Luiz Bittencourt já mira Iris Resende na disputa pela prefeitura de Goiânia

0
3278
Luiz Bittencourt (PTB)

Pré-candidato à prefeitura de Goiânia pela base do governador Marconi Perillo (PSDB), o ex-deputado federal Luiz Bittencourt (PTB) já mira seu principal adversário e cobra dele promessas feitas no passado e não cumpridas durante suas duas últimas gestões na capital. Seu alvo é o ex-prefeito Iris Resende (PMDB) e, confirmadas as candidaturas dos dois, o peemedebista terá que enfrentar questionamentos como a melhoria do transporte coletivo que, conforme proposta registrada em cartório em 2004, seria recuperado em seis meses, se fosse eleito. Para Bittencourt, depois de 12 anos o transporte coletivo continua precário como antes. Iris terá ainda que explicar a promessa de colocar em funcionamento 24 horas por dia os Cais e postos de saúde de Goiânia. Para ele, hoje há menos unidades abertas ao atendimento. Com perfil pragmático e político experiente, Bittencourt diz que a população está cansada desse tipo de político e vai buscar um nome que resolva os problemas com planejamento e não com promessas messiânicas “O enfrentamento de problemas sérios do município, como a mobilidade urbana, exige planejamento linha-dura e de médio a longo prazo”, afirma o pré-candidato.


Projeção nacional
Governador de Goiás com quatro mandatos, Marconi Perillo (PSDB) já é tido nacionalmente como candidato à Presidência da República em 2018. O assunto foi tratado pela jornalista Vera Magalhães, na coluna Radar Online, da Veja. “Quem tem se encontrado com o governador de Goiás, Marconi Perillo, nos últimos dias tem saído com a impressão de que ele está com discurso de quem se preparara para disputar a Presidência da República. O governador, inclusive, planeja uma série de viagens pelo país”, escreveu.

Disputa embolada
Se for adiante, Marconi vai embolar a jogo tucano. “Se levar o projeto à frente, irá embolar ainda mais o campo tucano rumo ao próximo pleito, que já tem a disputa entre Aécio Neves, Geraldo Alckmin e José Serra”, diz a colunista Vera Magalhães.

Doação de áreas
Projeto aprovado na Câmara Municipal de Goiânia prevê a doação de sete áreas públicas ao Institudo de Previdência dos Servidores Municipais (IPSM) que, posteriormente, serão vendidas para que o Instituto quite dívidas previdêciárias. O montante não foi divulgado, mas as áreas a serem vendidas estão localizadas no Setor Portal do Sol I, no Jardim Goiás, no Residencial Humaitá, no Setor Moinho dos Ventos e no Setor Bueno.

Apropriação indébita
A doação dessas áreas ao IPSM não faz parte de um pacote de bondade da prefeitura. Ela aconteceu porque, segundo o presidente do Sindicato dos Funcionários do Legislativo Goianiense (Sindflego), Beto Mariano, a prefeitura de Goiânia administra mal os fundos de previdência dos servidores e tem feito “apropriação indébita” dos valores descontados dos salários dos servidores públicos e não repassados ao IPSM.

Sem prévias
O PSDB enfrenta dificuldades para realizar prévias para escolha do nome do seu candidato a prefeito em Goiânia e em Aparecida. Não há entendimento entre tucanos pré-candidatos nas duas cidades e as prévias, marcadas para o dia 21de fevereiro, podem ser suspensas ou adiadas.

Nova função
Nome que figurou como principal pré-candidato a prefeito de Goiânia pelo PSDB, o presidente da Agtop, Jayme Rincón, agora é candidato a coordenar a campanha a prefeito do nome a ser escolhido pela base do governador Marconi Perillo.

Que coisa!
Com tanta estupidez e desequilíbrio de alguns peemedebistas fica difícil manter a unidade partidária e o PMDB de Goiás vai mais rachado do nunca para a convenção do dia 5 de fevereiro, se ela acontecer.

Poder reduzido
Ao que tudo indica o poder de Iris Rezende no PMDB de Goiás está reduzido e pela primeira vez na história do partido os iristas devem perder o comando do partido numa disputa interna. O deputado federal Daniel Vilela deve vencer com folga a eleição

Sem pressa
Prefeito de Aparecida, Maguito Vilela não tem pressa em escolher o nome de quem vai se candidatar à sua sucessão neste ano pelo PMDB. Ele sinaliza que pode deixar a decisão para abril.

Aposentadoria
Prefeito de Rio Verde, Juraci Martins (PP) já disse que, a partir do dia 31 de dezembro deste ano, quando terminar seu segundo mandato na prefeitura, vai abandonar a carreira política. Médico e produtor rural, ele vai cuidar dos negócios particulares.

Subsídios
O prefeito com maior salário em Goiás, conforme consta no Tribunal de Contas dos Municípios (TCM), é o de Luziânia, com subsídio de R$ 26 mil. O segundo colocado é o de Catalão, que recebe R$ 24.576,44, seguido pelo prefeito de Crixás, com R$ 24 mil. A prefeita de Uruaçu é a quarta colocada. Ela recebe R$ 22 mil.

Menor salário
Ainda segundo o TCM, os prefeitos que recebem os menores subsídios em Goiás são os de Baliza, Gameleira e Guaraíta. Cada um recebe R$ 7 mil.

Maiores cidades
O prefeito de Goiânia tem subsídio de R$ 19.237,24. Já o prefeito de Aparecida, a segunda maior cidade de Goiás, recebe R$R$ 19, 8 mil. O de Anápolis, a  terceira maior cidade, recebe R$ 15.480,07. Observação: Todos estes subdídios são em valores brutos.

Xadrez político
A candidatura de um petista para a prefeitura de Goiânia é bem vista pelos tucanos. Eles acham que PMDB e PT em palanques separados ajuda na eleição de um nome do PSDB.

Ponto facultativo
Governador Marconi Perillo decretou ponto facultativo no Estado no dia 8 de fevereiro, segunda-feira de Carnaval. O expediente do dia 10, quarta-feira de Cinzas, terá início às 14 horas. O ponto facultativo não se aplica aos órgãos com atividades indispensáveis.

Ponto facultativo
Por descumprir  acordo com o Ministério Público para adequação da frota do transporte escolar, o prefeito de Fazenda Nova, Daniel Martins Mariano, teve 30% do seu salário penhorado até completar R$ 443.520,83, valor da reforma dos veículos.

Prestígio no Tocantins
O publicitário e marqueteiro Marcus Vinícius de Queiroz (Marcão), dono da Agência Central do Brasil, de Goiânia, mostrou todo o seu prestígio junto ao governador Marcelo Miranda (PMDB), eleito em 2014 sob sua orientação. Ao implantar semana passada o chamado “Novo Modelo de Gestão do Tocantins”, com enxugamento da máquina e troca de auxiliares, Marcelo Miranda nomeou três novos secretários de seu governo indicados pelo publicitário. Foram empossados o engenheiro civil goianiense Alexandro de Castro Silva (Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia, Turismo e Cultura), o economista e servidor público federal Edson Ronaldo Nascimento (Fazenda) e o ex-deputado estadual de Goiás Lyvio Luciano Carneiro de Queiroz (Governo e Articulação Política). Marcus Vinícius é um dos marqueteiros mais renomados do Brasil atualmente e sua atuação como mago de Marcelo Miranda é tão eficiente e reconhecida que as nomeações, sem dúvida, ampliam sua área de influência no governo e mostram que seu trabalho dá o resultado esperado pelo governador. Marcus Vinícius fez aniversário na sexta-feira, dia 29 e, com certeza, teve muito o que comemorar.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here