PMDB não tem dúvida: Iris será candidato

0
1143

Entretanto, peemedebista não fez declarações sobre a temática. Vice da chapa ainda é incógnita

Marcione Barreira

O PMDB não tem dúvida que Iris Rezende (PMDB) será o nome do partido para concorrer à prefeitura de Goiânia. Entretanto, o peemedebista ainda não se manifestou sobre o assunto e nem tem demonstrado muito interesse nisso, apesar de ter retornado para Goiânia e de manter reuniões em seu escritório político.
Aliados do ex-prefeito não hesitam em dizer que Iris é pré-candidato, mas a persistência em afirmar caminha lado a lado com o medo de ele não aceitar. Isso porque o PMDB não tem outro nome para fazer frente aos oponentes que já estão em pleno vapor na campanha há bastante tempo.
O presidente do PMDB metropolitano e deputado estadual Bruno Peixoto (PMDB) disse que não há chance de recuo e que a demora em declarar oficialmente a pré-candidatura de Iris é que a legenda acha que ainda não é o momento. “O Iris é candidato, porém a declaração será feita no momento oportuno”, garante Bruno.
Algumas lideranças políticas temem que a demora na declaração de Iris Rezende possa trazer prejuízo aos diálogos em torno da formação da chapa de vereadores e na formação das coligações. A avaliação é que o PMDB com Iris é “fortíssimo”. Sem Iris não será um partido competitivo e não faria sentido aliar-se.
O deputado Bruno Peixoto tem acompanhado de perto a discussão e afirma que essa não é uma preocupação. Segundo ele, apesar de não temer que Iris se negue a candidatar, o partido tem ao menos oito nomes para concorrer, inclusive o dele. “Nós temos um plano B apesar de essa não ser a preocupação. O Iris será o candidato”, confirma Peixoto.

Vice
Dentro do PMDB não há dúvida quanto a postulação de Iris, apesar da demora. Entretanto, a discussão que envolve a vice ainda é um mistério. Até aqui nada de novo aconteceu. A aliança com o DEM afasta de vez o PT do PMDB que, portanto, tira as chances da deputada Adriana Accorsi (PT) encabeçar a vice.
Outra possibilidade bastante comentada algum tempo atrás era o nome do empresário Sandro Mabel (PMDB). Como ele a chapa seria puro-sangue, mas o ex-deputado federal transferiu seu domicílio eleitoral para Aparecida de Goiânia..
Agora, fala-se na possibilidade de junção com o deputado federal Lucas Vergílio (SDD), que mantém conversas com o PMDB. Entretanto, Lucas ainda não descartou sua candidatura à prefeitura de Goiânia. Aliado na última eleição estadual, o presidente do partido e pai de Lucas Armando Vergílio (SDD) matém boa relação com o PMDB.
O Solidariedade promoveu reunião nesta sexta-feira, dia 18, para discutir sobre o assunto, entretanto até o fechamento desta edição a reportagem ainda não havia recebido resposta sobre a conclusão do tema debatido na reunião. Bruno Peixoto afirma que o partido tem aprofundado diálogos. “Estamos mantendo diálogos com todos os partidos da posição”, disse.

Chapa
Fora do contexto majoritário, a chapa de vereador está em discussão. Os diálogos com nomes para disputar a eleição pelo partido estão ocorrendo. Segundo o presidente do metropolitano, a legenda está confiante e deve ocupar mais cadeiras na Câmara Municipal. “Nosso objetivo é eleger de 10 a 12 vereadores, com certeza”, disse Bruno Peixoto.


Sola do sapato

Forte na disputa pela prefeitura de Goiânia o ex-deputado federal Luiz Bittencourt (PTB) já vem trabalhando na busca pelo fortalecimento de sua candidatura. Ele tem feito críticas contundentes à gestão atual e demonstrando estar atento as necessidades ao já falar sobre as demandas da cidade.
Neste momento de pré-campanha, o ex-deputado tem realizado visita a bairros da capital explanando seu plano de governo. O diálogo sobre composições está sob a responsabilidade do deputado federal Jovair Arantes (PTB), que preside a legenda em Goiás.
Segundo o pré-candidato, Jovair trata de questões políticas e ele trata de questões que envolvem planejamento e gestão. “Fiz um entendimento com Jovair que eu teria 100 % de liberdade no campo técnico administrativo. Não que eu não saiba o que está ocorrendo no campo político também”, declara Bittencourt.
Neste momento, o pré-candidato trabalha na divulgação do seu plano de governo. Ele explica que foi feito um cronograma que conta com quatro etapas. Segundo ele, as ações visam colocar em prática uma gestão eficaz e  eficiente.
“Nós fizemos um cronograma e o primeiro ítem era colocar nossa candidatura, depois conversar com várias segmentos, em seguida conversar nos bairros, visitando moradores e apresentando o esboço”, declara.
Ao tecer críticas a gestão do prefeito Paulo Garcia (PT), Bitteencourt falou também sobre a crise atual do país que, segundo o qual, vive um momento de preocupação. “Tenho um sentimento de indignação. O governo do PT está contaminado pela corrupção”, disse ele.
Sobre sua gestão, ele pretende reduzir o número de secretarias para cinco. Hoje a prefeitura possui 11. Em sua gestão passaria a existir apenas a Secretaria de Saúde; de Educação, de Esporte e Lazer; de Gestão e Mobilidade; de Segurança e Cidadania; e Finanças. “Temos que fazer uma gestão enxuta”, finaliza Bittencourt. (MB)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here