Alunos decidem futuro da própria escola

0
1874
Estudantes se informam no mural da Escola Estadual José Lobo sobre as orientações do projeto Protagonismo Juvenil

Através de debates e sugestões, pais e alunos participam do planejamento pedagógico da Escola Estadual José Lobo, em Goiânia

Estudantes passam a participar do planejamento pedagógico da Escola Estadual José Lobo, localizada no Setor Rodoviário, em Goiânia. Nos últimos três anos os alunos vêm apresentando senso mais crítico em suas opiniões para melhorar o ensino e a estrutura do ambiente escolar. Através de debates organizados pelos próprios estudantes, eles expressaram o desejo de mudança para uma educação melhor em sala de aula. Com isso, pais e alunos da comunidade escolar terão, até o mês de junho, participação no planejamento pedagógico do estabelecimento de ensino.
Os alunos serão protagonistas juvenis para, com a coordenação da escola, propor melhorias nas didáticas de estudo. Durante 20 anos, entre 1990 e 2010, a diretora da escola, Maura Alves, diz que muitos estudantes sofreram um “apagão” no sentido de não serem opinativos e não expressar seus ideais em sala de aula para os professores. As críticas construtivas não existiam com intensidade como estão acontecendo hoje.
Diante desse quadro, o projeto “Protagonismo Juvenil” surgiu no final do ano passado. Enquanto muitos estudantes ocupavam algumas escolas em protesto contra a chegada das Organizações Sociais (Oss), os objetivos dos alunos do José Lobo foram outros. Eles procuraram ter diálogos com a secretária da Educação, Cultura e Esporte, Raquel Teixeira, para terem participação mais efetiva nas decisões escolares. Eles pediam, por exemplo, mudanças pedagógicas que trouxessem mais dinâmica para a sala de aula, a adoção de aparelhos tecnológicos para produzir conhecimento; também pediram a realização de passeios educativos fora da escola, entre outras sugestões.
“A partir do ano de 2013 o perfil do aluno vem mudando. Os estudantes estão apresentando maior envolvimento com o professor em sala de aula. Hoje são mais críticos e participativos. Procuram fazer movimentos em prol de um objetivo para melhorar a escola e isso é bom”, diz a diretora.
Para melhorar as práticas de ensino da escola, Marcia Alves lembra que a educação não pode ser estática. Os alunos devem apresentar ideias e elaborar propostas. Como eles vão participar das sugestões pedagógicas, pais e alunos terão direito de expor maneiras de melhorar a escola como um todo.
“É importante compartilhar assuntos relevantes com os alunos sobre no processo de ensino e aprendizado dos estudantes na escola. Vejo tudo isso de forma positiva para o crescimento pessoal de cada aluno”, frisa a diretora.
Toda essa movimentação e participação deram origem ao projeto “Protagonismo Juvenil”, que incentiva o envolvimento da comunidade escolar no planejamento dos destinos da Escola Estadual José Lobo. Cada sala de aula, nos três turnos, terá um aluno líder representante. E em cada turno existirá um líder geral que acompanhará os líderes de cada turma.
As turmas vão se reunir em grupos e levar, ao líder de sala, sugestões de melhorias para a escola. O líder de sala repassará as sugestões para o líder representante de cada turno da escola. Após esse processo, professores, coordenadores e direção da escola se reunirão para a análise das propostas feitas pelos estudantes. Se as melhorias propostas no processo pedagógico estiverem ao alcance da escola, elas serão atendidos.
A Secretaria de Educação, Cultura e Esporte (Seduce) Goiás, em parceria com Instituo Inspirarem, da cidade de São Paulo, estão pensando como será a rotina do processo “Protagonismo Juvenil”. De qualquer maneira, até junho os alunos serão participantes ativos nas decisões do futuro da escola.


Eles sabem o que querem

Estudantes do ensino fundamental e ensino médio da Escola Estadual José Lobo estão decidindo quem serão os líderes das salas. Em algumas turmas as decisões já foram confirmadas. Os alunos estão mobilizando todas as salas de aula para sugerir métodos de ensino mais interativos por parte dos professores.
Uma das líderes de sala representando o “Protagonismo Juvenil, a estudante Ana Luiza, do 9º ano vespertino, diz que os alunos já estão se sentindo atuantes no processo de construção de uma escola melhor.
“Eu acredito muito em tudo que vamos fazer em conjunto, como alunos, pela nossa escola. Com certeza, quero contribuir na construção de um ensino melhor para nós mesmos”, diz Ana Luiza.
Os alunos do ensino médio compreenderam com mais facilidade como será a participação deles como protagonistas, pois foram eles que fizeram as reivindicações na Seduce. Os estudantes aguardam ansiosos para começar o projeto e encaminhar para a diretoria as propostas de melhorias na escola.
Para o estudante Adriel dos Santos, do 1º ano do ensino médio, esta será uma oportunidade de ele colocar em prática ideias para melhorar o ensino da escola. Ele já vem falando para a mãe há algum tempo que quer mudanças e interação do ensino.
“Pretendemos com o protagonismo juvenil, criar mais iniciativas de estudos em conjunto. Queremos aulas diferenciadas. E sei que isso será possível. Nossos professores são bons, com a união de todos dará tudo certo”, diz, contente, Adriel dos Santos.

 

“Buscamos mudanças positivas para nosso futuro”, comenta Ingridi Lopes
“Buscamos mudanças positivas para nosso futuro”, comenta Ingridi Lopes

Ingridi Lopes, do 1º ano do ensino médio, diz que um dos pedidos dela será a melhoria da estrutura da escola. Ela festeja a oportunidade de participar de ações sugeridas pelos alunos.
“Hoje buscamos mais por mudanças positivas para nosso futuro. O uso da internet está acessível em nossas mãos. O uso da internet nos possibilita inúmeros conhecimentos e descobertas. Por isso procuramos reivindicar mais nossos direitos. E vejo que vem dando certo. Quero ajudar para que minha escola seja melhor”, comenta a estudante.


“Queremos a participação de todos”

O superintendente do Ensino Médio da Seduce, Wisley Pereira, diz que é importante o aluno ter voz para melhorar o processo de aprendizado de cada estudante no ambiente escolar. Nesse contexto, a comunidade escolar precisa estar envolvida, através da participação dos pais nas sugestões para melhorias das escolas.
“Não tem como os alunos buscarem mudanças sozinhos. Os pais precisam estar mais presentes na vida escolar dos filhos. Queremos a participação de todos para ver a Educação sendo desenvolvida através de debates sadios”, diz o superintendente.
O estudantes precisam solicitar mudanças no ambiente escolar que tenham coerência para coordenação da escola. Por isso é necessário haver uma sintonia de toda a comunidade escolar, incluindo professores, coordenadores, direção, pais e alunos.
“Observo que estes alunos aproveitaram os momentos de manifestações contra as OSs para solicitarem melhorias nas práticas de ensino da escola. O foco dos estudantes foram outros. E mudanças na didática de ensino vão ocorrer. Sabemos que nada é possível de uma vez, mas vamos buscar melhorar este ambiente escolar”, diz Wisley Pereira.
O superintendente diz que a Escola Estadual José Lobo servirá de piloto para o projeto “Protagonismo Juvenil”, que em breve será levado a outras escolas da rede estadual.
“Existem evasões de alunos nas escolas principalmente no Ensino Médio por vários motivos. Queremos envolver ao máximo o aluno nas decisões escolares, para eles se sentirem parte do sistema. Assim as desistências podem diminuir”, conclui o superintendente.

Wisley Pereira, superintendente de Ensino Médio da Seduce
Wisley Pereira, superintendente de Ensino Médio da Seduce

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here