Assassino do cartunista Glauco, Cadu morre em presídio de Goiás

0
1129

Preso há quase dois anos em Goiás, Carlos Eduardo Sundfeld Nunes, conhecido como Cadu, de 30 anos, foi morto, na manhã desta segunda-feira (4), no Núcleo de Custódia, em Aparecida de Goiânia, na Região Metropolitana da capital. Assassino confesso do cartunista Glauco e do filho, ele cumpria pena por matar duas pessoas durante assaltos, em Goiânia.

Por meio de nota, a Secretaria de Segurança Pública de Goiás (SSP-GO) informou que Cadu morreu durante banho de sol. Os agentes penitenciários de plantão perceberam a movimentação e imediatamente intervieram na briga entre Carlos Eduardo e Nilson Ferreira de Almeida.

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionado e constatou a morte do detento. O caso está sendo investigado pelo Grupo de Investigação de Homicídios (GIH) de Aparecida de Goiânia.

Cadu ficou nacionalmente conhecido depois de assassinar o cartunista Glauco Vilas-Boas e seu filho Raoni em Osasco, na Grande São Paulo, em 2010.

Em agosto do ano passado, ele foi condenado a 61 anos e seis meses de prisão em regime fechado por dois crimes de latrocínio, além de receptação e porte de arma de fogo com supressão da numeração, ocorridos em 2014.

No dia 28 de agosto de 2014, Cadu abordou e atirou no agente penitenciário Marcos Vinícius Lemes D’Abadia, de 45 anos. Ele foi flagrado tentando abrir a Saveiro branca que Marcos conduzia e os dois entraram em luta corporal. Três dias depois, matou Matheus Pinheiro de Morais, na Praça do Ipê, para roubar um Honda Civic. O jovem deixava o carro com a namorada Paula Fernanda Carvalho de Faria.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here