Governo entrega readequações do Hospital Materno Infantil

0
2488
Foto: Rita Antunes

A diretoria do Hospital Materno Infantil reuniu autoridades na manhã desta terça-feira, dia 26, para entregar a readequação do Pronto Socorro Infantil e da UTI Pediátrica, realizada nesta segunda etapa de melhorias promovidas no HMI. Ao todo, foram revertidos R$ 3,037 milhões para custear as obras de humanização empreendidas nas duas alas.

O Pronto Socorro Infantil teve o mobiliário trocado, o ambiente foi climatizado, foram criados dois boxes de isolamento. Também foi feita a reforma do posto de enfermagem, da sala de coordenação, do apoio administrativo e dos consultórios. A UTI Pediátrica teve seus dez leitos modernizados e a reforma chegou à área de internação, vestiários, sala de coordenação, repouso, copa e porto de enfermagem.

Melhorias
O governador Marconi Perillo pontuou que melhorias como essa vem sendo realizadas em todos os hospitais da rede pública, permitindo que a rede hospitalar goiana se torne referência a outros Estados. Ele informou que o antigo prédio da Superintendência em Vigilância em Saúde (Suvisa), que fica ao lado do HMI, será transformado em um ambulatório que vai reunir especialidades pediátricas. “Vamos agregar mais de 2500 metros quadrados bem próximo do Materno Infantil para darmos um suporte ao atendimento oferecido às nossas crianças”, declarou.

Ele também adiantou que o recém-inaugurado Hospital de Urgências Dr. Otávio Lage (Hugol) será ampliado em breve, ao receber uma intervenção no segundo bloco voltado para as UTIs.

Marconi aproveitou a solenidade para comentar sobre a referência feita pelo ministro da Saúde, Marcelo Castro, em entrevista ao jornal O Globo, onde ele citou Goiás como um Estado modelo no combate ao Aedes aegypt. “Ficamos muito honrados com o reconhecimento do ministro sobre as ações que implantamos em Goiás para combater o mosquito. Hoje, com o uso da tecnologia, controlamos em tempo real as visitas dos agentes de saúde, os locais que não conseguimos adentrar, onde se encontraram focos do mosquito, entre outros detalhes. Todas as informações atualizadas a cada 30 segundos”, relatou.

A solenidade
O secretário de Saúde, Leonardo Vilela, comentou que foram realizadas melhorias significativas no Hospital Materno Infantil, que conta com materno infantilmais de 50 anos de existência. “Foi realizada uma reforma profunda. Tivemos que nos adequar para atender às normas atuais da vigilância em saúde. Promovemos a substituição de toda a rede elétrica e hidráulica, além de todas essas melhorias visíveis que estão expostas. A recuperação infantil pede que seja feita em um local humanizado, acolhedor”, defendeu. Leonardo Vilela adiantou que as próximas alas a receberam melhorias serão o pronto socorro de obstetrícia e a UTI materna.

A diretora geral do HMI, Rita Leal, mencionou que não houve aumento de leitos mas sim a humanização dos ambientes. Ela agradeceu aos colaboradores pelo empenho com que se dedicaram aos atendimentos durante o período de adaptação das alas em tendas instaladas fora da unidade. “Não diminuímos o fluxo de atendimentos mas nos adaptamos durante a reforma em estruturas montadas em nossas dependências. Hoje, poderemos usufruir das melhorias promovidas, e só me resta agradecer à compreensão de todos”, finalizou

Materno Infantil O Hospital Materno Infantil realiza uma média superior a quatro mil atendimentos mensais em seu pronto socorro da Pediatria. Segundo o secretário Leonardo Vilela, é o hospital público que registra a maior taxa de ocupação dentre todas as unidades públicas de saúde do Estado. Por mês são promovidas mais de 1,9 mil internações. Atualmente ele conta com 10 leitos de UTI Pediátrica, 30 unidades de cuidados intermediários e oito leitos de UTI Neonatal, tendo como resguardo a Maternidade Nossa Senhora de Lourdes, que disponibiliza outros 10 leitos de cuidados intermediários; e ainda 10 leitos de UTI Neonatal alugados no Hospital Vila Nova.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here