Goiana Laurita Vaz vai presidir o STJ, segunda maior instância do Judiciário brasileiro

0
1531
Laurita Vaz, juíza

A jurista goiana Laurita Vaz vai assumir a presidência do Superior Tribunal de Justiça (STJ), segunda maior instância do Judiciário brasileiro, em setembro, quando termina o mandato do atual presidente, ministro Francisco Falcão. Ela foi eleita na semana passada pelo plenário da Corte para o biênio 2016-2018. Na mesma sessão, foi eleito o ministro Humberto Martins, como novo vice-presidente, e o ministro João Otávio de Noronha, como corregedor nacional de Justiça. Laurita Vaz, a atual vice-presidente, é a quarta mais antiga integrante do STJ e a eleição da cúpula do tribunal segue regra interna, que privilegia os ministros com mais tempo na quela Corte. Por essas regras, a presidente deveria ser Nancy Andrighi, mas a ministra abriu mão do cargo. Além de adminstrar o tribunal, cabrá à goiana pautar os julgamentos no plenário da Corte, formado por 33 ministros. Nascida em Anicuns, Laurita Vaz tem 67 anos e é especializada em Direito Penal. Ela tomou posse no STJ em 2001, nomeada pelo então presidente Fernando Henrique Cardoso. Oriunda do Ministério Público, onde começou a carreira em 1978 como promotora em Goiás, atuou também como procuradora e subprocuradora da República. A ministra se formou em direito na Pontifícia Universidade Católica de Goiás (UCG) em 1976. No magistério, foi professora de direito processual penal em faculdades privadas de Brasília. “A eleição da magistrada nos enche de orgulho por compartilhar nossa conterraneidade, como natural de Anicuns, e tendo sido criada em Trindade, onde estudou e se fez cidadã. Temos a plena certeza de que a magistrada vai qualificar ainda mais esse encargo”, disse o governador Marconi Perillo em nota oficial.


“Estamos apresentando, entre hoje e segunda, quatro recursos ao presidente do STF. Um está sendo interposto agora, sobre o prazo de alegações finais”

Advogado da presidente afastada Dilma Rousseff, José Eduardo Cardozo, ao encaminhar recurso ao presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Ricardo Lewandowski, contra a redução do prazo de defesa de Dilma na Comissão do Impeachment do Senado.


Bom relacionamento
O governador Marconi Perillo (PSDB) está bem à vontade ao transitar nos gabinetes do governo do presidente interino da República, Michel Temer (PMDB). Em duas semanas, disse ele, o Governo de Goiás foi recebido em 13 ministérios e teve audiência com presidente Temer. Só na quinta-feira, dia 2, Marconi foi recebido por cinco ministros, em Brasília. “Foram visitas extraordinárias”, disse Marconi.

Liderança
A cada dia que passa Marconi Perillo confirma sua liderança entre os governadores do Centro-Norte do país, aglomerado geográfico que envolve os estados do Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Rondônia, Distrito Federal, Tocantins e Goiás. Neste fim de semana passado, Marconi esteve em Palmas (TO), onde presidiu o 3º Fórum dos Governadores do Brasil Central.

Figura central
Esse fórum foi criado por Marconi Perillo e já se tornou decisivo na formalização de políticas públicas que beneficiam esses estados. No encontro de Palmas, os governadores fizeram carta encaminhada ao presidente Michel Temer, contendo várias reivindicações do grupo, o que reforça a presença de Marconi como figura central na luta por mais recursos dessa parte do Brasil junto ao governo federal.Nome ideal
Pré-candidato a prefeito de Aparecida pelo PP, o coronel Sílvio Benedito circula bem entre as várias correntes políticas do município e é cogitado como o vice-prefeito ideal na chapa encabeçada pelo Professor Alcides Ribeiro Filho, lançado pré-candidato pelo PSDB na semana passada. Com os dois juntos, o mote da campanha seria a educação e a segurança pública.

Aliança PP/PSDB
Sílvio Benedito e o Professor Alcides pertencem a legendas importantes da base do governador Marconi Perillo e, por causa disso, o pepista não descarta composição do PP com o PSDB em Aparecida. “Sou candidato a prefeito. O que vai acontecer lá nas convenções, no mês de agosto, já é outra coisa”, diz Sílvio Benedito.

Com nanicos
A pesquisa divulgada pela TV Record representou uma banho de água fria e rendeu muita dor de cabeça em vários pré-candidatos a prefeito de Goiânia. Luiz Bittencourt (PTB), Giuseppe Vecci (PSDB) e Francisco Júnior (PSD), pré-candidatos de partidos grandes, caminham praticamente juntos com os nanicos, com menos de 2% de intenção de voto na estimulada.
Pior ainda
Se esses pré-candidatos já não estão bem avaliados quando o nome deles é citado ao eleitor, no levantamento espontâneo é pior ainda. Ninguém se lembrou que eles existem e, assim como os nanicos, não foram citados pelo eleitor.

Justificativa
Em nota oficial, Giusseppe Vecci  justificou o desempenho ruim na pesquisa. “Estamos no começo, momento em que 70% da população ainda não me conhece, por isso a intenção de voto ainda é pequena. Por outro lado, pré-candidatos extremamente conhecidos e que estão há muito na tempo na política, não apresentam assim números tão elevados”.

Figura conhecida
Pode até ser que Vecci tenha razão, mas ele já é figura conhecida dos goianos e dos goianienses por causa dos vários cargos públicos que ocupou nesses últimos 20 anos, além de ter apoio expresso do governador Marconi Perillo. Esse desempenho ruim assusta e afasta correligionários da base governista. Talvez esteja faltando mais liga com eleitor.

Volume de campanha
Para o presidente metropolitano do PSDB, Rafael Lousa, a pré-campanha do deputado federal Giuseppe Vecci (PSDB) é a que tem tido mais volume. “Aliás, em muitos aspectos, é a única que tem volume, tem participação direta com a população, tem reuniões regularmente”, pontuou.

Mais votado
Ex-prefeito de Anápolis e pré-candidto a prefeito da cidade pelo PSDC, Ernani de Paula diz que pode mudar seu projeto político-eleitoral caso o deputado Federal Alexandre Baldy (PTN) se candidate a prefeito do município. “Se ele for candidato eu abro mão da candidatura a prefeito para apoiá-lo e saio a vereador para ser o mais votado da história de Anápolis”

Reviravolta
A eleição em Anápolis caminha para uma uma reviravolta. Bem avaliado nas pesquisas quando ainda estava no Solidariedade, o deputado Carlos Antônio, agora no PSDB e apoiado pelo governador Marconi Perillo, sente dificuldade em aglutinar a base governista, além de ver seu nome caindo nas pesquisas.

Candidato único
O deputado Alexandre Baldy, quando ainda estava no PSDB, retirou seu nome da disputa pela prefeitura de Anápolis para apoiar a candidatura do vereador tucano Fernando Neto, numa espécie de acordo entre os pré-candidatos do partido na época. Mas hoje já há articulação para que Baldy seja candidato único das oposições contra o PT no município.


Rápidas

A crise econômica continua fazendo vítimas e gerando desemprego em toda parte. Desta vez a Perdigão foi quem anunciou que vai fechar a unidade de Jataí, no Sudoeste de Goiás, até 30 de junho. Custos altos e faturamento baixo.
O ex-cartorário Maurício Sampaio foi condenado pela justiça por improbidade administrativa durante sua gestão do 1º Tabelionato de Protesto Oficial de Registros e Títulos e Documentos e Civil de Pessoa Jurídica de Goiânia.
Maurício Sampaio terá que devolver R$ 1,2 milhão aos cofres públicos e pagar multa de R$ 3,6 milhões. Ele foi condenado também por cobrar taxas abusivas dos clientes no cartório, o que lhe teria rendido lucro de R$ 7,16 milhões.
Gestores públicos e representantes da sociedade civil debatem, em Goiânia, dias 7 e 8, terça e quarta-feira, os desafios para a habitação popular diante da escassez de recursos e as perspectivas para a saída da crise no setor.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here