Parceria abre gestão compartilhada da Saneago

0
2430
Paulo Garcia sanciona projeto de lei da gestão compartilhada observado por Anselmo Pereira, Marconi Perillo e José Taveira

prefeito Paulo Garcia sancionou projeto de lei que marca o início da administração compartilhada da Saneago com a Prefeitura de Goiânia, nas questões de prestação de serviço, planejamento, regulação, fiscalização dos serviços e discussão de tarifas de saneamento básico realizados na capital. A solenidade ocorreu na sexta-feira, dia 8, no Paço Municipal, e foi prestigiada pelo governador Marconi Perillo, pelo presidente da Saneago, José Taveira, e outras autoridades. O contrato renova da concessão dos serviços da Saneago em Goiânia, por mais 30 anos após o ano de 2013.
O governador Marconi Perillo destacou a importância do momento vivido pelas duas gestões, que sinaliza a visão republicana e sensata adotada pelo prefeito Paulo Garcia frente ao desenvolvimento da cidade. “Essa parceria com a prefeitura trará resultados concretos para a população. O prefeito soube conduzir da melhor forma possível, mostrando seu comprometimento com a cidade, acima das questões políticas, partidárias e ideológicas”, enalteceu.
Marconi também explicou que a renovação da concessão dos serviços da Saneago em Goiânia tem um impacto positivo que se estende para além da capital, atingindo os demais municípios goianos, principalmente os menos populosos, no que diz respeito às tarifas aplicadas. “Esta renovação representa o equilíbrio de tarifas para os municípios menores e ainda mantém a companhia em condições de fazer novos investimentos”, explicou. Isso é possível pois a arrecadação dos municípios com maior número de consumidores, permite à empresa estender aos menores as chamadas tarifas sociais, onde o percentual de cobrança é menor. Sem os grandes municípios consumidores, essa medida se torna inviável.
Para o prefeito Paulo Garcia, o ato se configura em uma política de Estado construída a várias mãos, tendo como participantes a equipe do Governo do Estado, diretores da Saneago, membros da administração municipal, a Câmara de Vereadores e servidores públicos. “Estamos garantindo com a sanção desse projeto os avanços no planejamento de investimentos da companhia, voltados tanto para o abastecimento de água tratada quanto no esgotamento sanitário”, declarou.

Lei
A lei sancionada nesta manhã também autoriza a criação do Conselho de Saneamento de Goiânia, que tem como objetivo discutir e deliberar sobre projetos na área, com participação de representantes da secretaria municipal de Infraestrutura (Seinfra) e do Planejamento Urbano e Habitação (Seplanh); da Agência Municipal de Meio Ambiente (Amma), do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Goiás (Crea-Goiás), de setores empresariais e dois vereadores.
Segundo explica o secretário municipal de Finanças, Jeovalter Correia, esse conselho vai permitir à gestão municipal ter participação na gestão de preços, nas formas de aplicação dos investimentos, e em decisões estratégicas que antes eram exclusividade da companhia. “O projeto sancionado não apenas renova a concessão dada à Saneago mas autoriza o município a compartilhar sua gestão, situação que até agora era responsabilidade única da companhia”, alegou o secretário.
Já o presidente da Saneago, José Taveira, explicou que a renovação da concessão com a maior cidade do Estado traz estabilidade à companhia. “Esse ato enseja a uma maior estabilidade o que nos capacita a buscar novos recursos para serem investidos, além do R$1 bilhão revertido em melhorias para o sistema nos últimos anos. No entanto, temos que manter a modernização do sistema, a política de combate às perdas e a ampliação constante do sistema que decorre do crescimento demográfico acentuado na região metropolitana”, declarou.

Investimentos previstos
José Taveira anunciou que este mês será realizada a licitação do Linhão – rede que liga o sistema João Leite ao final do perímetro urbano de Aparecida de Goiânia – com previsão de conclusão em 2017. “Essa obra supera em R$ 200 milhões os investimentos na melhoria do abastecimento de água potável para a região metropolitana de Goiânia.
Segundo informou o governador Marconi Perillo a Saneago é responsável hoje pela cobertura de 95% em fornecimento de água tratada e está chegando aos 90% de coleta e tratamento de esgoto na capital. “Assim que o Sistema Produtor Mauro Borges entrar em operação vamos poupar o corrégo Meia Ponte, que hoje abastece a região metropolitana, para que ele contribua apenas com duas cidades, Goianira e Trindade. Com isso, estamos garantindo o abastecimento da região pelos próximos 50 anos por meio do Sistema Mauro Borges, e ainda poupando a água do Meia Ponte com a diminuição da sua dependência”, analisou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here