Desafios das políticas de saúde e segurança no trabalho do servidor em Goiás são debatidos em conferência

0
1637
Foto: MP

Os novos caminhos para aprimorar as políticas para promoção da qualidade de vida no trabalho do servidor público em Goiás começaram a ser discutidos nesta terça-feira (12/4), dentro da programação da I Conferência Estadual de Saúde e Segurança no Trabalho do Servidor Público. As conquistas alcançadas em benefício dos servidores nos âmbitos do Estado e do Município de Goiânia também tiveram destaque, bem como os alertas em relação à necessidade de avançar nessas ações.

Promovido pelo Ministério Público de Goiás, por meio da 68ª Promotoria de Goiânia, em parceria com a Superintendência de Vigilância em Saúde de Goiás (Suvisa) e a Secretaria Estadual de Saúde (SES), o evento mobilizou mais de 290 pessoas no auditório do MP-GO ao longo deste primeiro dia, incluindo representantes de diversos órgãos públicos estaduais e municipais. As atividades prosseguirão amanhã (13/4), no Augustus Hotel, com as discussões nos quatro grupos de trabalho e estudos de caso que resultarão na definição das propostas que vão integrar a carta conclusiva, com os encaminhamentos e deliberações da conferência.

Ao dar as boas-vindas aos participantes do evento, o promotor Vilanir Alencar Alencar Camapum Júnior, titular da 68ª Promotoria e um dos idealizadores da conferência, fez um balanço das vitórias obtidas ao longo dos anos na busca pela consolidação das políticas públicas de promoção da qualidade de vida no trabalho em Goiás e em Goiânia. No discurso, ele traçou um histórico do trabalho de conscientização e sensibilização iniciado pelo MP-GO em 2003, quando foram instaurados os primeiros procedimentos visando à implantação dos programas de saúde e segurança no trabalho nos órgãos públicos. E destacou as importantes parcerias e apoios obtidos nesse trabalho em diferentes entes da administração pública, citando algumas de forma mais específica.

Conforme salientou o promotor, algo que deve ser comemorado é a consciência cada vez mais presente, na esfera pública, de que quando o servidor adoece, o cidadão também corre risco, pelo comprometimento da qualidade do serviço prestado. Para mudar uma realidade ainda assustadora de afastamentos causados por doenças, ponderou, o MP procurou fazer um trabalho consistente e gradativo de mudança de cenário, com avanços que resultaram na aprovação de leis instituindo políticas de saúde e segurança no trabalho do servidor público e no Município de Goiânia.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here