OS deve ser anunciada em duas semanas, diz Raquel

0
987

A secretária de Educação, Cultura e Esporte, Raquel Teixeira, disse na tarde da última quarta-feira, 9/3, que dentro de duas semanas deve ter o resultado para divulgar sobre o processo de escolha da OS que vai administrar as 23 escolas ligadas à Subsecretaria Regional de Anápolis.
“A comissão de apoio operacional estuda com muito cuidado rigor e afinco as propostas técnicas”, informou.
A declaração foi dada hoje durante um bate-papo com internautas para esclarecer dúvidas e trocar ideias sobre a Educação em Goiás. Na segunda edição do hangout, que será promovido duas vezes por mês, foram respondidas diversas perguntas, como o papel das Organizações Sociais nas escolas, o apoio a alunos especiais e a situação dos professores diante da gestão compartilhada que será implantada na rede estadual a partir deste ano.
A iniciativa, segundo Raquel Teixeira, é adequada para estabelecer um diálogo contínuo com toda a sociedade. Qualquer pessoa pode participar enviando, por meio das redes sociais, perguntas com a hashtag #AEducaçãoEsclarece.
“A cada duas semanas estaremos aqui buscando não só esclarecer dúvidas, mas receber sugestões de como atender o aluno em primeiro lugar, esse é o nosso grande objetivo. Vamos construir um modelo de gestão legal, fazer da escola o local das aprendizagens”, sugeriu durante saudação.

Papel das OSs
Sobre o processo de Escolha da OS, Raquel comentou sobre a primeira etapa analisada pela comissão especial, que implicou na análise de documentos e desclassificou algumas candidatas. Já a fase de recurso será aberta no final do processo.
“Enquanto isso, as candidatas consideradas não aptas para o processo continuam não aptas”.
Questionada sobre o nível de autonomia das OSs nas escolas, a secretária frisou que o controle pedagógico é e continuará sendo da Seduce, representada em cada unidade pelo diretor eleito democraticamente. “É claro que a OS chega lá para ajudar a implementar, melhorar e aprimorar esse processo todo. Serão sempre bem-vindas as ideias de avanço, melhoramento e inovação. O diretor, junto com a OS e acompanhado pela Seduce, é quem definirá as ações. A autonomia não é da OS sozinha, é um trabalho conjunto, por isso é gestão compartilhada”.
Entre as responsabilidades da OS prevista no edital está a de cumprir metas de equidade. Para Raquel, um dos principais pontos que será cobrado é a questão do apoio individualizado ao aluno com necessidades especiais e ao aluno de baixo rendimento.
“Nenhum aluno será transferido por baixo rendimento, a escola terá que encontrar mecanismos para ajudá-lo, até porque aprender é um direito dele, o mesmo com alunos com necessidades especiais”, garantiu.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here