assim, o Crea-GO vê como sendo urgente e absolutamente necessário que o atual secretário dê continuidade ao trabalho que estava sendo desenvolvido, de forma ética, técnica e participativa, para que os demais órgãos, entidades de classe da área tecnológica e instituições técnicas, de acordo com suas atribuições legais e institucionais, também possam contribuir para a segurança da sociedade e para o desenvolvimento sustentável da cidade de Goiânia. O Conselho ainda se coloca à disposição para que sejam continuadas as ações desenvolvidas em parceria, desde que os critérios técnicos sejam considerados nas tomadas de decisões.

Resposta
Ao ser questionado, dias atrás, sobre as várias manifestaçõs contrárias à sua indicação, Sebastião Ferreira Leite atribuiu a sua escolha ao conhecimento técnico e à atuação na área de planejamento. “Presto assessoria a cinco municípios da Região Metropolitana de Goiânia e um no Entorno do Distrito Federal com relação a Plano Diretor e regularização fundiária. Sobre o Plano Diretor de Goiânia, eu não participei da elaboração, mas o conheço em detalhes”, diz.
“Ganho dinheiro trabalhando e não vendendo benefícios. Quem conhece minha história sabe que vivo do meu trabalho. E é meu trabalho à frente da secretaria que será minha resposta (aos vereadores que criticaram)”, afirmou Juruna.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here