Goiânia terá quatro unidades administrativas, afirma Vanderlan

0
1288
Vanderlan Cardoso quer criar polos empresariais em Goiânia

Ex-prefeito de Senador Canedo pretende aproximar a prefeitura do cidadão, descentralizando os serviços públicos

O pré-candidato a prefeito de Goiânia pelo PSB, empresário Vanderlan Cardoso, tem defendido maior atenção, por parte da prefeitura, aos bairros da capital. Para ele, é preciso levar os serviços públicos para todas as regiões da cidade, descentralizando a administração e fazendo com que o cidadão seja atendido pel gestão municipal ali mesmo onde mora.
Para isso, ele está propondo em seu projeto de governo a criação de quatro unidades administrativas espalhadas pelas regiões de Goiânia, onde será possível resolver os problemas dos bairros sem a necessidade do morador se deslocar até o centro da cidade. “Goiânia tem mais de 1 milhão e 400 mil habitantes e temos apenas uma administração, tudo fica centralizado. Isso não funciona. Estamos trabalhando em um projeto para descentralizar os serviços da prefeitura, aproximando a administração do cidadão”, afirma.
Quando questionado se pretende criar subprefeituras para realizar essa descentralização Vanderlan é direto. “Subprefeituras é cabide de emprego. Precisa de um aparato muito grande e desnecessário. Não é isso que pretendemos. Vamos criar as unidades administrativas, que não precisarão de grandes estruturas e nem de muito pessoal. O projeto que propomos é para resolver os problemas da cidade e não para criar outros. Já temos, inclusive, as regiões definidas e os locais exatos onde serão implantadas essas unidades. No tempo certo iremos mostrar para a população”, explica.
Vanderlan Cardoso lembra que os bairros de Goiânia têm acumulado inúmeros problemas, e a prefeitura não consegue resolvê-los. Para ele, isso é culpa do modelo administrativo que a cidade adotou há vários mandatos anteriores e que vem seguindo até hoje. “Esse modo de administrar está vencido há muito tempo. É preciso renovar, mudar tudo. Goiânia não aguenta mais isso, essa forma atrasada de fazer política e de administrar a cidade. Todos estão vendo os problemas se acumulando e se continuar com esse mesmo modelo, que não é apenas dessa última administração, não se resolve. Não adianta apenas trocar o prefeito e manter o modelo administrativo. A cidade precisa de uma ruptura com o passado, não podemos ficar presos nesse modelo atrasado, tem que haver mudanças, só assim Goiânia sairá desse caos”, frisa.

Polos de desenvolvimento
Experimentado na administração pública municipal, o ex-prefeito de Senador Canedo explica que o remédio adotado para transformar aquela cidade foi o desenvolvimento. “Senador Canedo era conhecida como cidade dormitório, pois não tinha trabalho. Também era apelidada de ‘Senador Faz Medo’, por causa da violência que existia ali. E nós assumimos a responsabilidade, criamos quatro polos industriais, gerando emprego e renda para o trabalhador e aumentando a receita do município. Também investimos em educação, esporte e cultura, tirando os jovens das ruas, e fizemos parcerias com várias entidades e com a sociedade civil para solucionar o problema da segurança pública. O resultado foi estampado recentemente na imprensa em uma pesquisa que colocou Senador Canedo como a quarta cidade mais desenvolvida do Brasil, entre os municípios com menos de 100 mil habitantes”, explica.
Em Goiânia, afirma o empresário, fizeram o caminho inverso. Deixaram de investir em industrialização e perderam a chance de desenvolver a capital. “Alguns governantes colocaram que Goiânia não poderia ter indústrias, não teria que ter polos de desenvolvimento, e ficou simplesmente uma cidade prestadora de serviços. O resultado é a redução na arrecadação e uma prefeitura sem capacidade de investimento. Tudo que vai fazer precisa de empréstimos”, critica.
Vanderlan explica que seu projeto é de desenvolvimento. Pretende criar polos industriais nas regiões, focando na vocação de cada bairro, gerando emprego e renda para o trabalhador ali mesmo, próximo de sua residência.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here