Estudantes ajudam a reduzir proliferação do Aedes aegypti

0
1080
Estudantes da zona rural e urbana estão fazendo passeatas, limpeza coletiva, coleta de garrafas, latas, pneus ou qualquer objeto que possa servir de criadouro para o mosquito transmissor da dengue e outras doenças

Participantes do concurso: “Histórias reais de combate ao Aedes”, alunos de todo o estado estão praticando combate ao mosquito transmissor da dengue, chikungunia e zika. O percentual de reprodução do Aedes diminui e chega a 0,28% no mês de maio com a ajuda dos educandos

Fabiola Rodrigues

O envolvimento dos estudantes no combate ao mosquito Aedes aegypti através da 12ª edição do Concurso Goiás na Ponta do Lápis está trazendo resultados positivos para toda a população do estado. Com o tema “Histórias reais de combate ao Aedes”, mais de 1 milhão de alunos já se inscreveram no certame e estão diariamente fazendo patrulhas nas escolas, residências e comunidade para ajudar a combater a proliferação de mosquito.
A campanha “Goiás contra o Aedes” que foi lançada em janeiro pela Secretaria Estadual de Saúde (SES) com o objetivo erradicar o mosquito e agora falta pouco para chegar ao índice de 0,1% de proliferação do Aedes. A gerente de Vigilância Epidemiológica, Magna de Carvalho, diz que a participação dos alunos na campanha está sendo muito significativa para alcançar a meta desejada.
Durante esse primeiro semestre do ano a queda de proliferação do mosquito foi positiva. No começo do ano a SES divulgou que o percentual de focos do Aedes era de 3,9%; agora, segundo a última pesquisa realizada no final de maio, o número caiu para 0,28% – bem próximo do objetivo a ser alcançado. A gerente de Vigilância Epidemiológica lembra que o envolvimento do ambiente escolar na campanha está fazendo um enorme diferencial.
“Estimular os estudantes a ter a prática de combater o mosquito por meio do concurso foi uma ideia genial de conscientização. As ações de combate criaram uma dimensão muito profunda e quem vem ganhando com isso somos todos nós”, diz Magna de Carvalho.
Os educadores têm o papel fundamental de propagar as informações para os estudantes. Tratar o tema do concurso, que está totalmente relacionado com a campanha “Goiás contra o Aedes”, é um meio de alcançar de forma mais rápida os resultados esperados – conta gerente de vigilância epidemiológica.
Estudantes dos 246 municípios goianos estão recebendo orientações nas escolas de como combater o mosquito Aedes aegypti, transmissor de doenças como dengue, chikungunya e zika. Desde a divulgação das regras do concurso, no dia 9 de março, os educandos intensificaram as formas de combater o Aedes para produzir os trabalhos do certame.
“O tema do concurso leva os estudantes a viver experiências na prática, além de fazer com que outras pessoas sejam informadas pelos alunos. Neste momento os filhos devem estar ensinando muitos pais a serem vigilantes de suas próprias casas e estão ajudando a combater o mosquito”, diz Magna de Carvalho.
Os alunos estão adquirindo experiência e aprendendo ao mesmo tempo com o concurso. A gerente de Vigilância Epidemiológica diz que o que vem acontecendo é uma revolução engrandecedora para os estudantes e que está tendo um reflexo espetacular na área da saúde em todos os municípios do estado. O trabalho realizado pela educação criou dimensões favoráveis no combate ao Aedes, bem mais que o esperado – lembra Magna de Carvalho.
O resultado positivo se dá por vários motivos. Na cidade de Ceres, por exemplo, os alunos que já produziram os trabalhos continuam semanalmente fazendo patrulhas de combate ao mosquito. A diretora de Núcleo Pedagógico, Sandra Borges, diz que a ação semanal realizada pelos alunos não para.
“Estamos trabalhando o tema do concurso com os alunos desde o início da edição. E não vamos parar de contribuir com nossa sociedade. Os alunos já estão cientes que as ações de combate ao mosquito devem ser feitas permanentemente”, diz Sandra Borges.
O trabalho de palestras e conscientização nas escolas estaduais de Ceres tem o apoio dos tutores, que ajudam os alunos a tirar dúvidas de como o combate ao Aedes deve ser praticado corretamente. Caminhadas pela comunidade são realizadas com frequência pelos educandos, juntamente com os professores. Os alunos saem pela comunidade entregando folhetos e conscientizam a população sobre os riscos e as doenças que o Aedes pode causar.
“Estamos envolvendo desde as crianças até os alunos jovens nesse mutirão intenso de combate ao mosquito. O diferencial é não parar as práticas de combate após os trabalhos do concurso ficarem prontos para serem apresentados nas subsecretarias”, observa a diretora de Núcleo Pedagógico.


O trabalho de palestras e conscientização nas escolas estaduais continua. O apoio dos tutores ajuda os alunos a tirar dúvidas de como combater o Aedes
O trabalho de palestras e conscientização nas escolas estaduais continua. O apoio dos tutores ajuda os alunos a tirar dúvidas de como combater o Aedes

O Concurso Goiás na Ponta do Lápis, realizado pela Tribuna do Planalto em parceria com a Secretaria de Estado da Educação, Cultura e Esporte (Seduce) e Secretaria Estadual de Saúde, continua com as inscrições aberas até o dia 15 de junho. Todos os estudantes que estiverem regularmente matriculados nas escolas das redes estadual, municipal ou particular de ensino basta acessar o site www.tribunadoplanalto.com.br e fazer a inscrição. Sem nenhum custo. O aluno precisa se inscrever para validar sua participação nessa edição.
Com novidades, o Goiás na Ponta do Lápis deste ano está atraindo muitos estudantes que não participaram de edições anteriores. Além das redações outros formatos de apresentar os trabalhos podem ser realizados como: desenhar, fotografar e criar vídeos. Todos obedecendo suas categorias e praticando alguma ação em combate ao mosquito Aedes aegypti.


Alunos se unem para tirar município do estado de alerta

O envolvimento dos estudantes com o concurso Goiás na Ponta dos Lápis tem despertado, além da criatividade dos alunos, o desejo de serem agentes permanentes de combate ao mosquito Aedes aegypti nas escolas e residências. É dessa maneira que os alunos da cidade de Formosa, no Entorno do Distrito Federal, estão se sentido. Formosa está localizada numa região que apresentou alto índice de focos do Aedes aegypti no início do ano.
A diretora de Núcleo Pedagógico de Formosa, Osinei Soares, diz que o trabalho de combate ao Aedes realizado pelos educandos nas escolas começou intenso desde janeiro. Estudantes da zona rural e urbana estão fazendo passeatas, limpeza coletiva, coleta de garrafas, latas, pneus ou qualquer objeto que possa servir de criadouro para o mosquito.
“Todos os nossos alunos da rede estadual estão envolvidos com o tema do concurso. É um assunto que os estudantes têm vivido muito de perto, já que nossa cidade estava com alto índice de pessoas infectadas. Mas com a ajuda do ambiente escolar a proliferação está diminuindo”, diz Osinei Soares.
O índice de reprodução do mosquito em Formosa foi reduzido no mês de maio – confirma a gerente estadual de Vigilância Epidemiológica, Magna de Carvalho. Ela diz que as pesquisas realizadas pela Secretaria Estadual de Saúde comprovam a redução da proliferação do mosquito na região.
“A cidade e municípios vizinhos estavam em estado de alerta máximo. Reconhecemos e queremos agradecer o trabalho que está sendo realizado pelos estudantes ao combater o mosquito através do tema do concurso. Os resultados positivos vêm aparecendo”, diz Magna de Carvalho.
Os alunos estão se esforçando ao máximo para produzir bons trabalhos para o certame conta a diretora de Núcleo Pedagógico Osinei Soares. Ela ressalta que os estudantes estão cheios de histórias para contar.
“Os nossos estudantes receberam o tema desse concurso como uma missão a ser cumprida. Os altos índices de manifestação do Aedes contribuíram para que a patrulha realizada pelos alunos no ambiente escolar e nas ruas seja feita com mais rigor. Mas também tenho certeza que os melhores trabalhos do concurso serão produzidos por nossos educandos”, diz, com expectativa, Osinei Soares.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here