Secretária anuncia implantação da biblioteca do Oscar Niemeyer

0
1808
Secretária Raquel Teixeira: tesouro estadual aplicará R$ 5 milhões no projeto

Complexo contará com três alas e deve ser inaugurado em quatro meses

Com a proposta de se tornar referência, a biblioteca do Centro Cultural Oscar Niemeyer (CCON), em Goiânia, está prestes a receber o seu acervo e abrir as portas ao público. A novidade foi anunciada na manhã de terça-feira, 31/5, pela secretária estadual de Educação, Cultura e Esporte (Seduce), Raquel Teixeira, durante entrevista coletiva. O recurso de R$ 5 milhões, oriundo do Tesouro Estadual, será aplicado na aquisição de livros e equipamentos, por meio de convênio com a Fundação de Apoio à Pesquisa da Universidade Federal de Goiás (Funape).
A previsão é de que o espaço seja inaugurado dentro de quatro meses.
“É auspicioso que Goiás esteja percorrendo esse caminho num momento em que lamentavelmente algumas bibliotecas estão sendo desativadas no Brasil. Estamos lançando uma concepção muito moderna, uma biblioteca de referência na área cultural”, comentou Raquel Teixeira.
Durante o encontro com a imprensa, a secretária fez questão de citar uma audiência pública realizada há um ano para discutir a utilização dos espaços do CCON.
“Foi um momento muito oportuno para provar que foram criados muitos mitos sobre o CCON. Pudemos mostrar para toda a sociedade que o Centro tem sim o reconhecimento da Fundação Oscar Niemeyer e que a estrutura comporta a instalação da biblioteca. Então esses mitos já são página virada e hoje estamos concretizando o projeto”, explicou.
O complexo dentro do CCON será dividido em três espaços. O primeiro deles, destinado ao público adulto, contará com 20 mil livros físicos. Haverá também a ala infantil, com 10 mil exemplares físicos, e a biblioteca virtual. Todos os ambientes serão mobiliados dentro de uma proposta que ofereça conforto ao público-alvo. De acordo com Raquel Teixeira, o projeto é fruto de um estudo que durou cerca de três anos. Todo o levantamento foi realizado por especialistas dos cursos de Biblioteconomia, Letras, Artes e Música ligados à Universidade Federal de Goiás (UFG).
A coordenadora do projeto de pesquisa para construção da biblioteca e professora de biblioteconomia na Faculdade de Informação e Comunicação da UFG, Maria das Graças Monteiro, informou durante a entrevista coletiva que o principal objetivo do estudo era criar o espaço voltado para as artes.
“Pesquisadores da universidade fizeram uma seleção de 30 mil títulos dentro da proposta da biblioteca: artes visuais, cinema, teatro, televisão, música, literatura infantil e obras teóricas que refletem isso. Então houve uma preocupação para oferecer o que há de melhor”, disse.
Maria das Graças também falou sobre a inovação da biblioteca pública do Governo de Goiás.
“As pessoas acham que biblioteca se faz só com livros doados ou que o papel está perdendo lugar, isso não é verdade. O que estamos precisando é incentivar a leitura e promover o encontro entre o livro físico e a tecnologia. Nessa biblioteca o público vai encontrar as duas coisas”.


Reforma
Gestor do CCON, Lisandro Nogueira comentou sobre uma reforma pela qual o Centro passará nos próximos meses.
“Isso não vai interferir as atividades culturais que oferecemos. Trata-se de manutenção do espaço, que já funciona há 11 anos”, disse.
O gestor também falou sobre a melhoria do acesso ao CCON, solicitada junto à Companhia Metropolitana de Transportes Coletivos (CMTC).
“Até julho teremos mais duas linhas de ônibus com rota estendida para atender ao nosso público”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here