Cenário ainda bem indefinido em Inhumas

0
1510
Roberto Balestra (PP)

Prefeito Dioji Ideka mantém indecisão quanto à disputa pela reeleição, enquanto grupo do deputado federal Roberto Balestra (PP), forte líder oposicionista, impulsiona o ex-prefeito Abelardo Vaz e mantém outros nomes em voga. Certeza, por enquanto, parece que só mesmo o vereador Pacheco Júnior, pré-candidato pela Rede Sustentabilidade

Daniela Martins

Distante 35 quilômetros da Capital, a cidade de Inhumas apresenta um cenário ainda bastante indefinido quanto aos possíveis nomes que disputarão as eleições em outubro próximo pela Prefeitura. O atual prefeito Dioji Ikeda (PDT) não confirma se irá concorrer à reeleição. Há um ano, em entrevista exclusiva à Tribuna do Planalto, Dioji chegou a afirmar ter “uma resistência pessoal à reeleição”.
Hoje, às vésperas das convenções partidárias que definirão os candidatos de cada partido, Dioji Ikeda mantém o discurso de que seu foco é administrativo. “Ainda tenho alguns desafios, obras para serem entregues, como a UPA (Unidade de Pronto Atendimento), que irá solucionar uma demanda que temos aqui reprimida”, ressalta.
O prefeito reforça que sua base tem discutido a questão eleitoral. “Creio que esta definição acontecerá até meados do próximo mês, certamente nosso grupo terá um nome competitivo, que possa dar segmento aos trabalhos que a gente vem desenvolvendo”, adianta.
Dioji enfatiza que a base da prefeitura na Câmara Municipal é composta por nove vereadores, e que seu grupo teria, ainda, à disposição nomes de líderes partidários e de secretários. “São nomes que têm condições de disputar as eleições também”.
Agora, caso o prefeito e sua base de apoio decidam pela reeleição, o projeto para um possível segundo mandato é, nas palavras de Dioji Ikeda: “foco total nas ações que envolvam a valorização dos inhumenses”. Neste sentido, seriam priorizadas ações que visem geração de emprego e renda.
Na lista de realizações, o prefeito enumera obras de urbanismo, como a criação de Parques Ecológicos, praças, além da promoção de serviços de sinalização, iluminação da cidade, recapeamento asfáltico, e da reestruturação da saúde. “Nós reconstruímos todas as unidades de saúde, entreguei duas novas e agora vou entregar a UPA”, completa Dioji.

OPOSIÇÃO
Na outra ponta, o grupo oposicionista liderado pelo deputado federal Roberto Balestra (PP) tem, pelo menos, cinco nomes sendo ventilados. Um deles, o do ex-prefeito e advogado Abelardo Vaz (PP), recebe forte apelo de apoiadores no meio político e empresarial da cidade para que encabece a chapa representativa do grupo.
“Falando pelo meu partido, Abelardo será o nosso candidato”, reforça por telefone à Tribuna, com grande entusiamo, o deputado estadual Lucas Calil (PSL). No entanto, Abelardo é taxativo e garante não estar disposto a colocar seu nome na urna este ano.
Junto a Balestra despontam outros pré-candidatos. É o caso do médico e ex-prefeito de Inhumas, João Antônio Ferreira (PSD), que já disponibilizou seu nome, mas admite trabalhar de acordo com o que ficar definido pelo grupo. Há outras possibilidades, como o vereador Suair Teles Miranda (PSDB), o empresário Celsinho Borges e o atual vice-prefeito e empresário Edivaldo dos Santos Ribeiro.
Líder político de destaque em Inhumas e com representatividade nacional, o deputado federal Roberto Balestra reforça que qualquer que seja o nome definido por seu grupo, terá o seu apoio e entrará na disputa para vencer.

ALTERNATIVA
Por hora, definido mesmo como pré-candidato está o nome do vereador José Pacheco da Silva Júnior (Rede Sustentabilidade). Ele prefere não ser nominado como uma “terceira via”, porém se coloca como alternativa entre os atuais grupos políticos para administrar a cidade de Inhumas.
No discurso, já afinado, está a ideia de promover uma gestão de governo participativa. “Não uma política de grupos nem uma política verticalizada, mas sim com a proposta de horizontalidade, onde o cidadão possa participar da gestão pública. Uma gestão transparente e participativa”, define.
Para fortalecer sua futura candidatura, Pacheco Júnior conta que tem conversado com lideranças de diversas siglas partidárias. “Busco alianças propositivas, onde haja uma convergêncai de ideias e ideais”, destaca.
Advogado por formação, Pacheco Júnior foi eleito vereador em 2012, esteve na vice-presidência da Câmara e atualmente preside a Comissão de Segurança Pública da Casa.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here