Concluída entrega do material de divulgação

0
1894
Os subsecretários estão fazendo as visitas nas escolas após receber os materiais de divulgação do concurso e motivando os alunos a participarem da edição inovadora

Todas as escolas dos 246 municípios goianos estão recebendo visitas dos subsecretários, para informar aos estudantes sobre regulamento do Goiás na Ponta do Lápis e as novidades dessa edição

Fabiola Rodrigues

O concurso Goiás na Ponta do Lápis, em sua 12ª edição, pretende alcançar 1,8 milhão de estudantes através das inovações inéditas. Além das redações, os alunos podem produzir desenhos, fotografias e vídeos. Com o tema: “Histórias reais de combate ao Aedes”, os estudantes podem desenvolver diferentes trabalhos, a partir das práticas de combate ao mosquito. As 40 subsecretarias de todo o estado já receberam o material de divulgação do concurso, composto de cartazes, fôlderes, proposta de organização geral e regulamento.
Todas as escolas dos 246 municípios goianos estão recebendo visita dos subsecretários para informar aos estudantes sobre o regulamento do concurso e as novidades dessa edição.
“Todos os alunos das redes estadual, municipal e particular são convidados a participar do certame com muita motivação”, afirma a subsecretária de Educação de Planaltina de Goiás, Rosilda Pereira.
Ao receber o material de divulgação do concurso das mãos do gerente de Projetos da Tribuna, Enoel Júnior, a subsecretária diz que as visitas realizadas nas escolas com os materiais estimulam ainda mais os alunos a participar do certame. O ano passado, como o concurso ficou restrito a Goiânia, não teve edição em Planaltina e muitos pais, alunos e professores estavam esperando a nova edição com ansiedade.
“Sempre fui a maior motivadora para divulgar o concurso na minha região do estado. E agora tenho mais motivos para assim a fazer. As novidades nas produções dos trabalhos dessa edição, além das redações, estão fantásticas. Como não participaram no ano passado, os alunos agora vêm com vontade dobrada de participar”, diz a subsecretária.
Serão mais de 25 escolas envolvidas no certame na região de Planaltina de Goiás e de suas jurisdições, afirma a subsecretária. O material para divulgação do concurso que ela recebeu serve de apoio para o ambiente escolar ficar ainda mais informado.
“Estou fazendo as visitas nas escolas. Ao deixar um cartaz no mural e orientar melhor os alunos sobre o regulamento e novidades, os estudantes se mostram ainda mais interessados”, observa Rosilda Pereira.
Este ano, diferentemente das outras edições, os alunos precisam fazer suas inscrições para participar do certame. Os estudantes regularmente matriculados nas escolas estadual, municipal e particular precisam se inscrever até o dia 15 de maio, através do site www.tribunadoplanalto.com.br. Não há custo nenhum para realizar a inscrição. A subsecretária de Planaltina de Goiás considera muito positivo o cadastramento pelo site.


“Outra inovação que julgo ser relevante: o aluno precisar fazer sua inscrição. Gostei muito, assim ficará mais fácil de ter controle da quantidade de participantes. É uma forma de aprimorar a competição”, comenta a subsecretária.

Enoel Júnior: “Os subsecretários ficaram satisfeitos com as novidades”
Enoel Júnior: “Os subsecretários ficaram satisfeitos com as novidades”

O tema do certame, “Histórias reais de combate ao Aedes”, está estimulando e envolvendo o ambiente escolar na luta para erradicar mosquito e evitar assim doenças como dengue, chikungunya e zika. Estudantes da região de Planaltina de Goiás estão desenvolvendo e participando de programas de conscientização e combate ao Aedes na escola e comunidade em geral.

As 40 subsecretarias já receberam o material de divulgação do concurso, composto de cartazes, fôlderes, proposta de organização geral e regulamento
As 40 subsecretarias já receberam o material de divulgação do concurso, composto de cartazes, fôlderes, proposta de organização geral e regulamento

A subsecretária diz que o tema do concurso deste ano realmente precisa ser explorado em sala de aula. A ajuda dos estudantes neste momento se torna crucial para diminuir a proliferação do mosquito. Desta vez os trabalhos que os alunos vão apresentar precisam ser contados a partir de práticas de combate ao Aedes aegypti.
“Nossos estudantes já têm experiência para criar os trabalhos relacionados com o tema do concurso. Fazer com que eles produzam o material a partir da prática para mim é a melhor forma de aprendizado”, diz a subsecretária.
O engajamento no combate ao mosquito Aedes aegypti se intensificaram no interior depois da divulgação do concurso, diz Rosilda Pereira. Ela parabeniza a Tribuna do Planalto por ter a iniciativa de envolver todos os estudantes do estado de Goiás em uma edição tão inovadora.
O gerente de Projetos da Tribuna, Enoel Junior, foi o responsável por entregar o material de divulgação nas subsecretarias do interior do estado. Ele diz que os subsecretários ficaram satisfeitos com as inúmeras novidades do Goiás na Ponta do Lápis. Os educadores analisam o concurso como mais uma maneira de estimular o aprendizado.


Premiações motivam alunos a caprichar nos trabalhos

O concurso Goiás na Ponta do Lápis, além levar o aluno a exercitar o conhecimento, também vai premiar os melhores trabalhos dentro de cada uma das categorias. Os estudantes que relatarem da melhor maneira as ações reais de combate ao Aedes aegypti através de redação, desenho, fotografia e vídeo, serão premiados com notebooks, tablets, smartphones, bicicletas, medalhas, certificados e bolsas de estudo.
Os três estudantes finalistas de cada categoria receberão prêmios e medalhas de ouro, prata e bronze. Para a subsecretária de Planaltina de Goiás, Rosilda Pereira, as premiações são mais uma forma de motivar os participantes.
“Os alunos gostam dessa competição sadia. Quando lembramos eles que podem ser premiados se os trabalhos forem bem feitos, eles se esforçam ainda mais”, diz Rosilda Pereira.
Realizado pela Tribuna com apoio do Governo do Estado através da Secretaria de Estado da Educação, Cultura e Esporte e da Secretaria de Saúde, o concurso este ano, em uma de suas inovações, está usando a tecnologia em favor do aluno.
Na categoria vídeo do certame, os estudantes podem envolver todo o ambiente escolar. Os três melhores vídeos produzidos pelos alunos darão para as escolas os seguintes prêmios: primeiro lugar, um Datashow; segundo lugar, um televisor de 42 polegadas; e terceiro lugar, uma câmera fotografia digital.
Essa é uma maneira de unir conhecimento, tecnologia e combate ao Aedes aegypti em prol da construção do conhecimento diz a subsecretária. O estudante poderá usar livremente sua criatividade para produzir os trabalhos, desde que não fuja do tema do concurso. Rosilda Pereira espera que alguma escola da região de Planaltina de Goiás seja premiada.
“As possibilidades de criar uma redação, fotografia, desenho ou vídeo são várias a partir do tema ‘Histórias reais de combate ao Aedes’. Nossos alunos estão se preparando. Vai ter prêmio para nossas escolas e nossos estudantes. Estou confiante”, diz, animada, a subsecretária.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here