Saúde que vem da terra

0
3347
Com uma ideia inovadora, ligada à sustentabilidade, projeto começou a fazer hortas em pneus, além dos canteiros tradicionais

Projeto Horta Escolar ensina noções básicas de plantio e incentiva alunos a terem uma alimentação mais saudável à base de alimentos orgânicos

Lívia Máximo

O toque de um berrante anuncia que a Oficina de Plantio vai começar. Tem música com violão, palmas e coreografia. A criançada se diverte e ao mesmo tempo aprende que a boa saúde exige uma alimentação saudável. Logo já é hora de colocar a mão na terra, nas sementes e mudas verdinhas. Este é o projeto Horta Escolar, promovido pela Secretaria Municipal de Educação e Esporte (SME) atualmente em mais de 200 escolas e Centros Municipais de Educação Infantil (Cmei’s) da rede municipal de ensino de Goiânia.
A ação é coordenada pela Gerência do Programa de Alimentação Escolar (Gepae). O professor Nestor Valverde, à frente do projeto como coordenador desde 2006, conta que a ideia de ter uma horta nas instituições educacionais vem crescendo a cada ano.
“Em 2001, cerca de 20 escolas tinham horta por conta própria. O projeto nasceu exatamente da intenção de fazer com que mais unidades fizessem o mesmo e tivesse a parceria da SME. Então, criamos o Horta Escolar. Com o passar dos anos fomos aprimorando a metodologia do nosso trabalho com as oficinas e o sucesso é cada vez maior”, diz Valverde.
Com uma ideia inovadora, ligada à sustentabilidade, o projeto começou a fazer hortas em pneus, além dos canteiros tradicionais.
“A ideia é o reaproveitamento. Firmamos uma parceria com a distribuidora de pneus Moreira, que nos faz as doações e isso tem dado muito certo. As nossas hortas são sustentáveis”, afirma o coordenador.
Outras parcerias importantes são com a Cavalaria da Polícia Militar, que doa esterco para adubar as hortas, e com o Viveiro Recanto dos Pássaros, que doa mudas para o plantio.
“Plantamos mais de 1.600 mudas por semana. Hortaliças, legumes e sementes de temperos. Temos manjericão, hortelã, alface, couve, jiló, salsa, cebolinha, pimentas e outras”, pontua Valverde.


Oficinas se tornaram momento de aprendizado

Neyde Aparecida, secretária de Educação de Goiânia: projeto ajuda a construir valores
Neyde Aparecida, secretária de Educação de Goiânia: projeto ajuda a construir valores

O Cmei Minervina Maria de Sousa, no Recanto das Minas Gerais, recebeu a oficina de plantio do projeto Horta Escolar na última semana. A diretora Elisvânia da Cunha conta que as crianças ficaram encantadas.
“Trouxe a vivência prática do plantio. Elas colocaram a mão na terra, plantaram de fato. Agora estão na expectativa de esperar as hortaliças crescerem para saboreá-las. Elas se sentem responsáveis e participam efetivamente, atingindo o objetivo do projeto”.
Uma das mudas foi plantada pelas mãos do pequeno Carlos Eduardo Gonçalves, 4 anos. Durante a oficina ele aprendeu a importância de ter uma alimentação saudável.
“Eu gosto de alface na salada. Como tudo! Quero ficar forte igual ao Hulk”, revelou.
Para a secretária municipal de Educação e Esporte, Neyde Aparecida, o Horta Escolar é mais um dos projetos da SME que leva às escolas e Cmei o que há de melhor em ensinamentos e construção de valores.
“É realmente uma proposta de encher os olhos. As crianças e os profissionais se envolvem e fazem acontecer. As oficinas enriquecem a nossa proposta pedagógica e incrementam a merenda escolar com alimentos orgânicos, que as próprias crianças plantam. Afinal, a saúde e o bem-estar de cada aluno também são nossa preocupação, além de serem fundamentais para o bom desenvolvimento escolar”, diz Neyde Aparecida.
A equipe de coordenação do projeto já está com mais de 40 oficinas agendadas até o final de abril. As escolas que ainda não têm horta e quiserem aderir ao projeto, e as que já têm horta e quiserem receber a visita técnica com oficina, podem procurar a equipe de coordenação na Gepae para solicitar agendamento.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here