Nem o carnaval escapa da crise

0
889

Manoel Messias e Fabiola Rodrigues

A crise econômica que assola o país não perdoa nem uma das festas populares mais tradicionais do Brasil. A falta de dinheiro para investir nas festividades durante os dias de carnaval fez alguns municípios goianos simplesmente cancelar a folia no feriado prolongado. Cidades como Goianésia, Senador Canedo, Itapuranga, entre outras, não puderam se preparar para o carnaval devido à crise econômica e não terão a tradicional festa de carnaval, ao menos aquela bancada por dinheiro público.

A prefeitura de Goianésia anunciou no dia 18 de janeiro o cancelamento do carnaval. Em nota, informou que a festa sempre recebeu apoio nos anos anteriores de verba estadual no valor de R$ 200 mil, através de emenda do deputado Hélio de Sousa, pela Goiás Turismo. Porém em 2016 a emenda não pôde ser liberada, impossibilitando a realização do evento.

O município informa que, apesar da tradição que possui o Carnaval de Goianésia e do fomento que ele gera no comércio local, a atual situação econômica do País que reflete diretamente nas prefeituras impossibilita a realização da festa sem a liberação de emendas. E os gastos com shows e estrutura no Carnaval, que são pagos antecipadamente, se tornaram inviáveis frente à situação econômica”, destacou a prefeitura no comunicado.

A Prefeitura de Minaçu, uma das cidades referência na festa carnavalesca na região norte do estado, também cancelou o carnaval, por falta de verba devido à crise financeira.

Da mesma forma, Itapuranga decidiu não realizar festa de carnaval este ano. O anúncio foi feito no dia 26 de janeiro.

A decisão foi tomada depois que a Goiás Turismo informou que Itapuranga, assim como mais outras 20 cidades goianas, não receberá os recursos destinados às festividades. Diante disso, a administração Nossa Cidade Mais Feliz optou por aplicar as verbas disponíveis em ações e obras que vão de encontro às necessidades da população itapuranguense em geral”, informou a prefeitura em sua página oficial na internet.

Também a Prefeitura de Senador Canedo, cidade da região metropolitana de Goiânia, anunciou no dia 28 de janeiro o cancelamento dos eventos do carnaval 2016. A administração municipal justificou que “tendo em vista a grave crise financeira que está atingindo o país, a principal medida a ser tomada no momento é de conter despesas”. Além disso, alegou que “devido ao problema de âmbito nacional, os repasses de recursos para as prefeituras vêm sofrendo sucessivas quedas”.

O prefeito Misael Oliveira (PDT) disse ainda que o que seria gasto com o carnaval será direcionado para outras áreas.

Vamos utilizar essa verba para investir no município, priorizando a saúde, educação e segurança dos nossos moradores”, afirmou.

Ivanor Florêncio, secretário de Cultura de Goiânia: carnaval, sim
Ivanor Florêncio, secretário de Cultura de Goiânia: carnaval, sim

Capital terá metade da verba do ano passado

Em Goiânia, onde o carnaval historicamente costuma ser fraco, o investimento este ano é menor do que o do ano passado. Segundo o secretário municipal de Cultura, Ivanor Florêncio, apenas a metade da verba disponibilizada para o carnaval de 2015 será repassada, este ano, para as escolas e blocos carnavalescos da capital.

Ivanor diz que existem outras necessidades para serem atendidas na cidade de Goiânia, como a reestruturação do asfalto e a necessidade e investir no policiamento. Porém, ele destaca que carnaval é cultura e faz o povo feliz. Portanto, a festa precisa acontecer mesmo com verba reduzida.

Sabemos que a situação financeira não é favorável, mas nosso carnaval vai acontecer. A Secretaria de Cultura de Goiânia está muito motivada para receber moradores da cidade e turistas”, comenta Ivanor.

Em Goiânia, a Praça do Trabalhador será o palco principal do Reinado de Momo. É lá que, durante três noites, vão acontecer desfiles de quatro escolas de samba e de 10 blocos de carnaval. Este ano o valor pago será de R$ 8 mil para cada escola de samba e R$ 5 mil para cada um dos blocos.

Segundo o secretário de Cultura, o valor estipulado é bem menor do que o investido no ano passado. Escolas de samba que receberam o ano passado R$ 40 mil este ano recebem R$ 8 mil para fazer o desfile.

Foi necessário cortar gastos, mas não vamos abrir mão de realizar nossa festa, com cultura, tradição e segurança”, frisa Ivanor.

Além da redução de gastos no investimento para as festas de carnaval, algumas escolas de sambas que não prestaram conta do dinheiro que recebeu o ano passado, e não vão participar do carnaval este ano, isso ajuda a reduzir gastos.

Apesar do corte de recursos, Ivanor espera que, no período de festas, passem pela Praça do Trabalhador 20 mil pessoas por noite. O secretário observa que o dinheiro gasto para a realização do evento é importante para aquecer a economia da cidade, pois gera movimentação em restaurantes, bares e hotéis.

Tem crise, mas tem folia

Apesar da crise na economia, muitas cidades turísticas goianos se prepararam o carnaval. A bela Pirenópolis está de portas abertas para os foliões, apesar da polêmica envolvendo moradores reclamando na Justiça do barulho. Mesmo assim, o município leva a festividade adiante.

Depois da cidade ser atingida por uma enchente do Rio das Almas e afluentes, Pirenópolis se recuperou e espera atrair milhares de visitantes. A folia à moda antiga tem neste ano o tema “Tradições e Cores”, e acontece na Rua Direita, em um dos pontos mais movimentados da cidade.

Um dos destinos mais procurados nesta época, Caldas Novas oferece aos foliões festas e shows. As festividades começaram dia 5 e seguem até o dia 9 de fevereiro, no Centro Municipal de Eventos, todas as noites, com shows gratuitos a partir das 20 horas.

A moradora e comerciante de bijuterias da cidade, Kerlly Souza diz estar confiante e acredita que o feriado vai ser movimentado.

Eu sei que as vendas no comércio estão mais fracas e as pessoas andam sem dinheiro, mas mesmo assim esperamos por um feriado movimentado, apesar da crise”, diz a comerciante da cidade das águas quentes.

As cidades de Aruanã, Britânia e Três Ranchos são outros destinos bastante procurados durante o carnaval e, mesmo com a crise, as festividades vão acontecer. Em Aruanã, o Rio Araguaia quase invadiu a cidade recentemente, mas o comerciante de sorvetes João Roberto diz que a cidade se prepara para receber os turistas.

Com o rio alto ou baixo sempre vejo Aruanã se preparando para receber o turista e este ano não é diferente. E a crise não vai deixar nosso carnaval parar”, diz João Roberto.

Pegar estrada requer atenção redobrada

Nos feriados prolongados e datas festivas, quem vai pegar a estrada precisa ter cuidados redobrados, especialmente em períodos de chuva, como agora. Além disso, há trechos de rodovias com buracos.

Nos veículos é preciso observar a calibragem e os sulcos dos pneus, fazer o alinhamento do veículo, que pode acabar comprometido com pequenos buracos e colisões do dia a dia. As pastilhas e fluidos de freio também merecem atenção. O condutor deve se certificar de que as luzes do veículo estão em dia”, lembra o capitão Ronaldo, da Polícia Rodoviária Estadual.

Algumas dicas de segurança são importantes para quem vai festejar, como optar pelo transporte público na hora de ir e voltar das festas, não exibir joias, celulares, câmeras digitais ou dinheiro e não abrirem bolsas e carteiras na frente de estranhos.

Em caso do furto ou roubo, procurar a Delegacia de Polícia mais próxima do acontecimento. Pais que pretendem passear com os filhos, orientem a eles para não ficarem longe da família. É importante orientar a criança também a buscar a ajuda de um policial caso se sinta perdida. Andar de mãos dadas é importante para evitar riscos.

O bombeiro Ícaro Augusto orienta aos turistas que estão em viagem a procurarem locais conhecidos para nadar, não andarem sozinhos, obedecerem à sinalização de perigo e procurarem sempre lugares onde exista a presença de guarda-vidas. Ele ainda alerta para a importância de não ingerir bebidas alcoólicas antes de entrar na água e não tentar salvar pessoas em afogamento, não deixar crianças sozinhas e, por fim, usar colete salva-vidas quando estiver em embarcações.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here